Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Pride of Lions - Pride Of Lions (2003)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 112

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Mantendo a chama do Survivor acesa
4
04/10/2017

Permita-me começar esta resenha com uma pergunta ao leitor. Já ouviu falar de "Pride Of Lions"? A não ser que seja realmente seguidor de Hard Rock e AOR, provavelmente não. E de uma banda chamada "Survivor", você já ouviu falar? Provavelmente sim, não é? Eye Of The Tiger? Pois é, os tempos são outros, em que materiais de grandes bandas que teriam feito sucesso em outras épocas acabam ofuscados por bandas produzidas pela mídia e que dificilmente valem a pena.
Pride Of Lions é, na minha opinião, o que teria sido a continuação do Survivor se o gênio e principal compositor da banda tivesse permanecido. Aqui, Jim Peterik saiu dos teclados e foi para o batalhão de frente, assumindo a guitarra e os vocais. Parcialmente, pois ao seu lado foi recrutada uma promessa, uma jóia descoberta por Jim, o vocalista Toby Hitchcock. Jim conheceu Toby após vê-lo em uma audição para um programa de TV do apresentador Dick Clark.

Este homônimo álbum de estreia possui todos os elementos que o ouvinte busca em bandas dos estilos AOR e Hard Rock. Temas extremamente melódicos, letras autobiográficas e várias faixas candidatas a hit. Vale conferir também os duetos entre a voz grave e melódica de Jim Peterik e o timbre impecável de Toby Hitchcock que, por sua voz, poderia ser considerado filho de Bobby Kimball (Toto).

Um panorama sobre as faixas de destaque:

"It's Criminal" é perfeita como abertura para o álbum. Um AOR de primeira, que ganha o ouvinte já na audição inicial.
"Gone": Hit, hit, hit! Espetacular faixa de hard rock, com o melhor refrão do álbum. O ápice está no momento em que a faixa sobe de tonalidade. Toby emociona.
"Sound Of Home": Ouça e arrepie-se completamente com o refrão. Mais um hit do álbum.
"Unbreakable" é Survivor puro. Grande faixa, com mais destaque para as guitarras.
A faixa de encerramento: "Music And Me" também é uma das minhas favoritas. O destaque fica novamente para Toby, com alcance absurdo e interpretação emocionante. Um mix de AOR mais moderno com Survivor e mais um grande refrão.

Gostaria também de destacar as baladas "Interrupted Melody", "Prideland" e "Madness Of Love". Belíssimas faixas.

Como álbum de estreia "Pride Of Lions" recebeu destaque, sendo bastante divulgado e garantindo à banda grande visibilidade, fato que os permitiu seguir em atividade até os tempos atuais. E seguem produzindo grandes álbuns. Para este trabalho em específico, eu o reduziria de doze para dez faixas, certamente removendo duas baladas e deixando o trabalho mais compacto e direto.

Confira!

Mantendo a chama do Survivor acesa
4
04/10/2017

Permita-me começar esta resenha com uma pergunta ao leitor. Já ouviu falar de "Pride Of Lions"? A não ser que seja realmente seguidor de Hard Rock e AOR, provavelmente não. E de uma banda chamada "Survivor", você já ouviu falar? Provavelmente sim, não é? Eye Of The Tiger? Pois é, os tempos são outros, em que materiais de grandes bandas que teriam feito sucesso em outras épocas acabam ofuscados por bandas produzidas pela mídia e que dificilmente valem a pena.
Pride Of Lions é, na minha opinião, o que teria sido a continuação do Survivor se o gênio e principal compositor da banda tivesse permanecido. Aqui, Jim Peterik saiu dos teclados e foi para o batalhão de frente, assumindo a guitarra e os vocais. Parcialmente, pois ao seu lado foi recrutada uma promessa, uma jóia descoberta por Jim, o vocalista Toby Hitchcock. Jim conheceu Toby após vê-lo em uma audição para um programa de TV do apresentador Dick Clark.

Este homônimo álbum de estreia possui todos os elementos que o ouvinte busca em bandas dos estilos AOR e Hard Rock. Temas extremamente melódicos, letras autobiográficas e várias faixas candidatas a hit. Vale conferir também os duetos entre a voz grave e melódica de Jim Peterik e o timbre impecável de Toby Hitchcock que, por sua voz, poderia ser considerado filho de Bobby Kimball (Toto).

Um panorama sobre as faixas de destaque:

"It's Criminal" é perfeita como abertura para o álbum. Um AOR de primeira, que ganha o ouvinte já na audição inicial.
"Gone": Hit, hit, hit! Espetacular faixa de hard rock, com o melhor refrão do álbum. O ápice está no momento em que a faixa sobe de tonalidade. Toby emociona.
"Sound Of Home": Ouça e arrepie-se completamente com o refrão. Mais um hit do álbum.
"Unbreakable" é Survivor puro. Grande faixa, com mais destaque para as guitarras.
A faixa de encerramento: "Music And Me" também é uma das minhas favoritas. O destaque fica novamente para Toby, com alcance absurdo e interpretação emocionante. Um mix de AOR mais moderno com Survivor e mais um grande refrão.

Gostaria também de destacar as baladas "Interrupted Melody", "Prideland" e "Madness Of Love". Belíssimas faixas.

Como álbum de estreia "Pride Of Lions" recebeu destaque, sendo bastante divulgado e garantindo à banda grande visibilidade, fato que os permitiu seguir em atividade até os tempos atuais. E seguem produzindo grandes álbuns. Para este trabalho em específico, eu o reduziria de doze para dez faixas, certamente removendo duas baladas e deixando o trabalho mais compacto e direto.

Confira!

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Pride of Lions

Album Cover

Pride of Lions - Fearless (2017)

Qualidade acima da média!
5
Por: Vitor Sobreira
03/06/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Survivor - Vital Signs (1984)

Um álbum espetacular
5
Por: André Luiz Paiz
13/09/2017
Album Cover

The Night Flight Orchestra - Internal Affairs (2012)

Rock clássico feito por quem gosta de música pesada
4.5
Por: André Luiz Paiz
23/04/2018
Album Cover

Luis Wasques - Bitter Dreams and Sweet Nightmares (2018)

Luis Wasques retorna com novo álbum recheado de ótimas composições
3.5
Por: André Luiz Paiz
06/09/2018