Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Ayreon - Into The Electric Castle (1998)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 184

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
O primeiro registro imperdível do projeto
4.5
09/11/2018

Lançado inicialmente em discos separados e, posteriormente, unificados como álbum duplo pela InsideOut, “Into the Electric Castle” é o terceiro álbum do projeto Ayreon, liderado pelo músico holandês “Arjen Anthony Lucassen”. Aqui, o projeto começou a ganhar espaço na mídia, chamando a atenção não só pelos ótimos convidados participantes, mas também pela qualidade do material.

“Into the Electric Castle” é um álbum conceitual, que traz uma história em que 8 personagens são levados para um local isolado do espaço e tempo. Sua missão é encontrar o “Electric Castle”. Os personagens são de personalidades, origens, crenças e épocas diferentes, sendo que cada um interpreta a situação em que estão de uma determinada maneira. O grupo é forçado a seguir adiante, lidando com desafios e até mesmo a morte, até o ponto em que conhecem o responsável pela voz que os guia.

Sendo um álbum conceitual, o trabalho funciona muito bem quando apreciado com música e letras em conjunto. Em relação à parte musical, temos aqui a marca registrada de Arjen: progressivo, sintetizadores, folk e ótimos riffs e solos de guitarra. Na parte instrumental, o grande “Ed Warby” detona na batera.
Focando agora nos vocalistas participantes, temos a grata presença do eterno Fish (ex-Marillion). Além dele, sou fã e destaco as participações de Edward Reekers (belíssimo timbre), Damian Wilson (ex-Treshold, Headspace), Anneke van Giersbergen (VUUR, The Gentle Storm e ex-The Gathering) e Sharon den Adel (Within Temptation).

Para avaliar este trabalho, gosto da ideia de separar o CD 1 do CD 2. A primeira parte é simplesmente perfeita, começando após a introdução com a maravilhosa “Isis and Osiris” e finalizando em “Across The Rainbow Bridge”. Nada se perde. A continuação traz um momento mais denso da aventura, portanto, algumas canções acabam perdendo um pouco a força. Bons exemplos são as faixas “The Mirror Haze” e “Cosmic Fusion”, apesar do ótimo instrumental prog do final. Do lado positivo, “Valley Of The Queens” é lindíssima e “The Castle Hall” e “The Two Gates” são extremamente empolgantes. As demais faixas também contribuem positivamente.

Se você gosta de rock progressivo e não conhece os projetos de Arjen Lucassen, pode começar por “Into The Electric Castle” agora mesmo. Para os fãs, o álbum está fazendo aniversário, contando com um relançamento remixado espetacular, além de uma execução ao vivo que está a caminho! Sim, o Ayreon realizará alguns shows em setembro de 2019. Mal posso esperar pelo Blu-Ray.

Cantores:

Anneke van Giersbergen – Egyptian
Arjen Anthony Lucassen – Hippie
Damian Wilson – Cavalheiro
Edward Reekers – Homem do Futuro
Edward Balogh – Romano
Fish – Montanhês Escocês
George Oosthoek – Morte
Jay van Feggelen –Bárbaro
Peter Daltrey e Robert Westerholt – A Voz
Sharon den Adel - Índia

O primeiro registro imperdível do projeto
4.5
09/11/2018

Lançado inicialmente em discos separados e, posteriormente, unificados como álbum duplo pela InsideOut, “Into the Electric Castle” é o terceiro álbum do projeto Ayreon, liderado pelo músico holandês “Arjen Anthony Lucassen”. Aqui, o projeto começou a ganhar espaço na mídia, chamando a atenção não só pelos ótimos convidados participantes, mas também pela qualidade do material.

“Into the Electric Castle” é um álbum conceitual, que traz uma história em que 8 personagens são levados para um local isolado do espaço e tempo. Sua missão é encontrar o “Electric Castle”. Os personagens são de personalidades, origens, crenças e épocas diferentes, sendo que cada um interpreta a situação em que estão de uma determinada maneira. O grupo é forçado a seguir adiante, lidando com desafios e até mesmo a morte, até o ponto em que conhecem o responsável pela voz que os guia.

Sendo um álbum conceitual, o trabalho funciona muito bem quando apreciado com música e letras em conjunto. Em relação à parte musical, temos aqui a marca registrada de Arjen: progressivo, sintetizadores, folk e ótimos riffs e solos de guitarra. Na parte instrumental, o grande “Ed Warby” detona na batera.
Focando agora nos vocalistas participantes, temos a grata presença do eterno Fish (ex-Marillion). Além dele, sou fã e destaco as participações de Edward Reekers (belíssimo timbre), Damian Wilson (ex-Treshold, Headspace), Anneke van Giersbergen (VUUR, The Gentle Storm e ex-The Gathering) e Sharon den Adel (Within Temptation).

Para avaliar este trabalho, gosto da ideia de separar o CD 1 do CD 2. A primeira parte é simplesmente perfeita, começando após a introdução com a maravilhosa “Isis and Osiris” e finalizando em “Across The Rainbow Bridge”. Nada se perde. A continuação traz um momento mais denso da aventura, portanto, algumas canções acabam perdendo um pouco a força. Bons exemplos são as faixas “The Mirror Haze” e “Cosmic Fusion”, apesar do ótimo instrumental prog do final. Do lado positivo, “Valley Of The Queens” é lindíssima e “The Castle Hall” e “The Two Gates” são extremamente empolgantes. As demais faixas também contribuem positivamente.

Se você gosta de rock progressivo e não conhece os projetos de Arjen Lucassen, pode começar por “Into The Electric Castle” agora mesmo. Para os fãs, o álbum está fazendo aniversário, contando com um relançamento remixado espetacular, além de uma execução ao vivo que está a caminho! Sim, o Ayreon realizará alguns shows em setembro de 2019. Mal posso esperar pelo Blu-Ray.

Cantores:

Anneke van Giersbergen – Egyptian
Arjen Anthony Lucassen – Hippie
Damian Wilson – Cavalheiro
Edward Reekers – Homem do Futuro
Edward Balogh – Romano
Fish – Montanhês Escocês
George Oosthoek – Morte
Jay van Feggelen –Bárbaro
Peter Daltrey e Robert Westerholt – A Voz
Sharon den Adel - Índia

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Ayreon

Album Cover

Ayreon - The Final Experiment (1995)

Aqui nasceu um dos projetos mais famosos do rock progressivo
3.5
Por: André Luiz Paiz
30/10/2018
Album Cover

Ayreon - Actual Fantasy (1996)

Começando a se tornar relevante
3.5
Por: André Luiz Paiz
10/10/2018
Album Cover

Ayreon - The Source (2017)

Mais um registro fantástico para a carreira de Arjen Anthony Lucassen
5
Por: André Luiz Paiz
10/09/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Dream Theater - Octavarium (2005)

Entre falhas e um épico grandioso, boas músicas e integridade artística
3.5
Por: Tiago Meneses
30/10/2018
Album Cover

The Gentle Storm - The Diary (2015)

Sentimental e cativante
4
Por: André Luiz Paiz
14/09/2018
Album Cover

Porcupine Tree - Fear Of A Blank Planet (2007)

Todas as suas influências juntas em seu álbum mais completo.
5
Por: Tiago Meneses
31/03/2018