Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Twisted Sister - You Can't Stop Rock 'N' Roll (1983)

Por: Fábio Arthur

Acessos: 107

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Na Trilha do Sucesso
5
09/10/2018

Não é tarefa das mais fáceis ter uma banda, investir nela e ainda por cima ter que pagar do bolso para gravar suas músicas. Pois nessa empreitada que o Twisted Sister seguiu o caminho árduo para o mainstream. 

Na verdade, quando lançaram “Under The Blade”, seu primeiro disco, eles não tinham contrato assinado e faziam shows em clubes e pubs. Logicamente, após o disco ter caído nas mãos de fãs ardorosos, o grupo conseguiu até boas vendas e fazer concertos em festivais. 

Para a Atlantic Records, o Twisted Sister tinha algo mais, alguma coisa para lhes dar como retorno, e foi o que aconteceu. A banda veio com a proposta de um álbum pesado - pois essa era sua característica inicial - mas com mais consistência musical. Denominado de “You Can´t Stop Rock and Roll”, agora o pessoal do Twisted Sister tinha apoio para turnês, programas de TV eram agendados e videoclipe também estava no roteiro do grupo. 

Talvez, nesse segundo disco, estejam expostas algumas das melhores canções do grupo, entre as faixas mais hard indo até as mais pesadas. O álbum é bem agradável como um todo. 

Dee Snider, com seu visual chamativo e sua voz poderosa, hora homenageando Alice Cooper e hora sendo ele mesmo com seus drives e nuances, conseguiu uma desenvoltura ainda maior para esse segundo long play. A banda também soube elaborar o contexto e inserir suas performances com ótima direção. 

Na arte do disco, o logo em metal da banda com o nome do disco estampado, de cara mostra algo mais cru e metal, assim combinando com o som gravado no mesmo. Um tempo após o lançamento, a Atlantic adquiriu os direitos do primeiro disco e relançou com faixa a mais e também regravando algumas outras, além da arte de capa um pouco alterada. Enfim, era o momento crucial para o Sister.

Esse disco é daqueles em que se ouve por inteiro, mas se quiser destaques, faixas como “The Kids Are Back”, “Like a Knife in the Back”, “I´ Am (I´m Me)”, “We´re Gonna Make It”, “You´re Not Alone” - balada feita de Snider para esposa - e “You Can´t Stop Rock and Roll” - a faixa título - são ótimos exemplos de como o álbum funciona. Esse marca a entrada de vez do grupo como uma banda no topo e daqui em diante ficariam ainda maiores, conquistando muitos fãs ao redor do mundo. 

Na Trilha do Sucesso
5
09/10/2018

Não é tarefa das mais fáceis ter uma banda, investir nela e ainda por cima ter que pagar do bolso para gravar suas músicas. Pois nessa empreitada que o Twisted Sister seguiu o caminho árduo para o mainstream. 

Na verdade, quando lançaram “Under The Blade”, seu primeiro disco, eles não tinham contrato assinado e faziam shows em clubes e pubs. Logicamente, após o disco ter caído nas mãos de fãs ardorosos, o grupo conseguiu até boas vendas e fazer concertos em festivais. 

Para a Atlantic Records, o Twisted Sister tinha algo mais, alguma coisa para lhes dar como retorno, e foi o que aconteceu. A banda veio com a proposta de um álbum pesado - pois essa era sua característica inicial - mas com mais consistência musical. Denominado de “You Can´t Stop Rock and Roll”, agora o pessoal do Twisted Sister tinha apoio para turnês, programas de TV eram agendados e videoclipe também estava no roteiro do grupo. 

Talvez, nesse segundo disco, estejam expostas algumas das melhores canções do grupo, entre as faixas mais hard indo até as mais pesadas. O álbum é bem agradável como um todo. 

Dee Snider, com seu visual chamativo e sua voz poderosa, hora homenageando Alice Cooper e hora sendo ele mesmo com seus drives e nuances, conseguiu uma desenvoltura ainda maior para esse segundo long play. A banda também soube elaborar o contexto e inserir suas performances com ótima direção. 

Na arte do disco, o logo em metal da banda com o nome do disco estampado, de cara mostra algo mais cru e metal, assim combinando com o som gravado no mesmo. Um tempo após o lançamento, a Atlantic adquiriu os direitos do primeiro disco e relançou com faixa a mais e também regravando algumas outras, além da arte de capa um pouco alterada. Enfim, era o momento crucial para o Sister.

Esse disco é daqueles em que se ouve por inteiro, mas se quiser destaques, faixas como “The Kids Are Back”, “Like a Knife in the Back”, “I´ Am (I´m Me)”, “We´re Gonna Make It”, “You´re Not Alone” - balada feita de Snider para esposa - e “You Can´t Stop Rock and Roll” - a faixa título - são ótimos exemplos de como o álbum funciona. Esse marca a entrada de vez do grupo como uma banda no topo e daqui em diante ficariam ainda maiores, conquistando muitos fãs ao redor do mundo. 

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Twisted Sister

Album Cover

Twisted Sister - Stay Hungry (1984)

No auge
5
Por: Fábio Arthur
26/09/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

L.A. Guns - The Missing Peace (2017)

As armas ainda acertam longe
4
Por: Jeferson Alan Barbosa
14/11/2018
Album Cover

Whitesnake - Ready An' Willing (1980)

A cobra branca apresenta seu veneno mais potente
5
Por: Márcio Chagas
02/10/2018
Album Cover

Quiet Riot - Metal Health (1983)

O ápice
5
Por: Fábio Arthur
24/09/2018