Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

  • Últimas Notas de Fate Of A Dreamer
  • Últimos Álbuns Votados de Ambeon
  • Album Cover
    Fate Of A Dreamer (2001)

    4 Por: André Luiz Paiz

Resenha: Ambeon - Fate Of A Dreamer (2001)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 56

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Progressivo de atmosfera suave e viajante
4
28/11/2018

Astrid van der Veen é uma vocalista e compositora holandesa. No ano 2000, quando tinha apenas 14 anos, já mostrava indícios de que era diferente musicamente falando, especial. No mesmo ano, conseguiu a chance de gravar e lançar um álbum chamado “Beautiful Red”. Astrid não sabe como, mas o álbum chegou até o famoso multi-instrumentalista e compositor Arjen Anthony Lucassen, do espetacular projeto Ayreon. Pouco depois, Arjen convidou Astrid para cantar em um álbum instrumental que estava produzindo, com direcionamento diferente do seu projeto principal. O que era pra ser uma participação especial acabou se tornando um álbum completo, com dez músicas e somente duas instrumentais.

Ambeon é a combinação das palavras “ambient” e “Ayreon”. É um trabalho diferente do metal progressivo, estilo mais comum no cotidiano de Arjen. É uma combinação interessante, pois há passagens viajantes e atmosféricas, com ótimas linhas de guitarra e orquestrações, além de alguns riffs de aqui e ali. Combinando com o vocal mais grave e caloroso de Astrid, o resultado é muito bom. Além disso, Astrid pôde também contribuir no desenvolvimento das melodias vocais e das letras. A temática abordada permite a interpretação do ouvinte, mas, em sua maioria, são letras até certo ponto sombrias, que relatam pensamentos difíceis de uma garota que flertava bastante com a depressão.

Começando pelas instrumentais, “Fate” é uma peça de sete minutos em que Arjen desfila com seus sintetizadores em uma grande atmosfera sonora.  Ótima faixa. “Dreamer” segue o mesmo caminho e conta com algumas vocalizações de Astrid no estilo “The Great Gig In The Sky”, guardadas as devidas proporções. As linhas de guitarra são muito boas.
Fazendo um resumo sobre as demais faixas, as acessíveis “High” e “Sick Ceremony” são as minhas favoritas. A balada folk “Lost Message” caberia tranquilamente em qualquer álbum do Ayreon. Já as demais, seguem a temática já relatada aqui, alternando entre bons momentos e outros mais cansativos.

“Fate Of A Dreamer” tem o seu valor, pois permitiu a Arjen respirar novos ares fora do projeto Ayreon. Além disso, como reação a ele, surgiu em seguida o projeto Star One, com o lançamento do seu primeiro álbum, o espetacular e pesado “Space Metal”.

Afim de um progressivo mais suave e atmosférico? Aposte em Ambeon sem medo.

Progressivo de atmosfera suave e viajante
4
28/11/2018

Astrid van der Veen é uma vocalista e compositora holandesa. No ano 2000, quando tinha apenas 14 anos, já mostrava indícios de que era diferente musicamente falando, especial. No mesmo ano, conseguiu a chance de gravar e lançar um álbum chamado “Beautiful Red”. Astrid não sabe como, mas o álbum chegou até o famoso multi-instrumentalista e compositor Arjen Anthony Lucassen, do espetacular projeto Ayreon. Pouco depois, Arjen convidou Astrid para cantar em um álbum instrumental que estava produzindo, com direcionamento diferente do seu projeto principal. O que era pra ser uma participação especial acabou se tornando um álbum completo, com dez músicas e somente duas instrumentais.

Ambeon é a combinação das palavras “ambient” e “Ayreon”. É um trabalho diferente do metal progressivo, estilo mais comum no cotidiano de Arjen. É uma combinação interessante, pois há passagens viajantes e atmosféricas, com ótimas linhas de guitarra e orquestrações, além de alguns riffs de aqui e ali. Combinando com o vocal mais grave e caloroso de Astrid, o resultado é muito bom. Além disso, Astrid pôde também contribuir no desenvolvimento das melodias vocais e das letras. A temática abordada permite a interpretação do ouvinte, mas, em sua maioria, são letras até certo ponto sombrias, que relatam pensamentos difíceis de uma garota que flertava bastante com a depressão.

Começando pelas instrumentais, “Fate” é uma peça de sete minutos em que Arjen desfila com seus sintetizadores em uma grande atmosfera sonora.  Ótima faixa. “Dreamer” segue o mesmo caminho e conta com algumas vocalizações de Astrid no estilo “The Great Gig In The Sky”, guardadas as devidas proporções. As linhas de guitarra são muito boas.
Fazendo um resumo sobre as demais faixas, as acessíveis “High” e “Sick Ceremony” são as minhas favoritas. A balada folk “Lost Message” caberia tranquilamente em qualquer álbum do Ayreon. Já as demais, seguem a temática já relatada aqui, alternando entre bons momentos e outros mais cansativos.

“Fate Of A Dreamer” tem o seu valor, pois permitiu a Arjen respirar novos ares fora do projeto Ayreon. Além disso, como reação a ele, surgiu em seguida o projeto Star One, com o lançamento do seu primeiro álbum, o espetacular e pesado “Space Metal”.

Afim de um progressivo mais suave e atmosférico? Aposte em Ambeon sem medo.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Gentle Giant - Three Friends (1972)

Composições excepcionais, verdadeiramente progressivas e inventivas.
5
Por: Tiago Meneses
29/01/2018
Album Cover

Peter Hammill - Over (1977)

Intenso, emocional, comovente e fortemente perturbador.
5
Por: Tiago Meneses
24/04/2018
Album Cover

Genesis - Selling England by the Pound (1973)

Lirismo e criatividade no melhor trabalho da banda
5
Por: Márcio Chagas
25/03/2018