Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Steve Perry - Traces (2018)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 162

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
O retorno de uma das maiores vozes do rock
4.5
13/11/2018

1996. Foi este o ano do último lançamento de estúdio de Steve Perry, ainda com a sua ex-banda Journey. Após afastar-se dos palcos saindo pela porta dos fundos e gerando um mistério sobre qual o real motivo, Steve deixou muitos fãs desamparados, principalmente devido ao seu legado como músico ao lado de uma das maiores bandas de hard rock da história.

O tempo passou e aos poucos Steve foi retornando aos holofotes. Uma entrevista aqui, um vídeo do YouTube ali, até que surgiu um bootleg de uma participação em um evento em que enfim estava com o microfone nas mãos e cantando. Até que, em 2018, Steve enfim trouxe a notícia que todos estavam esperando: o seu retorno à música e o lançamento de um novo álbum solo.

“Traces” foi lançado em outubro de 2018 e é magnífico. Um disco de produção belíssima, soando novo, renovado e recheado de sentimentos diversos. Perry fala sobre o retorno da sua motivação pela música, a perda da sua namorada Kellie Nash devido ao câncer em 2012 e a sua visão sobre a vida. Obviamente, é um disco mais direcionado ao que Perry já fez em carreira solo, naturalmente se distanciando bastante do hard rock feito pelo Journey. São músicas suaves, interpretadas com máxima emoção, além do acompanhamento instrumental belíssimo. Apesar de já estar com 69 anos, Perry ainda sabe usar a voz como ninguém.

A melhor faixa do álbum é “No Erasin'”, previamente lançada com vídeo e single. “Sun Shines Gray” segue o mesmo caminho, com uma pegada mais rock. A trinca de baladas “We're Still Here”, “Most Of All” e “No More Cryin'” impressiona pela qualidade. Já as demais canções também mantêm o nível do material, seguindo uma linha similar, porém sem soarem cansativas ou repetitivas. “We Fly”, que encerra o álbum, é de arrepiar. O único destaque negativo pra mim foi o cover de “I Need You”, de George Harrison, do álbum “Help”, dos Beatles. Fazer cover é realmente complicado.

Há ainda uma versão deluxe, com mais algumas faixas bônus. No geral, representam a mesma linha das demais canções e a melhor delas é "Angel Eyes". Mas, se você gosta de ouvir um álbum completo e não gosta de pular nenhuma música, a versão Standard atenderá com eficiência total.

Este álbum foi uma das melhores notícias de 2018. Sortudos somos nós por Steve Perry estar de volta.

Tracklist:

1. No Erasin'
2. We're Still Here
3. Most of All
4. No More Cryin'
5. In The Rain
6. Sun Shines Gray
7. You Belong To Me
8. Easy To Love
9. I Need You
10. We Fly

Versão Deluxe:
11. October in New York
12. Angel Eyes
13. Call On Me
14. Could We Be Somethin' Again
15. Blue Jays Fly 

O retorno de uma das maiores vozes do rock
4.5
13/11/2018

1996. Foi este o ano do último lançamento de estúdio de Steve Perry, ainda com a sua ex-banda Journey. Após afastar-se dos palcos saindo pela porta dos fundos e gerando um mistério sobre qual o real motivo, Steve deixou muitos fãs desamparados, principalmente devido ao seu legado como músico ao lado de uma das maiores bandas de hard rock da história.

O tempo passou e aos poucos Steve foi retornando aos holofotes. Uma entrevista aqui, um vídeo do YouTube ali, até que surgiu um bootleg de uma participação em um evento em que enfim estava com o microfone nas mãos e cantando. Até que, em 2018, Steve enfim trouxe a notícia que todos estavam esperando: o seu retorno à música e o lançamento de um novo álbum solo.

“Traces” foi lançado em outubro de 2018 e é magnífico. Um disco de produção belíssima, soando novo, renovado e recheado de sentimentos diversos. Perry fala sobre o retorno da sua motivação pela música, a perda da sua namorada Kellie Nash devido ao câncer em 2012 e a sua visão sobre a vida. Obviamente, é um disco mais direcionado ao que Perry já fez em carreira solo, naturalmente se distanciando bastante do hard rock feito pelo Journey. São músicas suaves, interpretadas com máxima emoção, além do acompanhamento instrumental belíssimo. Apesar de já estar com 69 anos, Perry ainda sabe usar a voz como ninguém.

A melhor faixa do álbum é “No Erasin'”, previamente lançada com vídeo e single. “Sun Shines Gray” segue o mesmo caminho, com uma pegada mais rock. A trinca de baladas “We're Still Here”, “Most Of All” e “No More Cryin'” impressiona pela qualidade. Já as demais canções também mantêm o nível do material, seguindo uma linha similar, porém sem soarem cansativas ou repetitivas. “We Fly”, que encerra o álbum, é de arrepiar. O único destaque negativo pra mim foi o cover de “I Need You”, de George Harrison, do álbum “Help”, dos Beatles. Fazer cover é realmente complicado.

Há ainda uma versão deluxe, com mais algumas faixas bônus. No geral, representam a mesma linha das demais canções e a melhor delas é "Angel Eyes". Mas, se você gosta de ouvir um álbum completo e não gosta de pular nenhuma música, a versão Standard atenderá com eficiência total.

Este álbum foi uma das melhores notícias de 2018. Sortudos somos nós por Steve Perry estar de volta.

Tracklist:

1. No Erasin'
2. We're Still Here
3. Most of All
4. No More Cryin'
5. In The Rain
6. Sun Shines Gray
7. You Belong To Me
8. Easy To Love
9. I Need You
10. We Fly

Versão Deluxe:
11. October in New York
12. Angel Eyes
13. Call On Me
14. Could We Be Somethin' Again
15. Blue Jays Fly 

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Bryan Adams - Bryan Adams (1980)

A estreia de uma grande estrela canadense
3
Por: André Luiz Paiz
24/12/2017
Album Cover

Foo Fighters - One By One (2002)

Audição surpreendente, tantos anos depois!
4
Por: Vitor Sobreira
11/01/2019
Album Cover

Led Zeppelin - Led Zeppelin III (1970)

Canções nobres em elaborações diferenciadas
5
Por: Fábio Arthur
27/02/2019