Bem vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

  • Últimas Notas de Salting Earth
  • Números da Página
  • Artistas Cadastrados 1021
  • Álbuns Cadastrados 9706
  • Resenhas de Álbuns 413
  • Álbuns Votados 3888
  • Últimos Álbuns Votados de Richie Kotzen
  • Album Cover
    Salting Earth

    4 Por: André Luiz Paiz

Resenha: Richie Kotzen - Salting Earth (2017)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 43

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Seguindo como um lobo solitário e fazendo muito além de rock
4
03/04/2018

O grande Richie Kotzen é um músico que admiro bastante. Com uma carreira recheada de ótimos álbuns, já conseguiu a proeza de lançar mais de vinte em carreira solo. Isso porque pode ser considerado um músico relativamente jovem, já que está com apenas 48 anos.
Diferentemente dos álbuns com Poison, Mr. Big e The Winery Dogs, Richie mostra, em seus trabalhos individuais, que suas influências e gostos estão muito além do rock, deixando explícitas as suas referências a ritmos como R&B, Soul e até mesmo o pop. Bom para nós, que podemos nos deliciar com este ótimo e diversificado lançamento chamado: "Salting Earth".

Para causar impacto logo de início, "End of Earth" sacode a poeira e impressiona logo de cara. Rock de primeira, com Richie cantando muito bem. Uma faixa que poderia figurar tranquilamente em um álbum dos Winery Dogs. O mesmo acontece com a chiclete "Thunder", que começa cadenciada e cresce com ótimo refrão. Destaque também para as linhas de guitarra de Richie. Aqui, dá uma sensação de que o vocal de Eric Martin se encaixaria perfeitamente.
"Divine Power" também nos remete aos momentos mais lentos do Mr. Big, em que as baladas são conduzidas pelas guitarras. Ótima faixa.
Do lado mais pop temos: "I've Got You", uma balada de rock leve com levada cativante.
"My Rock" ganhou vídeo oficial, assim como "End of Earth". Trata-se de uma ótima balada, com arranjos simples e diretos, em que Richie canta em tons mais graves lembrando David Coverdale.
Ainda com suavidade, "This Is Life" se posiciona na parte de cima da lista das melhores faixas. Uma balada melancólica, em que Richie questiona e afirma sobre a vida. O solo de guitarra é fantástico.
Para que você não tenha tempo de sentir falta do rock, "Make It Easy" supre a ausência com estilo. Aqui, nos sentimos em casa.
A primeira faixa composta para "Salting Earth" é: "Meds", que possui uma levada cadenciada interessante e que nos desperta o interesse de acompanhá-la até o final. Não se destaca dentre as demais, mas não compromete.
Richie surpreende com a ótima balada pop/R&B, "Cannon Ball". Uma composição de melodia simples e agradável. Para que complicar, não é?
Encerrando os trabalhos, "Grammy" é uma baladinha acústica introspectiva em que temos apenas violão, voz e uma batida de bateria. E não é que funcionou? Gostei bastante.

"Salting Earth" é um ótimo álbum. O fator de maior destaque aqui é, com certeza, a combinação de estilos e gêneros musicais, tornando o trabalho bem diversificado. Fãs dos Winery Dogs que possuem interesse em conhecer a carreira solo de Richie, devem estar preparados para ouvir aqui, muito mais do que apenas rock. Falando nisso, Richie parece realmente gostar de trabalhar sozinho, já que tocou praticamente todos os instrumentos nas sessões de gravação. Ultimamente, tem comentado bastante que não gosta de se repetir ou de ficar preso em uma banda com uma única proposta. Será que o fim dos Winery Dogs está próximo ou a banda poderá continuar com outro frontman? Veremos...

Seguindo como um lobo solitário e fazendo muito além de rock
4
03/04/2018

O grande Richie Kotzen é um músico que admiro bastante. Com uma carreira recheada de ótimos álbuns, já conseguiu a proeza de lançar mais de vinte em carreira solo. Isso porque pode ser considerado um músico relativamente jovem, já que está com apenas 48 anos.
Diferentemente dos álbuns com Poison, Mr. Big e The Winery Dogs, Richie mostra, em seus trabalhos individuais, que suas influências e gostos estão muito além do rock, deixando explícitas as suas referências a ritmos como R&B, Soul e até mesmo o pop. Bom para nós, que podemos nos deliciar com este ótimo e diversificado lançamento chamado: "Salting Earth".

Para causar impacto logo de início, "End of Earth" sacode a poeira e impressiona logo de cara. Rock de primeira, com Richie cantando muito bem. Uma faixa que poderia figurar tranquilamente em um álbum dos Winery Dogs. O mesmo acontece com a chiclete "Thunder", que começa cadenciada e cresce com ótimo refrão. Destaque também para as linhas de guitarra de Richie. Aqui, dá uma sensação de que o vocal de Eric Martin se encaixaria perfeitamente.
"Divine Power" também nos remete aos momentos mais lentos do Mr. Big, em que as baladas são conduzidas pelas guitarras. Ótima faixa.
Do lado mais pop temos: "I've Got You", uma balada de rock leve com levada cativante.
"My Rock" ganhou vídeo oficial, assim como "End of Earth". Trata-se de uma ótima balada, com arranjos simples e diretos, em que Richie canta em tons mais graves lembrando David Coverdale.
Ainda com suavidade, "This Is Life" se posiciona na parte de cima da lista das melhores faixas. Uma balada melancólica, em que Richie questiona e afirma sobre a vida. O solo de guitarra é fantástico.
Para que você não tenha tempo de sentir falta do rock, "Make It Easy" supre a ausência com estilo. Aqui, nos sentimos em casa.
A primeira faixa composta para "Salting Earth" é: "Meds", que possui uma levada cadenciada interessante e que nos desperta o interesse de acompanhá-la até o final. Não se destaca dentre as demais, mas não compromete.
Richie surpreende com a ótima balada pop/R&B, "Cannon Ball". Uma composição de melodia simples e agradável. Para que complicar, não é?
Encerrando os trabalhos, "Grammy" é uma baladinha acústica introspectiva em que temos apenas violão, voz e uma batida de bateria. E não é que funcionou? Gostei bastante.

"Salting Earth" é um ótimo álbum. O fator de maior destaque aqui é, com certeza, a combinação de estilos e gêneros musicais, tornando o trabalho bem diversificado. Fãs dos Winery Dogs que possuem interesse em conhecer a carreira solo de Richie, devem estar preparados para ouvir aqui, muito mais do que apenas rock. Falando nisso, Richie parece realmente gostar de trabalhar sozinho, já que tocou praticamente todos os instrumentos nas sessões de gravação. Ultimamente, tem comentado bastante que não gosta de se repetir ou de ficar preso em uma banda com uma única proposta. Será que o fim dos Winery Dogs está próximo ou a banda poderá continuar com outro frontman? Veremos...

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Led Zeppelin - Physical Graffiti (1975)

O Led Zeppelin no auge da criatividade e refinamento musical.
5
Por: Tiago Meneses
26/01/2018
Album Cover

Deep Purple - Come Taste The Band (1975)

O Hard Britânico se encontra com o Soul americano
5
Por: marcio chagas
18/03/2018
Album Cover

Deep Purple - Deep Purple In Rock (1970)

Uma obra-prima de categoria própria.
5
Por: Tiago Meneses
17/10/2017