Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Electric Light Orchestra - A New World Record (1976)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 141

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Simplesmente encantador
5
12/11/2017

Quem acompanha algumas de minhas resenhas já conhece um pouco do meu perfil. Sabe que sou fã declarado de Beatles, Paul McCartney, Tom Petty, George Harrison e por aí vai. Relacionado diretamente com estes caras e dentro do mesmo estilo está: Jeff Lynne, um dos gênios da música. O trabalho deste discreto e talentosíssimo compositor e produtor é digno do status que conquistou.
A New World Record é simplesmente o meu disco favorito da ELO. Deixe-me adiantar que, se não conhece a banda e gosta de rock com influências de Disco e música sinfônica, você precisa conhecer este grupo. Aqui, em seu sexto álbum de estúdio, a banda atingiu o ápice em termos de composição e direcionamento. Um trabalho que vendeu milhões de cópias.

Iniciando com um rock sinfônico de primeira, "Tightrope" aterrissa com nível altíssimo, que empolga logo de cara. Surge abrindo alas para um dos hits do álbum, a belíssima "Telephone Line". Uma faixa maravilhosa, melódica e com belíssimas vocalizações.
"Rockaria" é simplesmente Rock 'N' Roll da melhor qualidade. Fantástica!
"Mission (A World Record)" é uma balada de extrema qualidade. Uma das minhas favoritas, principalmente por possuir melodia fora do convencional. Ouça e se encante.
"So Fine" é um pop sinfônico com refrão grudento e sonoridade setentista. Está posicionada perfeitamente entre as faixas do disco, mantendo a empolgação do ouvinte.
Agora meus amigos, eis que chega o clássico "Livin' Thing". Se não for a melhor, está entre as melhores de toda carreira da ELO. Uma música de estrutura excepcional. Me arrepia só de escrever sobre ela.
"Above The Clouds" é uma faixa curtinha que também não decepciona. Sua melodia lembra algumas das canções da segunda fase da carreira dos Beatles.
Para agitar um pouco, a faixa pop "Do Ya" coloca novamente a empolgação lá em cima. Originalmente gravada pela banda The Move, também foi escrita por Jeff Lynne, que aliás é o compositor de todas as canções de "A New World Record". "Do Ya" possui um refrão que se encaixa em qualquer festa dos anos 70.
Encerrando os trabalhos, "Shangri-La" é uma balada maravilhosa, com todos os elementos que uma canção do estilo pede. É uma música que figuraria tranquilamente no disco "Abbey Road" dos Beatles ou "All Things Must Pass" de George Harrison. Brilhante!

É até certo ponto redundante resenhar faixa por faixa de um álbum com tamanha perfeição. Sou fã de carteirinha deste cidadão chamado Jeff Lynne, e a satisfação é enorme por poder acompanhar a ELO ainda em atividade.

Se estiver procurando um álbum de rock sinfônico, com belas melodias e com algumas pitadas de pop de qualidade, vá correndo atrás de "A New World Record".

Simplesmente encantador
5
12/11/2017

Quem acompanha algumas de minhas resenhas já conhece um pouco do meu perfil. Sabe que sou fã declarado de Beatles, Paul McCartney, Tom Petty, George Harrison e por aí vai. Relacionado diretamente com estes caras e dentro do mesmo estilo está: Jeff Lynne, um dos gênios da música. O trabalho deste discreto e talentosíssimo compositor e produtor é digno do status que conquistou.
A New World Record é simplesmente o meu disco favorito da ELO. Deixe-me adiantar que, se não conhece a banda e gosta de rock com influências de Disco e música sinfônica, você precisa conhecer este grupo. Aqui, em seu sexto álbum de estúdio, a banda atingiu o ápice em termos de composição e direcionamento. Um trabalho que vendeu milhões de cópias.

Iniciando com um rock sinfônico de primeira, "Tightrope" aterrissa com nível altíssimo, que empolga logo de cara. Surge abrindo alas para um dos hits do álbum, a belíssima "Telephone Line". Uma faixa maravilhosa, melódica e com belíssimas vocalizações.
"Rockaria" é simplesmente Rock 'N' Roll da melhor qualidade. Fantástica!
"Mission (A World Record)" é uma balada de extrema qualidade. Uma das minhas favoritas, principalmente por possuir melodia fora do convencional. Ouça e se encante.
"So Fine" é um pop sinfônico com refrão grudento e sonoridade setentista. Está posicionada perfeitamente entre as faixas do disco, mantendo a empolgação do ouvinte.
Agora meus amigos, eis que chega o clássico "Livin' Thing". Se não for a melhor, está entre as melhores de toda carreira da ELO. Uma música de estrutura excepcional. Me arrepia só de escrever sobre ela.
"Above The Clouds" é uma faixa curtinha que também não decepciona. Sua melodia lembra algumas das canções da segunda fase da carreira dos Beatles.
Para agitar um pouco, a faixa pop "Do Ya" coloca novamente a empolgação lá em cima. Originalmente gravada pela banda The Move, também foi escrita por Jeff Lynne, que aliás é o compositor de todas as canções de "A New World Record". "Do Ya" possui um refrão que se encaixa em qualquer festa dos anos 70.
Encerrando os trabalhos, "Shangri-La" é uma balada maravilhosa, com todos os elementos que uma canção do estilo pede. É uma música que figuraria tranquilamente no disco "Abbey Road" dos Beatles ou "All Things Must Pass" de George Harrison. Brilhante!

É até certo ponto redundante resenhar faixa por faixa de um álbum com tamanha perfeição. Sou fã de carteirinha deste cidadão chamado Jeff Lynne, e a satisfação é enorme por poder acompanhar a ELO ainda em atividade.

Se estiver procurando um álbum de rock sinfônico, com belas melodias e com algumas pitadas de pop de qualidade, vá correndo atrás de "A New World Record".

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Electric Light Orchestra

Album Cover

Electric Light Orchestra - Out Of The Blue (1977)

Uma viagem maravilhosa
4
Por: André Luiz Paiz
24/03/2017
Album Cover

Electric Light Orchestra - Face The Music (1975)

Acessível e agradável
4
Por: André Luiz Paiz
15/10/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Yes - Tormato (1978)

O disco de estúdio mais fraco do Yes dos anos 70
2
Por: Tiago Meneses
02/02/2018
Album Cover

Genesis - The Lamb Lies Down on Broadway (1974)

Músicas e letras com sabor "urbano" que dão à banda uma sonoridade seminova.
4.5
Por: Tiago Meneses
18/01/2018
Album Cover

Yes - Tales From Topographic Oceans (1973)

Excessivo, exagerado, longo, mas musicalmente agradável.
3.5
Por: Tiago Meneses
25/10/2017