Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

  • Últimas Notas de The Seventh One

Resenha: Toto - The Seventh One (1988)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 191

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Um clássico de uma banda espetacular
5
30/09/2017

Toto é uma banda única. Após ganhar o mundo vencendo prêmios Grammy e emplacando hit após hit, principalmente após o multiplatinado "Toto IV", a banda começava deixar um período conturbado, iniciado após a saída do espetacular vocalista Bobby Kimball, a voz de clássicos como "Rosanna" e "Africa". Com a sua saída, a banda recrutou o saudoso e também excelente vocalista Fergie Frederiksen. Neste período, lançaram um de seus melhores trabalhos: "Isolation". Só que, não encaixou e Fergie logo saiu.
Com mais uma mudança drástica, a banda mais uma vez precisou buscar por uma nova voz, apostando em Joseph Williams, filho do cineastra John Williams e da atriz Barbara Ruick. Joseph agradou e juntos lançaram o álbum "Fahrenheit", mais pop e recheado de hits. 
Eis que chegamos no momento em questão. Com formação estável e a completa maturidade musical atingida, Toto lança: "The Seventh One", um diamante em termos de composição, acessibilidade e musicalidade. O álbum possui momentos de pop, rock e rock progressivo na medida perfeita.

"Pamela", nome de uma ex-namorada de Joseph Williams, abre o álbum com brilhantismo absurdo, fazendo com que você se apaixone pela faixa na primeira audição. Destaque para as linhas de baixo do também saudoso Mike Porcaro.
"You Got Me" lembra o álbum "Fahrenheit". Uma boa faixa.
"Anna", primeira contribuição de Steve Lukather para o álbum, é uma balada fantástica, com todos os elementos que uma composição do estilo necessita. Maravilhosa!
"Stop Loving You" é um dos maiores hits da banda. Uma faixa excelente em termos de composição e execução.
"Mushanga" é uma faixa interessante e mais diversificada das demais, com o destaque ficando por conta de Joseph Williams.
"Stay Away" conta com a participação de Linda Ronstadt nos vocais de apoio, o que só contribuiu para o brilhantismo da faixa.
"Straight For The Heart" é mais um hit da banda. Difícil não ser redundante com tanta qualidade. Para esta, indico o vídeo clipe, pois dá para se divertir com os caras tocando.
"Only The Children" é uma faixa puramente Hard Rock com refrão grandioso. Espetacular!
"A Thousand Years" é uma balada puramente Toto. Com grandes vocalizações e excelente melodia, é uma das melhores do álbum e uma das minhas favoritas.
Com mais uma contribuição de Lukather, "These Chains" é uma bela faixa pop e também uma das minhas favoritas.
Abram alas para "Home Of The Brave". Esta é uma das faixas mais espetaculares que o Toto já compôs. Me arrepio só de escrever sobre ela. Trata-se de uma canção de Hard Rock espetacular, com letra que possui uma mensagem interessante e reflexiva.

O álbum "The Seventh One" é o meu favorito desta banda espetacular, embora todos os seus trabalhos sejam de qualidade. Caso você não conheça Toto, pode começar por aqui sem medo.

Após o lançamento do álbum, que por sinal foi extremamente aclamado pela crítica, o Toto passaria por mais uma turbulência, com a saída de Joseph Williams por problemas nas cordas vocais, o que daria início a outra fase espetacular da banda, com Steve Lukather assumindo os vocais.

Um clássico de uma banda espetacular
5
30/09/2017

Toto é uma banda única. Após ganhar o mundo vencendo prêmios Grammy e emplacando hit após hit, principalmente após o multiplatinado "Toto IV", a banda começava deixar um período conturbado, iniciado após a saída do espetacular vocalista Bobby Kimball, a voz de clássicos como "Rosanna" e "Africa". Com a sua saída, a banda recrutou o saudoso e também excelente vocalista Fergie Frederiksen. Neste período, lançaram um de seus melhores trabalhos: "Isolation". Só que, não encaixou e Fergie logo saiu.
Com mais uma mudança drástica, a banda mais uma vez precisou buscar por uma nova voz, apostando em Joseph Williams, filho do cineastra John Williams e da atriz Barbara Ruick. Joseph agradou e juntos lançaram o álbum "Fahrenheit", mais pop e recheado de hits. 
Eis que chegamos no momento em questão. Com formação estável e a completa maturidade musical atingida, Toto lança: "The Seventh One", um diamante em termos de composição, acessibilidade e musicalidade. O álbum possui momentos de pop, rock e rock progressivo na medida perfeita.

"Pamela", nome de uma ex-namorada de Joseph Williams, abre o álbum com brilhantismo absurdo, fazendo com que você se apaixone pela faixa na primeira audição. Destaque para as linhas de baixo do também saudoso Mike Porcaro.
"You Got Me" lembra o álbum "Fahrenheit". Uma boa faixa.
"Anna", primeira contribuição de Steve Lukather para o álbum, é uma balada fantástica, com todos os elementos que uma composição do estilo necessita. Maravilhosa!
"Stop Loving You" é um dos maiores hits da banda. Uma faixa excelente em termos de composição e execução.
"Mushanga" é uma faixa interessante e mais diversificada das demais, com o destaque ficando por conta de Joseph Williams.
"Stay Away" conta com a participação de Linda Ronstadt nos vocais de apoio, o que só contribuiu para o brilhantismo da faixa.
"Straight For The Heart" é mais um hit da banda. Difícil não ser redundante com tanta qualidade. Para esta, indico o vídeo clipe, pois dá para se divertir com os caras tocando.
"Only The Children" é uma faixa puramente Hard Rock com refrão grandioso. Espetacular!
"A Thousand Years" é uma balada puramente Toto. Com grandes vocalizações e excelente melodia, é uma das melhores do álbum e uma das minhas favoritas.
Com mais uma contribuição de Lukather, "These Chains" é uma bela faixa pop e também uma das minhas favoritas.
Abram alas para "Home Of The Brave". Esta é uma das faixas mais espetaculares que o Toto já compôs. Me arrepio só de escrever sobre ela. Trata-se de uma canção de Hard Rock espetacular, com letra que possui uma mensagem interessante e reflexiva.

O álbum "The Seventh One" é o meu favorito desta banda espetacular, embora todos os seus trabalhos sejam de qualidade. Caso você não conheça Toto, pode começar por aqui sem medo.

Após o lançamento do álbum, que por sinal foi extremamente aclamado pela crítica, o Toto passaria por mais uma turbulência, com a saída de Joseph Williams por problemas nas cordas vocais, o que daria início a outra fase espetacular da banda, com Steve Lukather assumindo os vocais.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Toto

Album Cover

Toto - Toto (1978)

Meninos-prodígios estreando como gente grande
4.5
Por: André Luiz Paiz
26/01/2018
Album Cover

Toto - Hydra (1979)

Um passo adiante
4
Por: André Luiz Paiz
25/08/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Genesis - Foxtrot (1972)

A primeira de uma trinca de obras-primas
4.5
Por: Roberto Rillo Bíscaro
21/09/2017
Album Cover

Yes - The Yes Album (1971)

O primeiro passo rumo à estratosfera da criatividade musical.
5
Por: Tiago Meneses
09/11/2017
Album Cover

Yes - Magnification (2001)

Um trabalho digno e soando de forma tradicional.
3
Por: Tiago Meneses
06/10/2017