Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Enforcer - Zenith (2019)

Por: Rafael Lemos

Acessos: 77

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Mudança de sonoridade
2.5
09/05/2019

O Enforcer é uma das melhores bandas da cena Metal dos dias de hoje. Até então, contava com quatro álbuns de estúdio, um melhor do que o outro sendo, ao meu ver, "From beyond" o melhor deles.
Porém, Olof Wikstrand e sua turma deixaram a desejar neste novo trabalho. Se antes as músicas seguiam uma linha Heavy Metal tradicional com influências de Speed Metal e um pouco de Hard Rock oitentista, desta vez o Speed Metal ficou esquecido, o Heavy Metal pouco lembrado e o que predominou foi o Hard Rock. Isso não seria ruim, pois adoro esse gênero. Acontece que a banda compôs músicas pouco inspiradas e previsíveis que pouco lembram as excelentes canções do passado. "Zenith" não é o Enforcer que queremos ouvir.
Os pontos positivos existem. As músicas "Searching for you" e principalmente "Thunder and Hell" (a melhor do álbum) poderiam estar em quaisquer trabalhos anteriores que seriam bem recebidas pelos fãs. Entre as novas composições, "Die for the devil" é ótima, um Hard muito cativante. Além disso tudo, todos os integrantes estão tocando de forma magistral - vale citar que estão com um novo integrante, Jonathan Nordwall, nas guitarras. A produção também ficou muito boa.
Porém, a maioria das músicas são desistimulantes. "The end of the universe", a cansativa "Regrets" e principalmente "Sail on" (a pior do disco) são músicas abaixo do que o Enforcer costuma apresentar.
A edição brasileira consta com uma bônus, "To another world", que sugiro passar bem longe.

Enfim, é melhor ouvir os trabalhos anteriores enquanto o Enforcer não encontrar o caminho de volta.

Mudança de sonoridade
2.5
09/05/2019

O Enforcer é uma das melhores bandas da cena Metal dos dias de hoje. Até então, contava com quatro álbuns de estúdio, um melhor do que o outro sendo, ao meu ver, "From beyond" o melhor deles.
Porém, Olof Wikstrand e sua turma deixaram a desejar neste novo trabalho. Se antes as músicas seguiam uma linha Heavy Metal tradicional com influências de Speed Metal e um pouco de Hard Rock oitentista, desta vez o Speed Metal ficou esquecido, o Heavy Metal pouco lembrado e o que predominou foi o Hard Rock. Isso não seria ruim, pois adoro esse gênero. Acontece que a banda compôs músicas pouco inspiradas e previsíveis que pouco lembram as excelentes canções do passado. "Zenith" não é o Enforcer que queremos ouvir.
Os pontos positivos existem. As músicas "Searching for you" e principalmente "Thunder and Hell" (a melhor do álbum) poderiam estar em quaisquer trabalhos anteriores que seriam bem recebidas pelos fãs. Entre as novas composições, "Die for the devil" é ótima, um Hard muito cativante. Além disso tudo, todos os integrantes estão tocando de forma magistral - vale citar que estão com um novo integrante, Jonathan Nordwall, nas guitarras. A produção também ficou muito boa.
Porém, a maioria das músicas são desistimulantes. "The end of the universe", a cansativa "Regrets" e principalmente "Sail on" (a pior do disco) são músicas abaixo do que o Enforcer costuma apresentar.
A edição brasileira consta com uma bônus, "To another world", que sugiro passar bem longe.

Enfim, é melhor ouvir os trabalhos anteriores enquanto o Enforcer não encontrar o caminho de volta.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Gamma Ray - Empire Of The Undead (2014)

Voltando a crescer
3.5
Por: André Luiz Paiz
25/08/2017
Album Cover

Whitesnake - Flesh and Blood (2019)

Atravessando gerações com o bom gosto de sempre
4
Por: Diógenes Ferreira
14/05/2019
Album Cover

Axel Rudi Pell - Magic (1997)

Encerrando um ciclo com poucas novidades
3.5
Por: André Luiz Paiz
18/03/2019