Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Mellow Candle - Swaddling song (1972)

Por: Rafael Lemos

Acessos: 55

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
A beleza de uma voz
4
06/05/2019

Excelente grupo que fundia o estilo progressivo desenvolvido pelo Renaissance com elementos da música folk. As canções são belas, muito bem arranjadas e repletas de sentimentos, onde o que mais se destaca é a doce voz de Alison Williams com um timbre muito similar a que seria revelada na voz da Candice Night, décadas depois, no Blackmore's Night.
A abertura quase medieval com "Heaven health" já é de deixar de boca aberta com o seu ritmo dançante. Mas são nas duas músicas seguintes que encontramos os momentos mais bonitos do álbum:
A lenta e contemplativa "Sheep season" tem um show de linha de voz e interpretação, conduzida por um baixo bastante presente. Mas é com "Silversong" que a banda demonstrou toda a sua capacidade em criar uma verdadeira peça artística. Ritmo, instrumental, voz e melodias dobradas se fundem harmoniosamente, produzindo uma relaxante e bela canção. 
"The poet and the witch" deixa um pouco a desejar. Musicalmente, tem um instrumental complexo, com tempos quebrados, bateria mais pesada, chegando a contrastar com o que se ouvia até então. Talvez por isso se torne distoante do trabalho apresentado.
Mas a beleza é recuperada em outro momento de sublime beleza, "Messenger birds", mais um dos vários pontos altos do disco. A técnica absurda da voz no refrão é de tirar lágrimas.
Outra música agradável de se ouvir é a sincopada e complexa "break your token", enquanto um momento mais comercial em "lonely man" deixa um pouco a desejar. 
O fechamento com a alegre "Boulders on my grave", assim como o legado deste disco, nos deixa a dúvida de como um grupo com tamanho aprimoramento e bom gosto não chegou a fazer sucesso para o grande publico e a ter o reconhecimento merecido. Mas os bons apreciadores encontrarão aqui um verdadeiro deleite musical.

A beleza de uma voz
4
06/05/2019

Excelente grupo que fundia o estilo progressivo desenvolvido pelo Renaissance com elementos da música folk. As canções são belas, muito bem arranjadas e repletas de sentimentos, onde o que mais se destaca é a doce voz de Alison Williams com um timbre muito similar a que seria revelada na voz da Candice Night, décadas depois, no Blackmore's Night.
A abertura quase medieval com "Heaven health" já é de deixar de boca aberta com o seu ritmo dançante. Mas são nas duas músicas seguintes que encontramos os momentos mais bonitos do álbum:
A lenta e contemplativa "Sheep season" tem um show de linha de voz e interpretação, conduzida por um baixo bastante presente. Mas é com "Silversong" que a banda demonstrou toda a sua capacidade em criar uma verdadeira peça artística. Ritmo, instrumental, voz e melodias dobradas se fundem harmoniosamente, produzindo uma relaxante e bela canção. 
"The poet and the witch" deixa um pouco a desejar. Musicalmente, tem um instrumental complexo, com tempos quebrados, bateria mais pesada, chegando a contrastar com o que se ouvia até então. Talvez por isso se torne distoante do trabalho apresentado.
Mas a beleza é recuperada em outro momento de sublime beleza, "Messenger birds", mais um dos vários pontos altos do disco. A técnica absurda da voz no refrão é de tirar lágrimas.
Outra música agradável de se ouvir é a sincopada e complexa "break your token", enquanto um momento mais comercial em "lonely man" deixa um pouco a desejar. 
O fechamento com a alegre "Boulders on my grave", assim como o legado deste disco, nos deixa a dúvida de como um grupo com tamanho aprimoramento e bom gosto não chegou a fazer sucesso para o grande publico e a ter o reconhecimento merecido. Mas os bons apreciadores encontrarão aqui um verdadeiro deleite musical.

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

King Crimson - In The Court Of The Crimson King (1969)

Histórico por diversos motivos
5
Por: André Luiz Paiz
24/02/2018
Album Cover

IQ - The Seventh House (2000)

Extremamente relevante pra se ter em qualquer coleção de Neo Progressivo.
4.5
Por: Tiago Meneses
14/02/2018
Album Cover

Casa das Maquinas - Lar de Maravilhas (1974)

Instrumentação espacial e inventividade progressiva.
3.5
Por: Tiago Meneses
04/10/2017