Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

  • Últimas Notas de Bitter Dreams and Sweet Nightmares
  • Últimos Álbuns Votados de Luis Wasques
  • Album Cover
    Bitter Dreams and Sweet Nightmares

    3.5 Por: André Luiz Paiz

Resenha: Luis Wasques - Bitter Dreams and Sweet Nightmares (2018)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 95

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Luis Wasques retorna com novo álbum recheado de ótimas composições
3.5
06/09/2018

O vocalista e compositor Luis Wasques é mais um talento do cenário nacional que nitidamente merece o apoio de uma gravadora para investir em seus lançamentos. O trabalho em questão aqui é “Bitter Dreams and Sweet Nightmares”, lançado em 2018, sendo o terceiro disco solo e quinto em sua carreira.

Um fator interessante do site do 80 Minutos, é que o usuário pode contribuir com o que quiser, seja avaliando um álbum qualquer, cadastrando um artista e seus álbuns, ou escrevendo uma resenha ou matéria. É um espaço livre dedicado à música de qualidade. E foi assim que cheguei até Luis Wasques, quando aprovei o seu cadastro como artista para divulgar o seu trabalho em nossa página. Quando vi o estilo musical em sua proposta, escrevi a ele manifestando a minha intenção de conhecer a sua música. Luis prontamente me respondeu, oferecendo de me enviar os seus CDs para audição. Na intenção de ajudar a promoção de seu mais novo lançamento, decidi começar por aqui, em “Bitter Dreams and Sweet Nightmares”.

Gostaria de começar falando dos pontos positivos encontrados em “Bitter Dreams and Sweet Nightmares”. Primeiramente, Luis é um excelente compositor. Possui nitidamente o rock em suas veias, sendo que as suas influências atravessam pelo AOR e chegam até o hard rock. Além disso, é um ótimo vocalista, além de ser um cara de sorte, já que o seu timbre é muito semelhante aos de Ralf Scheepers - da fase Gamma Ray -  e Fabio Lione. A combinação destes dois fatores, somados a um hiato de dez anos entre este álbum e o anterior, contribuíram para que as faixas fossem trabalhadas com afinco, permitindo a criação de um álbum sem nenhuma faixa considerada “filler”. São músicas que alternam entre o hard rock melódico, com ótimos refrãos, e baladas tradicionais do estilo. No meio disso tudo, alguns momentos bem ousados e interessantes.

Do outro lado da balança, pesa muito a produção do trabalho. É por isso que afirmo no início do texto que Luis merece apoio das gravadoras. Seus álbuns solo são lançados, gravados, produzidos e mixados em um exército de um homem só. Luis faz tudo, provavelmente com orçamento baixíssimo e poucos recursos. Infelizmente, isso transparece na sonoridade do álbum. O som está um pouco abafado e embolado, principalmente o som da bateria, que provavelmente é programada. Falta um pouco de peso na cozinha e regularidade, pois o som parece melhorar em alguns momentos, mas peca em outros. Isso pode até ter atrapalhado um pouco no registro dos vocais. É uma pena, mas soa como um álbum demo.

E aí, alguém disponível a dar uma chance para mais um artista que merece atenção em nosso mercado nacional? Há grandes chances de se tornar um ótimo investimento. 
Com mais pontos positivos do que negativos, “Bitter Dreams and Sweet Nightmares” é uma opção muito boa para fãs de Hard Rock e AOR.

Faixas de destaque: Minhas favoritas são “Bitter Dreams” (ótimo refrão), “Arms of Love” (diferente), “Now and Forever”, “Spirits of the Road” (ótimo vocal), “Turn on Your Light” e “Sweet Nightmares”.

Luis Wasques retorna com novo álbum recheado de ótimas composições
3.5
06/09/2018

O vocalista e compositor Luis Wasques é mais um talento do cenário nacional que nitidamente merece o apoio de uma gravadora para investir em seus lançamentos. O trabalho em questão aqui é “Bitter Dreams and Sweet Nightmares”, lançado em 2018, sendo o terceiro disco solo e quinto em sua carreira.

Um fator interessante do site do 80 Minutos, é que o usuário pode contribuir com o que quiser, seja avaliando um álbum qualquer, cadastrando um artista e seus álbuns, ou escrevendo uma resenha ou matéria. É um espaço livre dedicado à música de qualidade. E foi assim que cheguei até Luis Wasques, quando aprovei o seu cadastro como artista para divulgar o seu trabalho em nossa página. Quando vi o estilo musical em sua proposta, escrevi a ele manifestando a minha intenção de conhecer a sua música. Luis prontamente me respondeu, oferecendo de me enviar os seus CDs para audição. Na intenção de ajudar a promoção de seu mais novo lançamento, decidi começar por aqui, em “Bitter Dreams and Sweet Nightmares”.

Gostaria de começar falando dos pontos positivos encontrados em “Bitter Dreams and Sweet Nightmares”. Primeiramente, Luis é um excelente compositor. Possui nitidamente o rock em suas veias, sendo que as suas influências atravessam pelo AOR e chegam até o hard rock. Além disso, é um ótimo vocalista, além de ser um cara de sorte, já que o seu timbre é muito semelhante aos de Ralf Scheepers - da fase Gamma Ray -  e Fabio Lione. A combinação destes dois fatores, somados a um hiato de dez anos entre este álbum e o anterior, contribuíram para que as faixas fossem trabalhadas com afinco, permitindo a criação de um álbum sem nenhuma faixa considerada “filler”. São músicas que alternam entre o hard rock melódico, com ótimos refrãos, e baladas tradicionais do estilo. No meio disso tudo, alguns momentos bem ousados e interessantes.

Do outro lado da balança, pesa muito a produção do trabalho. É por isso que afirmo no início do texto que Luis merece apoio das gravadoras. Seus álbuns solo são lançados, gravados, produzidos e mixados em um exército de um homem só. Luis faz tudo, provavelmente com orçamento baixíssimo e poucos recursos. Infelizmente, isso transparece na sonoridade do álbum. O som está um pouco abafado e embolado, principalmente o som da bateria, que provavelmente é programada. Falta um pouco de peso na cozinha e regularidade, pois o som parece melhorar em alguns momentos, mas peca em outros. Isso pode até ter atrapalhado um pouco no registro dos vocais. É uma pena, mas soa como um álbum demo.

E aí, alguém disponível a dar uma chance para mais um artista que merece atenção em nosso mercado nacional? Há grandes chances de se tornar um ótimo investimento. 
Com mais pontos positivos do que negativos, “Bitter Dreams and Sweet Nightmares” é uma opção muito boa para fãs de Hard Rock e AOR.

Faixas de destaque: Minhas favoritas são “Bitter Dreams” (ótimo refrão), “Arms of Love” (diferente), “Now and Forever”, “Spirits of the Road” (ótimo vocal), “Turn on Your Light” e “Sweet Nightmares”.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

The Night Flight Orchestra - Internal Affairs (2012)

Rock clássico feito por quem gosta de música pesada
4.5
Por: André Luiz Paiz
23/04/2018
Album Cover

The Jan Holberg Project - Sense Of Time (2011)

Gosta de AOR? Vá com tudo!
4.5
Por: André Luiz Paiz
10/08/2017
Album Cover

Subsignal - La Muerta (2018)

Identidade definida
5
Por: André Luiz Paiz
24/07/2018