Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Kiss - Creatures Of The Night (1982)

Por: Marcel Z. Dio

Acessos: 311

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Creatures of the Night ... o "Destroyer" dos anos 80
5
19/04/2018

Após o fraco Unmasked e Music From The Elder - um fiasco em vendas (apesar do amadurecimento musical) o Kiss ressurge com outra proposta em Creatures of the Night. Voltando a fazer rock com letras mais acessíveis para os jovens.
Como a fase financeira não era boa, a mudança foi um gol de placa para o Kiss. 
Ace Frehley abandonou o barco por antigas divergências com os parceiros, aparecendo na capa por questões de contrato, embora não tenha nem tocado. Vinnie Vincent terminou o "serviço", pois outros músicos de estúdio gravaram vários solos antes de sua chegada.

A faixa título mostra um potente hard / metal, onde a ênfase fica entre os vocais de Paul Stanley e a bateria mega pesada de Eric Carr. "Keep Me Comin' dava pistas do que seria feito em trabalhos futuros, a exemplo do ótimo Lick Up.
"Rock And Roll Hell" é minha preferida. A voz e o baixo marcado de Gene Simmons dão a ela um peso similar ao de Parasite. "Danger" voltava a raiz setentista de clássicos como Destroyer.

A monstruosa intro de bateria em "I Love It Loud" tornou-se clássica e deveria ser aula obrigatória para qualquer aspirante a baterista. Alem de ser o maior sucesso comercial do Kiss nos anos oitenta, principalmente no Brasil. Quem nunca cantou o refrão: “Ye-e-e-e-yeah!” que atire a primeira pedra !!.

O bolachão ainda trazia "I Still Love You", que sem duvida é uma das melhores baladas do Kiss. Bem superior se comparada a fraquíssima "Beth" e a farofenta "Forever". 
E pra fechar a conta e passar a régua, nada melhor que o riff devastador de"War Machine". Mostrando que o Kiss soube se reciclar, apesar de alguns escorregões em álbuns pós Lick Up.

Convém lembrar que um ano após o lançamento de Creatures of the Night, a banda veio em turnê ao Brasil para três shows históricos, passando por Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo.

Creatures of the Night ... o "Destroyer" dos anos 80
5
19/04/2018

Após o fraco Unmasked e Music From The Elder - um fiasco em vendas (apesar do amadurecimento musical) o Kiss ressurge com outra proposta em Creatures of the Night. Voltando a fazer rock com letras mais acessíveis para os jovens.
Como a fase financeira não era boa, a mudança foi um gol de placa para o Kiss. 
Ace Frehley abandonou o barco por antigas divergências com os parceiros, aparecendo na capa por questões de contrato, embora não tenha nem tocado. Vinnie Vincent terminou o "serviço", pois outros músicos de estúdio gravaram vários solos antes de sua chegada.

A faixa título mostra um potente hard / metal, onde a ênfase fica entre os vocais de Paul Stanley e a bateria mega pesada de Eric Carr. "Keep Me Comin' dava pistas do que seria feito em trabalhos futuros, a exemplo do ótimo Lick Up.
"Rock And Roll Hell" é minha preferida. A voz e o baixo marcado de Gene Simmons dão a ela um peso similar ao de Parasite. "Danger" voltava a raiz setentista de clássicos como Destroyer.

A monstruosa intro de bateria em "I Love It Loud" tornou-se clássica e deveria ser aula obrigatória para qualquer aspirante a baterista. Alem de ser o maior sucesso comercial do Kiss nos anos oitenta, principalmente no Brasil. Quem nunca cantou o refrão: “Ye-e-e-e-yeah!” que atire a primeira pedra !!.

O bolachão ainda trazia "I Still Love You", que sem duvida é uma das melhores baladas do Kiss. Bem superior se comparada a fraquíssima "Beth" e a farofenta "Forever". 
E pra fechar a conta e passar a régua, nada melhor que o riff devastador de"War Machine". Mostrando que o Kiss soube se reciclar, apesar de alguns escorregões em álbuns pós Lick Up.

Convém lembrar que um ano após o lançamento de Creatures of the Night, a banda veio em turnê ao Brasil para três shows históricos, passando por Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Kiss

Album Cover

Kiss - Revenge (1992)

Começando a década de noventa com estilo
4.5
Por: André Luiz Paiz
23/11/2018
Album Cover

Kiss - Dressed To Kill (1975)

Bom, mas sem assustar muito
3.5
Por: André Luiz Paiz
16/03/2018
Album Cover

Kiss - Creatures Of The Night (1982)

Como uma fênix renascendo das cinzas
5
Por: André Luiz Paiz
03/07/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Axel Rudi Pell - Nasty Reputation (1991)

O único com Rob Rock
4
Por: André Luiz Paiz
11/01/2019
Album Cover

Mercyful Fate - In The Shadows (1993)

Ressurgindo das sombas
4
Por: André Luiz Paiz
26/03/2019
Album Cover

Ozzy - Bark At The Moon (1983)

A Fase de Ouro do Madman
5
Por: Fábio Arthur
29/09/2018