Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Edguy - Rocket Ride (2006)

Por: João Paulo

Acessos: 178

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
O divisor de águas mais divertido do Edguy!
4.5
10/11/2018

"That you are gonna save me, somehow I got a notion. Just a little affection on this cold and windy road" (...) Quando me apresentaram ao Edguy, foi justamente com essa música, Save Me. A primeira coisa que pensei de cara foi: "Nossa, bem Bon Jovi isso, não?!", mas, tinha gostado muito do timbre de voz de Tobias Sammet. 

Pois bem, tratei de ir atrás de todo o resto do conjunto que Save Me faz parte, no caso, esse disco, Rocket Ride. 

Já começou me chamando atenção pela capa, com esses alienígenas divertidos, cores vibrantes, e um clima de diversão. 

O disco inicia com Sacrifice que na realidade, posteriormente, concluí que poderia ser uma faixa do álbum anterior, Hellfire Club, de cara o álbum já começa muito bem, "Sacrifice" tem plena presença em seus quase 8 minutos, faixa de impacto. Na sequência, temos a faixa título, que, ou ela te pega de jeito, ou ela te faz odiar, é um hard rock bem feliz, com um refrão bem animado, confesso, foi uma faixa que eu aprendi a gostar depois de algumas audições. "Wasted Time", uma das minhas favoritas, só de citar o nome já me vem o refrão marcante na cabeça, bons riffs, acompanhando de teclados nas bases, pegada oitentista, uma ótima faixa. "Matrix", outra das minhas favoritas em toda a carreira do Edguy, lembro que repetia tanto que atualmente é bem mais difícil escuta-lá, mais um refrão grudento, e um ótimo desempenho do Tobias. "Return To The Tribe", outra nos moldes da faixa Rocket Ride, hard rock feliz, com um refrão bem legal. "The Asylum" é outra com seus quase 8 minutos, muito bem cadenciada, começando lenta, e que vai crescendo aos poucos, outro refrão marcante. "Save Me", embora seja uma balada clichê, e nem todo mundo suporta, sempre será significativa pra mim, afinal foi a música que me apresentou a banda, não tem muito o que dizer, lembra as boas baladas do Bon Jovi. "Catch Of The Century" lembro que não passou batida de forma alguma nas turnê de divulgação desse disco, e nem seria justo, é uma faixa divertidíssima. "Out Of Vogue", cheia de características oitentistas. "Superheroes" tem um video clipe cômico, também tenho como destaque nesse disco, os riffs e teclados grudam bastante. "Trinidad" cômica também, com sua pegada caribenha. "Fucking with Fire (The Hairforce One)" fecha o álbum, e, é sucesso até os dias de hoje. 

Observei no decorrer dos anos, muitas críticas contra, e a favor desse disco, realmente, aqui é aonde eles fincaram de vez o hard rock dentro do estilo de composição, saindo um pouco da fórmula power metal que tinham no princípio. Os álbuns posteriores provam bem isso. Se ele não tivesse nascido logo após o excelente, Hellfire Club, talvez, muitos não torceriam o nariz. 

Rocket Ride, foi o último álbum do Edguy que eu gostei por inteiro, diria que é um momento de diversão muito bem elaborado.   

O divisor de águas mais divertido do Edguy!
4.5
10/11/2018

"That you are gonna save me, somehow I got a notion. Just a little affection on this cold and windy road" (...) Quando me apresentaram ao Edguy, foi justamente com essa música, Save Me. A primeira coisa que pensei de cara foi: "Nossa, bem Bon Jovi isso, não?!", mas, tinha gostado muito do timbre de voz de Tobias Sammet. 

Pois bem, tratei de ir atrás de todo o resto do conjunto que Save Me faz parte, no caso, esse disco, Rocket Ride. 

Já começou me chamando atenção pela capa, com esses alienígenas divertidos, cores vibrantes, e um clima de diversão. 

O disco inicia com Sacrifice que na realidade, posteriormente, concluí que poderia ser uma faixa do álbum anterior, Hellfire Club, de cara o álbum já começa muito bem, "Sacrifice" tem plena presença em seus quase 8 minutos, faixa de impacto. Na sequência, temos a faixa título, que, ou ela te pega de jeito, ou ela te faz odiar, é um hard rock bem feliz, com um refrão bem animado, confesso, foi uma faixa que eu aprendi a gostar depois de algumas audições. "Wasted Time", uma das minhas favoritas, só de citar o nome já me vem o refrão marcante na cabeça, bons riffs, acompanhando de teclados nas bases, pegada oitentista, uma ótima faixa. "Matrix", outra das minhas favoritas em toda a carreira do Edguy, lembro que repetia tanto que atualmente é bem mais difícil escuta-lá, mais um refrão grudento, e um ótimo desempenho do Tobias. "Return To The Tribe", outra nos moldes da faixa Rocket Ride, hard rock feliz, com um refrão bem legal. "The Asylum" é outra com seus quase 8 minutos, muito bem cadenciada, começando lenta, e que vai crescendo aos poucos, outro refrão marcante. "Save Me", embora seja uma balada clichê, e nem todo mundo suporta, sempre será significativa pra mim, afinal foi a música que me apresentou a banda, não tem muito o que dizer, lembra as boas baladas do Bon Jovi. "Catch Of The Century" lembro que não passou batida de forma alguma nas turnê de divulgação desse disco, e nem seria justo, é uma faixa divertidíssima. "Out Of Vogue", cheia de características oitentistas. "Superheroes" tem um video clipe cômico, também tenho como destaque nesse disco, os riffs e teclados grudam bastante. "Trinidad" cômica também, com sua pegada caribenha. "Fucking with Fire (The Hairforce One)" fecha o álbum, e, é sucesso até os dias de hoje. 

Observei no decorrer dos anos, muitas críticas contra, e a favor desse disco, realmente, aqui é aonde eles fincaram de vez o hard rock dentro do estilo de composição, saindo um pouco da fórmula power metal que tinham no princípio. Os álbuns posteriores provam bem isso. Se ele não tivesse nascido logo após o excelente, Hellfire Club, talvez, muitos não torceriam o nariz. 

Rocket Ride, foi o último álbum do Edguy que eu gostei por inteiro, diria que é um momento de diversão muito bem elaborado.   

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Savatage - Handful Of Rain (1994)

Um clássico lançado após uma tragédia
5
Por: André Luiz Paiz
05/10/2017
Album Cover

Avantasia - Moonglow (2019)

Ainda bem que não se tornou um disco solo!
4.5
Por: João Paulo
16/02/2019
Album Cover

Iron Savior - Kill or Get Killed (2019)

Trivial com qualidade
3.5
Por: Diógenes Ferreira
05/05/2019