Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Maya - Egophilia (2018)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 109

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Peso e variedade de estilos em um ótimo lançamento nacional
4
09/10/2018

O grupo brasileiro Maya retorna com enorme maturidade em seu terceiro lançamento. “Egophilia” é denso, pesado e melódico, proporcionando uma viagem reflexiva dentro do tema principal: “Ego”, além de nos permitir mergulhar no enorme leque de estilos abordados pelo grupo. Aqui, o rock/metal psicodélico impera, porém os fãs de hard rock e blues também estarão em casa.

O primeiro destaque positivo está na arte gráfica, em que a banda caprichosamente produziu um livro que acompanha o CD, com ótimas ilustrações de apoio e que engrandecem a obra. Em seguida, já ao iniciar a audição, a pancada “Bring Me Down” mostra a versatilidade do vocal rasgado de Gimmy. A faixa impressiona por ser direta e mostrar um ótimo cartão de visita. Aqui, há a impressão de que já saberemos como será o restante do álbum. Puro engano… “Bad Wolf”, seguida de “Egophilia”, já mudam positivamente toda a sonoridade do trabalho, transportando o ouvinte agradavelmente para fora da zona de conforto. São alternâncias de estilo e sonoridade que são mantidas até o surpreendente desfecho brilhante e melódico de “After All”, com seus mais de nove minutos.

Faixas de destaque: Além das já citadas, “Little Bitch” é pesada e diversificada; a blues “Uneasy” se coloca entre as melhores; “Worst” e “Attention Whore” também são ótimas, sendo a última uma excelente opção para execução ao vivo. Por fim, indico a blues metal “Army Of The Clones”. Devo ressaltar também que a audição do álbum completo e em sequência produz um excelente resultado, principalmente com o auxílio das faixas mais curtas, que servem como introdução para as demais. Surpresas e mais surpresas também em cada uma delas.

Se você está disposto a se aventurar fora do comum, “Egophilia” vai lhe agradar em cheio.

Tracklist:

1 - Id (00:44)
2 - Bring Me Down (3:14)
3 - Bad Wolf (5:27)
4 - Egophilia (2:58)
5 - Justice? (1:02)
6 - Little Bitch (4:31)
7 - Heaven Is Not Enough (00:36)
8 - Uneasy (5:31)
9 - Perfection (3:48)
10 - Fitting Into The System (00:48)
11 - Worst (5:18)
12 - Behind The Taste (The Revolving Doors) (00:40)
13 - Seeds of Suicide (5:12)
14 - Attention Whore (5:17)
15 - Army Of The Clones (4:24)
16 - (In) (1:19)
17 - Tolerance (5:32)
18 - Breaking The Cage (00:55)
19 - The All's Mind (5:55)
20 - After All (9:13) 

Formação:
O Maya é formado por Gimmy (vocal e guitarra), Renan Weignater (baixo), Gabriel Ferraz (Teclados) e Thiago Alves (bateria).

Peso e variedade de estilos em um ótimo lançamento nacional
4
09/10/2018

O grupo brasileiro Maya retorna com enorme maturidade em seu terceiro lançamento. “Egophilia” é denso, pesado e melódico, proporcionando uma viagem reflexiva dentro do tema principal: “Ego”, além de nos permitir mergulhar no enorme leque de estilos abordados pelo grupo. Aqui, o rock/metal psicodélico impera, porém os fãs de hard rock e blues também estarão em casa.

O primeiro destaque positivo está na arte gráfica, em que a banda caprichosamente produziu um livro que acompanha o CD, com ótimas ilustrações de apoio e que engrandecem a obra. Em seguida, já ao iniciar a audição, a pancada “Bring Me Down” mostra a versatilidade do vocal rasgado de Gimmy. A faixa impressiona por ser direta e mostrar um ótimo cartão de visita. Aqui, há a impressão de que já saberemos como será o restante do álbum. Puro engano… “Bad Wolf”, seguida de “Egophilia”, já mudam positivamente toda a sonoridade do trabalho, transportando o ouvinte agradavelmente para fora da zona de conforto. São alternâncias de estilo e sonoridade que são mantidas até o surpreendente desfecho brilhante e melódico de “After All”, com seus mais de nove minutos.

Faixas de destaque: Além das já citadas, “Little Bitch” é pesada e diversificada; a blues “Uneasy” se coloca entre as melhores; “Worst” e “Attention Whore” também são ótimas, sendo a última uma excelente opção para execução ao vivo. Por fim, indico a blues metal “Army Of The Clones”. Devo ressaltar também que a audição do álbum completo e em sequência produz um excelente resultado, principalmente com o auxílio das faixas mais curtas, que servem como introdução para as demais. Surpresas e mais surpresas também em cada uma delas.

Se você está disposto a se aventurar fora do comum, “Egophilia” vai lhe agradar em cheio.

Tracklist:

1 - Id (00:44)
2 - Bring Me Down (3:14)
3 - Bad Wolf (5:27)
4 - Egophilia (2:58)
5 - Justice? (1:02)
6 - Little Bitch (4:31)
7 - Heaven Is Not Enough (00:36)
8 - Uneasy (5:31)
9 - Perfection (3:48)
10 - Fitting Into The System (00:48)
11 - Worst (5:18)
12 - Behind The Taste (The Revolving Doors) (00:40)
13 - Seeds of Suicide (5:12)
14 - Attention Whore (5:17)
15 - Army Of The Clones (4:24)
16 - (In) (1:19)
17 - Tolerance (5:32)
18 - Breaking The Cage (00:55)
19 - The All's Mind (5:55)
20 - After All (9:13) 

Formação:
O Maya é formado por Gimmy (vocal e guitarra), Renan Weignater (baixo), Gabriel Ferraz (Teclados) e Thiago Alves (bateria).

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Elton John - Wonderful Crazy Night (2016)

Mais um registro extremamente agradável de Sir Elton John
4
Por: André Luiz Paiz
19/09/2017
Album Cover

Paul Rodgers - The Royal Sessions (2014)

Um passeio por outros estilos musicais
4.5
Por: Márcio Chagas
18/03/2018
Album Cover

Greta Van Fleet - From The Fires (2017)

Sem criatividade, originalidade e riffs quase sempre repetitivos e enjoativos
1.5
Por: Tiago Meneses
03/05/2018