Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Rod Stewart - Camouflage (1984)

Por: Fábio Arthur

Acessos: 187

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Pop de qualidade
5
17/10/2018

Fazer Pop Music e/ou se manter com canções ao estilo anos setenta, esse seria um impasse, logicamente, se Rod Stewart não soubesse conduzir sua carreira e não tivesse uma ótima produção por detrás. Aqui, em seu décimo terceiro álbum, o cantor nos brinda com muito pop, com guitarras frenéticas de Jeff Beck e com videos marcantes para MTV. Uma fase ótima, digamos assim.

Em junho de 1984, o cantor lançaria esse álbum com a pegada que estava em alta naquele momento dos anos oitenta. O disco seria bem recebido e óbvio que outrora o cantor já seria uma espécie de referência mundial; vide sucessos dos 70 e começo dos anos 80. 

Sintetizadores, baterias eletrônicas e sopros seriam a marca definitiva dessa vertente que pegou todos em um embalo seguro e abrangente. Rod Stewart desta feita, para tour desse álbum, viria ao Rock In Rio de 1985 dando um espetáculo fantástico, apesar de muitos fãs acharem que sua voz não estava tão bem em uma das noites, mas, enfim, era o auge da segunda fase da carreira do cantor. 

Com a produção de Michael Ormatian, Rod Stewart desfilou nesse disco um pouco de rock, hard, pop e assim fez do momento um verdadeiro triunfo musical. “Infantuation” de cara nos brinda com uma essência avassaladora e já nasceu clássica, a cover do Free “All Right Now” veio em roupagem tipicamente oitentista, bem complementada com uma espécie de soul music e amparada por batidas eletrônicas, “Some Guys Have All The Luck” é outro tema forte, de impacto pop e ao mesmo tempo clássico. E, em mais alguns momentos, faixas como “Bad For You”, “Heart Is On The Line” e “Trouble” são muito interessantes, mantendo a linha do álbum sem perder a competência e a dignidade; enfim um trabalho bem idealizado. 

Rod Stewart soa muito bem nos anos 80, principalmente nessa primeira metade deles. Logicamente o cantor deixou frutos de uma década anterior, mas aqui ele realmente se deixou levar para com o momento e manteve sua carreira muito bem focada. Esse é um dos trabalhos bem legais de ouvir para quem não conhece nada do cantor e um trabalho importante na discografia também. 

Pop de qualidade
5
17/10/2018

Fazer Pop Music e/ou se manter com canções ao estilo anos setenta, esse seria um impasse, logicamente, se Rod Stewart não soubesse conduzir sua carreira e não tivesse uma ótima produção por detrás. Aqui, em seu décimo terceiro álbum, o cantor nos brinda com muito pop, com guitarras frenéticas de Jeff Beck e com videos marcantes para MTV. Uma fase ótima, digamos assim.

Em junho de 1984, o cantor lançaria esse álbum com a pegada que estava em alta naquele momento dos anos oitenta. O disco seria bem recebido e óbvio que outrora o cantor já seria uma espécie de referência mundial; vide sucessos dos 70 e começo dos anos 80. 

Sintetizadores, baterias eletrônicas e sopros seriam a marca definitiva dessa vertente que pegou todos em um embalo seguro e abrangente. Rod Stewart desta feita, para tour desse álbum, viria ao Rock In Rio de 1985 dando um espetáculo fantástico, apesar de muitos fãs acharem que sua voz não estava tão bem em uma das noites, mas, enfim, era o auge da segunda fase da carreira do cantor. 

Com a produção de Michael Ormatian, Rod Stewart desfilou nesse disco um pouco de rock, hard, pop e assim fez do momento um verdadeiro triunfo musical. “Infantuation” de cara nos brinda com uma essência avassaladora e já nasceu clássica, a cover do Free “All Right Now” veio em roupagem tipicamente oitentista, bem complementada com uma espécie de soul music e amparada por batidas eletrônicas, “Some Guys Have All The Luck” é outro tema forte, de impacto pop e ao mesmo tempo clássico. E, em mais alguns momentos, faixas como “Bad For You”, “Heart Is On The Line” e “Trouble” são muito interessantes, mantendo a linha do álbum sem perder a competência e a dignidade; enfim um trabalho bem idealizado. 

Rod Stewart soa muito bem nos anos 80, principalmente nessa primeira metade deles. Logicamente o cantor deixou frutos de uma década anterior, mas aqui ele realmente se deixou levar para com o momento e manteve sua carreira muito bem focada. Esse é um dos trabalhos bem legais de ouvir para quem não conhece nada do cantor e um trabalho importante na discografia também. 

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Rod Stewart

Album Cover

Rod Stewart - Greatest Hits (1979)

Compilação em alto estilo
5
Por: Fábio Arthur
09/01/2019

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Lucifer Was - Underground And Beyond (1997)

A importância de uma demo tape ...
4.5
Por: Marcel Z. Dio
16/10/2018
Album Cover

Supertramp - Even In The Quietest Moments... (1977)

Indiscutivelmente um disco bastante valioso dentro da discografia do Supertramp.
4
Por: Tiago Meneses
25/01/2018
Album Cover

The Doors - The Soft Parade (1969)

Distanciando do passado
5
Por: Fábio Arthur
23/01/2019