Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Def Leppard - Pyromania (1983)

Por: Leonardo Saoud

Acessos: 77

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Def Leppard em sua melhor forma
4
05/01/2019

Pyromania é o terceiro álbum de estúdio do Def Leppard. Seu lançamento oficial aconteceu em 20 de janeiro de 1983. É o primeiro álbum que veio meio "pop", dando uma pegada mais comercial ao grupo. 
O álbum rendeu alguns singles, é o álbum antecessor ao maior sucesso da banda, o álbum Hysteria, lançado em 1987.
"Rock! Rock! (Till You Drop)" abre o álbum de um jeito incrível, a faixa tem toda animação dos anos 80, com uns vocais rasgados lembrando AC/DC, o riff é muito envolvente, marca do hard rock da banda.
"Photograph" é a musica mais pop do álbum, virou single, fez um enorme sucesso, mostra um lado mais voltado pro glam, o refrão é muito marcante.
"Stagefright" começa como se fosse uma faixa ao vivo e a letra trata sobre flertes, ela vem muito animada, e o refrão é bem pop e remete bastante o trabalho posterior deles no álbum "Hysteria"
"Too Late for Love" é uma música chata. Os backing vocals dela são repetitivos, a melodia não tem nada de atraente, a letra fala que é tarde demais e repete isso muitas vezes "But it's too late, too late, it's too late/Too late for love".
"Die Hard the Hunter" tem uma das letras mais trabalhadas em todo álbum, bem violentamente, conta a história de um menino que era soldado tentando matar um caçador solo e passagens de guitarra muito bem trabalhadas aqui e os backing vocals ajudam muito. 
Em "Foolin" eles soam tipo um Bon Jovi, bem glam, bem anos 80, a música fala sobre garotas "Close your eyes don't run and hide/Easy love is an easy ride/Just wakin' up from what we had/Could stop good love from going bad", e é uma música destaque, foi lançada como Single e alcançou uma boa posição na Billboard.
"Rock of Ages" é a música mais trabalhada no álbum, teve o nome em um hino de louvor cristão, é uma faixa superestimada, apesar de ser uma música boa fica longe de ser uma das melhores do álbum.
"Comin' Under Fire" tem um uma guitarra muito boa, o riff não é dos mais marcantes mas a guitarra solo se destaca muito nas passagens da faixa, a letra é romântica.
Em "Action! Not Words" logo na abertura vemos uma animação que lembra o começo do álbum, é um legítimo hard rock, bem gostoso de se ouvir e como em todo o álbum os backing vocals estão presentes aqui, infelizmente o álbum já tá quase pra acabar, talvez ela encaixaria melhor algumas faixas antes.
Pra encerrar o álbum, "Billy's Got a Gun" vem certinho, tem o clima de encerramento, é uma faixa bem pop, a letra narra uma história, parecido com o que aconteceu na faixa xx.
O álbum é muito bom, tem seus pontos fortes da mesma maneira que tem os fracos, porém vale a pena ser ouvido ao menos uma vez, tem um toque de Van Halen, um pouco de Bon Jovi, e até mesmo bem pouco de AC/DC (coincidentemente o produtor foi John “Mutt” Lange, o mesmo que produziu Highway to Hell do AC/DC).

Faixas destaque:
"Rock! Rock! (Till You Drop)"
"Photograph"
"Action! Not Words"

Duração: 45min

Def Leppard em sua melhor forma
4
05/01/2019

Pyromania é o terceiro álbum de estúdio do Def Leppard. Seu lançamento oficial aconteceu em 20 de janeiro de 1983. É o primeiro álbum que veio meio "pop", dando uma pegada mais comercial ao grupo. 
O álbum rendeu alguns singles, é o álbum antecessor ao maior sucesso da banda, o álbum Hysteria, lançado em 1987.
"Rock! Rock! (Till You Drop)" abre o álbum de um jeito incrível, a faixa tem toda animação dos anos 80, com uns vocais rasgados lembrando AC/DC, o riff é muito envolvente, marca do hard rock da banda.
"Photograph" é a musica mais pop do álbum, virou single, fez um enorme sucesso, mostra um lado mais voltado pro glam, o refrão é muito marcante.
"Stagefright" começa como se fosse uma faixa ao vivo e a letra trata sobre flertes, ela vem muito animada, e o refrão é bem pop e remete bastante o trabalho posterior deles no álbum "Hysteria"
"Too Late for Love" é uma música chata. Os backing vocals dela são repetitivos, a melodia não tem nada de atraente, a letra fala que é tarde demais e repete isso muitas vezes "But it's too late, too late, it's too late/Too late for love".
"Die Hard the Hunter" tem uma das letras mais trabalhadas em todo álbum, bem violentamente, conta a história de um menino que era soldado tentando matar um caçador solo e passagens de guitarra muito bem trabalhadas aqui e os backing vocals ajudam muito. 
Em "Foolin" eles soam tipo um Bon Jovi, bem glam, bem anos 80, a música fala sobre garotas "Close your eyes don't run and hide/Easy love is an easy ride/Just wakin' up from what we had/Could stop good love from going bad", e é uma música destaque, foi lançada como Single e alcançou uma boa posição na Billboard.
"Rock of Ages" é a música mais trabalhada no álbum, teve o nome em um hino de louvor cristão, é uma faixa superestimada, apesar de ser uma música boa fica longe de ser uma das melhores do álbum.
"Comin' Under Fire" tem um uma guitarra muito boa, o riff não é dos mais marcantes mas a guitarra solo se destaca muito nas passagens da faixa, a letra é romântica.
Em "Action! Not Words" logo na abertura vemos uma animação que lembra o começo do álbum, é um legítimo hard rock, bem gostoso de se ouvir e como em todo o álbum os backing vocals estão presentes aqui, infelizmente o álbum já tá quase pra acabar, talvez ela encaixaria melhor algumas faixas antes.
Pra encerrar o álbum, "Billy's Got a Gun" vem certinho, tem o clima de encerramento, é uma faixa bem pop, a letra narra uma história, parecido com o que aconteceu na faixa xx.
O álbum é muito bom, tem seus pontos fortes da mesma maneira que tem os fracos, porém vale a pena ser ouvido ao menos uma vez, tem um toque de Van Halen, um pouco de Bon Jovi, e até mesmo bem pouco de AC/DC (coincidentemente o produtor foi John “Mutt” Lange, o mesmo que produziu Highway to Hell do AC/DC).

Faixas destaque:
"Rock! Rock! (Till You Drop)"
"Photograph"
"Action! Not Words"

Duração: 45min

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Iron Butterfly - In-A-Gadda-Da-Vida (1968)

Mais importante pelo fator histórico do que de fato pela música apresentada
3
Por: Tiago Meneses
29/04/2018
Album Cover

Kiss - Hot In The Shade (1989)

Ainda bem quente
5
Por: Vitor Sobreira
16/10/2017
Album Cover

King Diamond - The Spider's Lullabye (1995)

A retomada da carreira solo
3.5
Por: André Luiz Paiz
26/07/2018