Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Kiss - Rock And Roll Over (1976)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 92

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Aprimorando a sonoridade dos primeiros trabalhos
4.5
02/05/2018

Apesar do ótimo momento iniciado com o lançamento do clássico “Alive” e, em seguida, com o espetacular "Destroyer", o Kiss retornou ao estúdio para registrar o seu trabalho seguinte. Influenciados pela sonoridade das performances ao vivo e também por conflitos de opiniões entre os membros, "Rock And Roll Over" foi registrado quase que como um álbum ao vivo, mais cru e direto que seu antecessor.

Abrindo com a mesma fórmula de outrora, Paul Stanley detona com "I Want You", uma das melhores. Bela introdução acústica e ótimas linhas de guitarra assim que a canção cresce.
Os riffs de guitarra de "Rock And Roll Over" fazem com que Ace seja um dos grandes destaques do álbum. "Take Me" demonstra claramente o que estou dizendo. Grande faixa.
Gosto bastante de Gene em "Calling Dr. Love". Pegajosa e com cara de hit. A qualidade é mantida também em "Ladies Room". Ambas são perfeitas para seu estilo vocal. Agora o seu ápice no álbum está em "Love 'Em And Leave 'Em", um rock excelente.
O inesperado sucesso de "Beth" em "Destroyer" deu confiança a Peter Criss, que assume o vocal em duas faixas interessantes. "Baby Driver" é mais rock e combina bastante com sua voz rouca. Já a balada "Hard Luck Woman" é uma delícia de audição.
Paul vai muito bem também em "Mr. Speed", uma faixa que combina perfeitamente com o título do álbum. Rock And Roll de primeira. E mais uma vez as guitarras se destacam.
Mantendo o Rock em evidência, Gene retorna mais próximo do final do álbum com "See You In Your Dreams", uma boa faixa de rock com refrão interessante e ótimas linhas de guitarra.
Paul finaliza os trabalhos com a excelente "Makin' Love" e deixa saudades, pois, com tanta qualidade, é impossível não querer mais. Solos de guitarra espetaculares em um ritmo eletrizante permitem com que o Kiss dê o punch final com chave de ouro.

O Kiss acertou e muito com Rock And Roll Over, principalmente com os fãs que sentiram falta do som mais cru dos primeiros álbuns, algo deixado um pouco de lado em "Destroyer". Com "Love Gun" bem abaixo da média, "Rock And Roll Over" viria a ser o último grande álbum do Kiss com a formação clássica tocando em sua integridade.

Aprimorando a sonoridade dos primeiros trabalhos
4.5
02/05/2018

Apesar do ótimo momento iniciado com o lançamento do clássico “Alive” e, em seguida, com o espetacular "Destroyer", o Kiss retornou ao estúdio para registrar o seu trabalho seguinte. Influenciados pela sonoridade das performances ao vivo e também por conflitos de opiniões entre os membros, "Rock And Roll Over" foi registrado quase que como um álbum ao vivo, mais cru e direto que seu antecessor.

Abrindo com a mesma fórmula de outrora, Paul Stanley detona com "I Want You", uma das melhores. Bela introdução acústica e ótimas linhas de guitarra assim que a canção cresce.
Os riffs de guitarra de "Rock And Roll Over" fazem com que Ace seja um dos grandes destaques do álbum. "Take Me" demonstra claramente o que estou dizendo. Grande faixa.
Gosto bastante de Gene em "Calling Dr. Love". Pegajosa e com cara de hit. A qualidade é mantida também em "Ladies Room". Ambas são perfeitas para seu estilo vocal. Agora o seu ápice no álbum está em "Love 'Em And Leave 'Em", um rock excelente.
O inesperado sucesso de "Beth" em "Destroyer" deu confiança a Peter Criss, que assume o vocal em duas faixas interessantes. "Baby Driver" é mais rock e combina bastante com sua voz rouca. Já a balada "Hard Luck Woman" é uma delícia de audição.
Paul vai muito bem também em "Mr. Speed", uma faixa que combina perfeitamente com o título do álbum. Rock And Roll de primeira. E mais uma vez as guitarras se destacam.
Mantendo o Rock em evidência, Gene retorna mais próximo do final do álbum com "See You In Your Dreams", uma boa faixa de rock com refrão interessante e ótimas linhas de guitarra.
Paul finaliza os trabalhos com a excelente "Makin' Love" e deixa saudades, pois, com tanta qualidade, é impossível não querer mais. Solos de guitarra espetaculares em um ritmo eletrizante permitem com que o Kiss dê o punch final com chave de ouro.

O Kiss acertou e muito com Rock And Roll Over, principalmente com os fãs que sentiram falta do som mais cru dos primeiros álbuns, algo deixado um pouco de lado em "Destroyer". Com "Love Gun" bem abaixo da média, "Rock And Roll Over" viria a ser o último grande álbum do Kiss com a formação clássica tocando em sua integridade.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Kiss

Album Cover

Kiss - Music from "The Elder" (1981)

Uma banda sem saber para onde ir
2.5
Por: André Luiz Paiz
19/06/2018
Album Cover

Kiss - Love Gun (1977)

Love Gun é um álbum com poucos destaques
3.5
Por: André Luiz Paiz
16/05/2018
Album Cover

Kiss - Dynasty (1979)

O início de um novo Kiss
3.5
Por: André Luiz Paiz
11/06/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Trapeze - You Are The Music ...We're Just The Band (1972)

Obra fundamental do hard setentista.
5
Por: Marcel Z. Dio
30/06/2018
Album Cover

Axel Rudi Pell - Between The Walls (1994)

Seguindo adiante
3.5
Por: André Luiz Paiz
06/02/2019
Album Cover

Free - Fire And Water (1970)

Uma influência cercada de músicalidade e talento por todos os lados.
5
Por: Bruno Lessa Cardoso
05/07/2018