Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Marillion - F E A R (2016)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 112

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Emoções mistas
4
01/09/2017

Cá está uma resenha difícil de fazer.

"FEAR" ou "F*** Everyone And Run" quando anunciado, deixou os fãs alvoroçados, principalmente pela notícia de que o álbum teria somente 5 faixas e que 3 delas passariam dos 15 minutos de duração. Estaria o Marillion produzindo um novo "Marbles"? Ou um novo "Brave"? O Marillion estaria novamente se dedicando integralmente ao rock progressivo? As respostas são: não, não e talvez...

"FEAR" foi criticado por uns e elogiado por outros. Alguns dizem que o Marillion relaxou e que as músicas são simplesmente colchas de retalhos com fragmentos de ideias não finalizadas. Outros encontraram bons momentos nas composições, tendo gostado do que foi proposto. Eis a minha opinião:
FEAR é um ótimo álbum. Principalmente porque a produção é excelente. Hogarth (voz), Trewavas (baixo) e Kelly (teclado) são os destaques. Rothery (guitarra) está um pouco sumido, mas também contribui com talento acima da média. Há definitivamente grandes momentos, porém outros nem tanto. Há momentos em que vagamente nos lembramos do fantástico "Brave", porém, em outros momentos somos remetidos ao não tão brilhante "Happiness Is The Road". Já a faixa "Living In Fear" parece uma parente distante de "Three Minute Boy", do "This Strange Engine".

Resumo:

1 - "El Dorado": Ótima faixa e com bons temas.
2 - "Living In Fear": Legal, mas sem inovações. É a faixa mais pop do álbum.
3 - "The Leavers": Esta sim merece destaque. A melhor do álbum! Complexa, com nuances interessantes e envolventes em sua maioria.
4 - "White Paper": Belas melodias, mas sem inovações.
5 - "The New Kings": Interessante, mas um pouco cansativa.

Quem sabe FEAR tenha surgido para colocar o Marillion de volta nos trilhos dos trabalhos mais progressivos. Se assim for, que venha o próximo álbum!

Emoções mistas
4
01/09/2017

Cá está uma resenha difícil de fazer.

"FEAR" ou "F*** Everyone And Run" quando anunciado, deixou os fãs alvoroçados, principalmente pela notícia de que o álbum teria somente 5 faixas e que 3 delas passariam dos 15 minutos de duração. Estaria o Marillion produzindo um novo "Marbles"? Ou um novo "Brave"? O Marillion estaria novamente se dedicando integralmente ao rock progressivo? As respostas são: não, não e talvez...

"FEAR" foi criticado por uns e elogiado por outros. Alguns dizem que o Marillion relaxou e que as músicas são simplesmente colchas de retalhos com fragmentos de ideias não finalizadas. Outros encontraram bons momentos nas composições, tendo gostado do que foi proposto. Eis a minha opinião:
FEAR é um ótimo álbum. Principalmente porque a produção é excelente. Hogarth (voz), Trewavas (baixo) e Kelly (teclado) são os destaques. Rothery (guitarra) está um pouco sumido, mas também contribui com talento acima da média. Há definitivamente grandes momentos, porém outros nem tanto. Há momentos em que vagamente nos lembramos do fantástico "Brave", porém, em outros momentos somos remetidos ao não tão brilhante "Happiness Is The Road". Já a faixa "Living In Fear" parece uma parente distante de "Three Minute Boy", do "This Strange Engine".

Resumo:

1 - "El Dorado": Ótima faixa e com bons temas.
2 - "Living In Fear": Legal, mas sem inovações. É a faixa mais pop do álbum.
3 - "The Leavers": Esta sim merece destaque. A melhor do álbum! Complexa, com nuances interessantes e envolventes em sua maioria.
4 - "White Paper": Belas melodias, mas sem inovações.
5 - "The New Kings": Interessante, mas um pouco cansativa.

Quem sabe FEAR tenha surgido para colocar o Marillion de volta nos trilhos dos trabalhos mais progressivos. Se assim for, que venha o próximo álbum!

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Marillion

Album Cover

Marillion - Seasons End (1989)

Nova fase, com novo vocalista, mas mantendo o estilo progressivo
4.5
Por: Márcio Chagas
08/08/2018
Album Cover

Marillion - Misplaced Childhood (1985)

Misplaced Childhood: A obra-prima progressiva oitentista.
5
Por: Márcio Chagas
03/03/2018
Album Cover

Marillion - Script for a Jester's Tear (1983)

A estreia marcante de um grande nome do rock progressivo
5
Por: André Luiz Paiz
23/02/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Magma - Köhntarkösz (1974)

Bem composto, gravado e essencial para o movimento Zeuhl
4.5
Por: Tiago Meneses
02/04/2019
Album Cover

Robert Plant - Carry Fire (2017)

Robert Plant ainda surpreende
4
Por: André Luiz Paiz
23/10/2017
Album Cover

Yes - Yes (1969)

O Início de tudo!
5
Por: Tarcisio Lucas
16/10/2017