Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Morphine - Cure For Pain (1993)

Por: Marcel Z. Dio

Acessos: 179

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Curando a dor com Morphine
4.5
10/07/2018

A primeira pergunta de quem ouve Morphine pela primeira vez é :
Cade as guitarras ?
A exclusão do amado instrumento é quase uma heresia dentro do rock, não para o para o grupo americano, eles tinham algo diferente de tudo que ouvimos nos anos 90 e continuam sendo um segredinho a ser descoberto.
Não é todo dia que se encontram almas nobres dispostas a combinar jazz, rock e blues com apenas sax, baixo e bateria.

E as "bizarrices não paravam por ai ...
O vocalista Mark Sandman tocava em um contrabaixo de apenas duas cordas (no estilo lap steel) e o saxofonista Dana Colley preenchia a lacuna deixada pela guitarra, usando por vezes dois saxofones ao mesmo tempo.

O disco é cheio de surpresas, desde faixas intimista como In Spite Of Me e pérolas que se tornaram hits, tais quais Buena e sua levada espetacular no contrabaixo, a fantástica All Wrong chama a atenção pelo uso do pedal wah-wah no solo de saxofone feito por Dana.
Outros destaques ficam por conta de I'm Free Now , Candy e a "depressiva" faixa homônima ..

"Onde está o ritual
E me diga onde está o gosto
Onde está o sacrifício
E me diga onde está a fé

Algum dia existirá a cura para a dor
E neste dia eu jogarei meus remedios fora
Quando eles acharem a cura para a dor

Onde está a caverna
Para onde foi a sábia mulher
E me diga onde
Onde está todo o dinheiro que gastei
Eu proponho um brinde ao meu auto-controle
Você o vê rastejando pelo chão

Algum dia existirá a cura para a dor
E neste dia eu jogarei meus remedios fora
Quando eles acharem a cura para a dor
Quando eles acharem a cura acharem a cura para a dor"

Cure for Pain é considerado o melhor disco do alternativo grupo, que em 1999 sofreu com a baixa de seu líder e fundador Mark Sandman, pois é, o cara morreu em pleno exercício de sua atividade, um infarte fulminante em um show na cidade de Palestina (Itália) levou o cantor de 46 anos.

Saia do senso comum e ouça Cure For Pain, seus ouvidos vão agradecer.

Curando a dor com Morphine
4.5
10/07/2018

A primeira pergunta de quem ouve Morphine pela primeira vez é :
Cade as guitarras ?
A exclusão do amado instrumento é quase uma heresia dentro do rock, não para o para o grupo americano, eles tinham algo diferente de tudo que ouvimos nos anos 90 e continuam sendo um segredinho a ser descoberto.
Não é todo dia que se encontram almas nobres dispostas a combinar jazz, rock e blues com apenas sax, baixo e bateria.

E as "bizarrices não paravam por ai ...
O vocalista Mark Sandman tocava em um contrabaixo de apenas duas cordas (no estilo lap steel) e o saxofonista Dana Colley preenchia a lacuna deixada pela guitarra, usando por vezes dois saxofones ao mesmo tempo.

O disco é cheio de surpresas, desde faixas intimista como In Spite Of Me e pérolas que se tornaram hits, tais quais Buena e sua levada espetacular no contrabaixo, a fantástica All Wrong chama a atenção pelo uso do pedal wah-wah no solo de saxofone feito por Dana.
Outros destaques ficam por conta de I'm Free Now , Candy e a "depressiva" faixa homônima ..

"Onde está o ritual
E me diga onde está o gosto
Onde está o sacrifício
E me diga onde está a fé

Algum dia existirá a cura para a dor
E neste dia eu jogarei meus remedios fora
Quando eles acharem a cura para a dor

Onde está a caverna
Para onde foi a sábia mulher
E me diga onde
Onde está todo o dinheiro que gastei
Eu proponho um brinde ao meu auto-controle
Você o vê rastejando pelo chão

Algum dia existirá a cura para a dor
E neste dia eu jogarei meus remedios fora
Quando eles acharem a cura para a dor
Quando eles acharem a cura acharem a cura para a dor"

Cure for Pain é considerado o melhor disco do alternativo grupo, que em 1999 sofreu com a baixa de seu líder e fundador Mark Sandman, pois é, o cara morreu em pleno exercício de sua atividade, um infarte fulminante em um show na cidade de Palestina (Itália) levou o cantor de 46 anos.

Saia do senso comum e ouça Cure For Pain, seus ouvidos vão agradecer.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Pixies - Doolittle (1989)

A pedagogia de Doolittle
5
Por: Roberto Rillo Bíscaro
11/02/2018
Album Cover

Alter Bridge - The Last Hero (2016)

Mostrando que não é só um nome na cena
5
Por: Marcio Alexandre
11/02/2019
Album Cover

Pitty - Anacrônico (2005)

A maturidade de Pitty em seu segundo álbum
3.5
Por: Marcio Alexandre
10/02/2019