Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Kiss - Carnival Of Souls: The Final Sessions (1996)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 52

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
É o Kiss?
3
04/12/2018

Discordar é preciso e saudável. Meu camarada Marcio Machado, fã também de grupos da era grunge como Soundgarden e Alice In Chains, conseguiu enxergar com bons olhos este que é o trabalho mais diferente de toda a discografia do Kiss. Por mais que “The Elder” também tenha seguido outro caminho, ainda há elementos clássicos. Aqui não.

Gravado e temporariamente arquivado antes da famosa turnê de reunião que trouxe de volta Ace Frehley e Peter Criss, “Carnival Of Souls: The Final Sessions” mais assusta do que surpreende. Totalmente influenciado pela onda grunge dos anos 90, o grupo saiu drasticamente do caminho que vinha trilhando, fazendo algo bem diferente de “Revenge”, seu último lançamento de estúdio antes deste. Tanto que, quando lançado, nem turnê de divulgação teve.

Aqui cabe a pergunta: “Carnival Of Souls: The Final Sessions” é um disco ruim? Bem, no todo sim. Mas não porque todas as músicas são ruins. Aliás, ele começa muito bem. Mas, ao chegarmos lá para a oitava faixa, tudo começa a se arrastar em direção ao final, sendo que fica muito difícil fazer uma audição completa. Por exemplo, “Master & Slave” e “Rain” são ótimas. Gosto também de “Hate”, “Childhood's End” e da balada “I Will Be There”. “Jungle” vai bem, mas aí a coisa começa a degringolar e fica nítido que as melhores faixas foram ordenadas em primeiro de maneira intencional. Lá pro final está “In The Mirror”, outra que funcionou até que bem. Bruce Kulick canta em “I Walk Alone”, mas sem muito destaque.

Se “Carnival Of Souls: The Final Sessions” fosse um álbum com dez faixas, a proposta talvez teria dado mais certo do que deu.

Tracklist:

Hate    4:37
Rain    4:46
Master & Slave  4:57
Childhood's End 4:21
I Will Be There 3:49
Jungle  6:49
In My Head      4:00
It Never Goes Away      5:52
Seduction Of The Innocent       5:16
I Confess       5:23
In The Mirror   4:26
I Walk Alone    6:08

Banda:
Gene Simmons - Baixo, Vocal Principal e Vocal de apoio
Paul Stanley - Guitarra Rítmica, Vocal Principal e Vocal de apoio
Bruce Kulick - Guitarra Solo, Vocal Principal e Vocal de apoio
Eric Singer - Bateria e Vocal de apoio

É o Kiss?
3
04/12/2018

Discordar é preciso e saudável. Meu camarada Marcio Machado, fã também de grupos da era grunge como Soundgarden e Alice In Chains, conseguiu enxergar com bons olhos este que é o trabalho mais diferente de toda a discografia do Kiss. Por mais que “The Elder” também tenha seguido outro caminho, ainda há elementos clássicos. Aqui não.

Gravado e temporariamente arquivado antes da famosa turnê de reunião que trouxe de volta Ace Frehley e Peter Criss, “Carnival Of Souls: The Final Sessions” mais assusta do que surpreende. Totalmente influenciado pela onda grunge dos anos 90, o grupo saiu drasticamente do caminho que vinha trilhando, fazendo algo bem diferente de “Revenge”, seu último lançamento de estúdio antes deste. Tanto que, quando lançado, nem turnê de divulgação teve.

Aqui cabe a pergunta: “Carnival Of Souls: The Final Sessions” é um disco ruim? Bem, no todo sim. Mas não porque todas as músicas são ruins. Aliás, ele começa muito bem. Mas, ao chegarmos lá para a oitava faixa, tudo começa a se arrastar em direção ao final, sendo que fica muito difícil fazer uma audição completa. Por exemplo, “Master & Slave” e “Rain” são ótimas. Gosto também de “Hate”, “Childhood's End” e da balada “I Will Be There”. “Jungle” vai bem, mas aí a coisa começa a degringolar e fica nítido que as melhores faixas foram ordenadas em primeiro de maneira intencional. Lá pro final está “In The Mirror”, outra que funcionou até que bem. Bruce Kulick canta em “I Walk Alone”, mas sem muito destaque.

Se “Carnival Of Souls: The Final Sessions” fosse um álbum com dez faixas, a proposta talvez teria dado mais certo do que deu.

Tracklist:

Hate    4:37
Rain    4:46
Master & Slave  4:57
Childhood's End 4:21
I Will Be There 3:49
Jungle  6:49
In My Head      4:00
It Never Goes Away      5:52
Seduction Of The Innocent       5:16
I Confess       5:23
In The Mirror   4:26
I Walk Alone    6:08

Banda:
Gene Simmons - Baixo, Vocal Principal e Vocal de apoio
Paul Stanley - Guitarra Rítmica, Vocal Principal e Vocal de apoio
Bruce Kulick - Guitarra Solo, Vocal Principal e Vocal de apoio
Eric Singer - Bateria e Vocal de apoio

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Kiss

Album Cover

Kiss - Crazy Nights (1987)

Mantendo a concorrência
5
Por: Vitor Sobreira
16/10/2017
Album Cover

Kiss - Unmasked (1980)

Um pouco mais leve, mas com diversão garantida
3.5
Por: André Luiz Paiz
27/10/2017
Album Cover

Kiss - Kiss (1974)

Um dos grandes álbuns de estreia do mundo rock
4
Por: André Luiz Paiz
15/01/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Tyketto - Don't Come Easy (1991)

Um dos grandes clássicos do Hard Rock
5
Por: André Luiz Paiz
18/01/2018
Album Cover

Steve Hackett - Wuthering Nights: Live in Birmingham (2018)

Um mestre da guitarra em ao vivo irretocável
5
Por: Roberto Rillo Bíscaro
08/05/2018
Album Cover

Toto - Hydra (1979)

Um passo adiante
4
Por: André Luiz Paiz
25/08/2018