Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Iron Maiden - Run to the Hills (1982)

Por: Fábio Arthur

Acessos: 187

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Clássica e imediata
5
18/10/2018

A mudança de vocalista para o Iron Maiden foi promissora. Na verdade, o potencial de Bruce Dickinson e suas qualidades como interprete e frontman, trouxeram vida nova ao grupo britânico. Mesmo que inúmeros fãs não compartilhassem dessa mesma opinião, Steve Harris e Rod Smallwood, o empresário, sabiam que estavam em um caminho certo.

Após a gravação do álbum "The Number of the Beast", o Iron Maiden acabou obtendo rejeição e aceitação ao mesmo tempo. O fanatismo religioso trouxe a queima dos discos do grupo naquele momento em frente aos locais de shows e/ou em algum canto de alguma cidade em que a banda tocaria, mas ao mesmo tempo moveu a mídia ao seu favor e fãs novos - e alguns antigos - seguiram ao seu lado. 

Dentro de tudo isso, a banda veio com um disco mais pesado, melódico e com uma certa influência progressiva. A faixa "Run To The Hills" veio em formato de single e videoclipe também; aliás esses foram um dos motivos do sucesso naquele momento. 

A música "Run To The Hills" tem sua letra bem elaborada sobre os problema vivido por indígenas americanos em um certo período da história e sua musicalidade traz batidas frenéticas que combinam com os riffs certeiros, mantendo assim uma pegada única e poderosa. Seu refrão, totalmente simples, mas com vocais em dobras, acentua de forma brilhante o direcionamento da canção. 

Juntamente para o outro lado do single, vieram com a faixa "Total Eclipse", que poderia estar dentro do álbum "The Number of the Beast" sem problema algum, tamanha qualidade da música. Na tour de 1982, a faixa foi tocada por todas as noites.

A arte criada por Derek Riggs mais uma vez traz detalhes minuciosos em cada canto que nos remete ao tema da letra, juntamente com os personagens da arte de "The Number of the Beast", genial por si só. 

Esse marca um momento em que o Maiden estava seguindo o caminho do mainstream total e era apenas o terceiro disco do grupo. Up The Irons!

Clássica e imediata
5
18/10/2018

A mudança de vocalista para o Iron Maiden foi promissora. Na verdade, o potencial de Bruce Dickinson e suas qualidades como interprete e frontman, trouxeram vida nova ao grupo britânico. Mesmo que inúmeros fãs não compartilhassem dessa mesma opinião, Steve Harris e Rod Smallwood, o empresário, sabiam que estavam em um caminho certo.

Após a gravação do álbum "The Number of the Beast", o Iron Maiden acabou obtendo rejeição e aceitação ao mesmo tempo. O fanatismo religioso trouxe a queima dos discos do grupo naquele momento em frente aos locais de shows e/ou em algum canto de alguma cidade em que a banda tocaria, mas ao mesmo tempo moveu a mídia ao seu favor e fãs novos - e alguns antigos - seguiram ao seu lado. 

Dentro de tudo isso, a banda veio com um disco mais pesado, melódico e com uma certa influência progressiva. A faixa "Run To The Hills" veio em formato de single e videoclipe também; aliás esses foram um dos motivos do sucesso naquele momento. 

A música "Run To The Hills" tem sua letra bem elaborada sobre os problema vivido por indígenas americanos em um certo período da história e sua musicalidade traz batidas frenéticas que combinam com os riffs certeiros, mantendo assim uma pegada única e poderosa. Seu refrão, totalmente simples, mas com vocais em dobras, acentua de forma brilhante o direcionamento da canção. 

Juntamente para o outro lado do single, vieram com a faixa "Total Eclipse", que poderia estar dentro do álbum "The Number of the Beast" sem problema algum, tamanha qualidade da música. Na tour de 1982, a faixa foi tocada por todas as noites.

A arte criada por Derek Riggs mais uma vez traz detalhes minuciosos em cada canto que nos remete ao tema da letra, juntamente com os personagens da arte de "The Number of the Beast", genial por si só. 

Esse marca um momento em que o Maiden estava seguindo o caminho do mainstream total e era apenas o terceiro disco do grupo. Up The Irons!

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Iron Maiden

Album Cover

Iron Maiden - Virtual XI (1998)

Um disco morno para ouvir enquanto se lava-louça.
2
Por: Marcel Z. Dio
30/06/2018
Album Cover

Iron Maiden - Phanton of the Opera (1985)

Ao vivo e sublime
5
Por: Fábio Arthur
25/01/2019
Album Cover

Iron Maiden - No Prayer For The Dying (1990)

Fraco e sem as conhecidas variações suficientes para prender o ouvinte
2
Por: Tiago Meneses
15/03/2019

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Judas Priest - Point Of Entry (1981)

Mais hard e menos heavy
4
Por: André Luiz Paiz
31/08/2017
Album Cover

Steellord - Steellord (1999)

Destruindo os posers
5
Por: Rafael Lemos
06/05/2018
Album Cover

Judas Priest - Screaming For Vengeance (1982)

Gritando por metal
5
Por: Fábio Arthur
26/01/2019