Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

  • Últimas Notas de You Are The Music ...We're Just The Band
  • Últimas Notas de You Are The Music ...We're Just The Band
  • Últimos Álbuns Votados de Trapeze
  • Album Cover
    You Are The Music ...We're Just The Band (1972)

    5 Por: Marcel Z. Dio

Resenha: Trapeze - You Are The Music ...We're Just The Band (1972)

Por: Marcel Z. Dio

Acessos: 140

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Obra fundamental do hard setentista.
5
30/06/2018

O som black do Trapeze, precisamente o funk aliado ao hard rock, foi o que diferenciou o grupo do que era feito nos anos 70, junto a bandas que corriam pela mesma linha, tal qual James Gang, Grand Funk Railroad e Barrabás (essa também influenciada pelo Santana) se colocarmos psicodelia nesse molho, a lista e o leque de abrangência aumenta muito.
A fusão com o dançante estilo foi progressiva, culminando com mais força em You Are the Music... portanto é normal que os fãs de rock clássico prefiram o anterior e espetacular Medusa, já que o disco tem abordagem mais voltada ao rock mesmo.
Sem o exito comercial de medalhões e queridinhos da mídia como Black Sabbath e Led Zeppelin, o Trapeze sobreviveu as duras penas os anos 70. E seus principais membros se espalharam por grupos consagrados como Deep Purple, Black Sabbath, Whitesnake, Judas Priest e Uriah Heep. Só por ai, dá pra entender a contribuição da banda para o rock em geral.

Como ficar indiferente a "Keepin' Time" com seus riffs mortais e paradinhas funk? o refrão do voice of rock recomendava que a música não podia parar ... e ele tinha razão.

A balada "Coast To Coast" apresenta toda a emoção de Glenn Hugles ao cantar. Os solos sublimes de Mel Galley são apoiados pelo steel guitar de B.J Cole e os pianos elétricos de Rod Argent.
No Live Soulfully Live in the City of Angels, Glenn Hugles consegue melhorar o que já era ótimo em Coast to Coast, alias, o DVD inteiro é altamente recomendado.

Todo groove soul de "What Is A Woman's Role" seria levado a cabo pelo baixista em Stormbringer (Deep Purple) o felling e o bom gosto do guitarrista Mel Galley é posto a prova aqui.

David Holland mostra seu ecletismo musical e brilha na dobradinha "Way Back To The Bone" e "Feelin' So Much Better Now", os vocais de apoio remetem aos bons tempos de Grand Funk Railroad.

"Will Our Love End" tem harmonias similares a "Coast To Coast". 
As linhas delicadas de piano / vibrafone unidas ao Sax, valorizam ainda mais a canção, complementada de forma brilhante pelos acordes jazzísticos da guitarra.

O riffs de Mel Galley em "Loser", pegam influencias da Blaxploitation, quem pensou em Isaac Hayes e o sucesso de Shaft, acertou na mosca !!.
Encerrando de foma implacável com a faixa título, Glenn debulha uma linha estonteante de baixo, cantando perfeitamente sobre a mesma.
A tradução do curioso nome, manifesta o respeito deles pela famosa e tão amada arte ...
Você é a música ... Somos apenas a banda.

Obra fundamental do hard setentista.
5
30/06/2018

O som black do Trapeze, precisamente o funk aliado ao hard rock, foi o que diferenciou o grupo do que era feito nos anos 70, junto a bandas que corriam pela mesma linha, tal qual James Gang, Grand Funk Railroad e Barrabás (essa também influenciada pelo Santana) se colocarmos psicodelia nesse molho, a lista e o leque de abrangência aumenta muito.
A fusão com o dançante estilo foi progressiva, culminando com mais força em You Are the Music... portanto é normal que os fãs de rock clássico prefiram o anterior e espetacular Medusa, já que o disco tem abordagem mais voltada ao rock mesmo.
Sem o exito comercial de medalhões e queridinhos da mídia como Black Sabbath e Led Zeppelin, o Trapeze sobreviveu as duras penas os anos 70. E seus principais membros se espalharam por grupos consagrados como Deep Purple, Black Sabbath, Whitesnake, Judas Priest e Uriah Heep. Só por ai, dá pra entender a contribuição da banda para o rock em geral.

Como ficar indiferente a "Keepin' Time" com seus riffs mortais e paradinhas funk? o refrão do voice of rock recomendava que a música não podia parar ... e ele tinha razão.

A balada "Coast To Coast" apresenta toda a emoção de Glenn Hugles ao cantar. Os solos sublimes de Mel Galley são apoiados pelo steel guitar de B.J Cole e os pianos elétricos de Rod Argent.
No Live Soulfully Live in the City of Angels, Glenn Hugles consegue melhorar o que já era ótimo em Coast to Coast, alias, o DVD inteiro é altamente recomendado.

Todo groove soul de "What Is A Woman's Role" seria levado a cabo pelo baixista em Stormbringer (Deep Purple) o felling e o bom gosto do guitarrista Mel Galley é posto a prova aqui.

David Holland mostra seu ecletismo musical e brilha na dobradinha "Way Back To The Bone" e "Feelin' So Much Better Now", os vocais de apoio remetem aos bons tempos de Grand Funk Railroad.

"Will Our Love End" tem harmonias similares a "Coast To Coast". 
As linhas delicadas de piano / vibrafone unidas ao Sax, valorizam ainda mais a canção, complementada de forma brilhante pelos acordes jazzísticos da guitarra.

O riffs de Mel Galley em "Loser", pegam influencias da Blaxploitation, quem pensou em Isaac Hayes e o sucesso de Shaft, acertou na mosca !!.
Encerrando de foma implacável com a faixa título, Glenn debulha uma linha estonteante de baixo, cantando perfeitamente sobre a mesma.
A tradução do curioso nome, manifesta o respeito deles pela famosa e tão amada arte ...
Você é a música ... Somos apenas a banda.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Luiz Melodia - Pérola Negra (1973)

Fazendo música com a alma
5
Por: Marcel Z. Dio
22/01/2019
Album Cover

Elton John - Wonderful Crazy Night (2016)

Mais um registro extremamente agradável de Sir Elton John
4
Por: André Luiz Paiz
19/09/2017
Album Cover

Cream - Disraeli Gears (1967)

Um som pincelado em cores vivas e vibrantes.
5
Por: Tiago Meneses
07/10/2017