Para os que respiram música assim como nós


Entrevista: Walcir Chalas (Woodstock Discos)

Acessos: 265


Por: Fábio Arthur

20/10/2020

Walcir Chalas é um dos pioneiros no mercado do vinil no Brasil, a loja Woodstock hoje - inaugurada em 1978 -, é ponto de referência para fãs e artistas. 

Walcir Chalas, trouxe para o nosso país, a cultura e o desenvolvimento na venda de discos de vinil, sua loja sempre foi ponto de encontro dos fãs de Rock e Heavy e suas vertentes. 

A Woodstock discos marcou a juventude de muitos, inclusive esse que vos escreve. 

Nessa entrevista ao colaborador cedida gentilmente por Walcir Chalas, o mesmo nos conta vários momentos inesquecíveis e sobre como a Woodstock está ativa no mercado de hoje, continuando como uma das maiores e mais imponentes do nosso país.


Como começou a sua paixão pela música e em que momento você começou a se envolver mais com o Rock e Metal?

Bem tudo começou com os Beatles aos 11 anos de idade! A única forma de conhecer música era através do rádio! Quando assisti o filme A Hard Days Night dos Beatles no cinema em 1965 minha vida mudou para sempre. Desde então fui acompanhando o que veio nos anos seguintes Rolling Stones, Cream, Jimi Hendrix, MC5, Led Zeppelin, Black Sabbath, Deep Purple e dezenas de bandas de Rock pesado dos anos 70 até que em 1976 o trio Led/Purple/Sabbath começou a mostrar sinais de cansaço e desanimado vendi todos os meus discos, comprei uma moto e fui acampar por aí! Até que em 1977 ou com o "Never Mind The Bollocks" dos Sex Pistols eu percebi que o Rock tinha voltado para a rua e garagens! Mas essa cena Punk durou pouco e logo em seguida veio a New Wave Of British Heavy Metal revisitando o Rock Pesado dos anos 70 com mais energia e velocidade agregado a técnica dos novos músicos de então! Foi quando resolvi ir pra Londres no início de 1982 para ver a cena de perto! Então mudou a minha vida novamente e de muita gente!

Como surgiu a ideia de montar a loja Woodstock Discos?

Eu já era conhecido em São Paulo no início dos anos 70 por conseguir discos raros, então ao invés de rodar a cidade com discos debaixo do braço para comprar, vender ou trocar, resolvi agregar tudo isso montando a Woodstock!

Você trabalhava com um material bastante diferenciado para fãs e colecionadores. Você buscava conteúdo também fora do Brasil?

No incio eu recebia pelos Correios discos da Europa e Estados, mas depois comecei a viajar para trazer em maior quantidade.

Estando em São Paulo e sendo um dos pioneiros no ramo de discos de Rock/Metal do país, quanto tempo demorou até que a loja se estabelecesse por completo conseguindo a aceitação dos fãs?

Foi a partir da minha primeira viagem para Londres que a Woodstock começou a conquistar o seu espaço no Rock.

O documentário da Woodstock Discos foi muito bem elaborado e nos remete a uma linha do tempo muito importante. O que você sente quando olha para trás e para a sua história?

Sinto orgulho de toda aquela geração que junto com a Woodstock escreveu uma história inesquecível dentro do Heavy Metal no Brasil. Este documentário dirigido por Wladimyr Cruz passou a ser o cartão de visitas da Woodstock!

Você é muito conhecido no meio artístico e pelos fãs de música Heavy ou Rock. Qual o sentimento quando você vê as gerações tendo você e sua loja como uma referência?

Acredito que seja um sentimento de missão cumprida com o que mais gosto de viver, ou seja, o Rock! Fico muito feliz de pessoas levarem até seus netos para conhecer a Woodstock e falarem para eles: Era aqui que eu frequentava quando tinha a sua idade meu neto, isso não tem preço como reconhecimento.

Sobre o seu lado fã, lá fora você assistiu a vários concertos de bandas, poderia citar algumas bandas das quais você viu no auge da carreira e que são inesquecíveis pra você?

Bem meu primeiro show internacional foi o Alice Cooper em 1974 em São Paulo no Palácio das Exposições do Anhembi para mais de 100.000 pessoas, e eu estava lá. Dentre muitos como Iron Maiden, AC/DC, Metallica etc., que assisti em Londres o que mais me emocionou foi assistir o Motörhead no Hammersmith Odeon pois quando saiu o álbum "No Sleep Till Hammersmith" jamais imaginaria que estaria neste teatro assistindo esta banda inesquecível.

Analisando a cena musical atual. Você acha que existem bandas relevantes no cenário do metal brasileiro e mundial?

Existem bandas boas mas nenhuma delas atualmente enche um estádio de futebol sozinha ou seja o Rock está voltando para o underground em lugares menores o que eu prefiro pois no estádio você assiste uma banda de binóculos ou no telão ou pior através do celular de algum maldito!

O autor Martin Popoff vem ao Brasil e vai participar de uma tarde de autógrafos do novo livro dele sobre King Diamond. Quando será essa data e como funcionará?

Infelizmente devido a pandemia foi reagendado para 2021 com outro livro.

Quando o streaming foi consolidado, houve alguma incerteza ou insegurança em relação ao futuro da Woodstock? Como você e a loja lidam com isso?

O mundo da forma que se ouve musica/vídeo/bandas/etc começou a mudar com o Windows 95, que abriu as janelas para o mundo! De lá pra cá várias lojas físicas fecharam no mundo inteiro! A Woodstock se reinventou com sua própria história e hoje eu vendo mais camiseta da Woodstock que do Iron Maiden e mais cerveja com rótulo da Woodstock que discos do Metallica. Mesmo porque todas as bandas abandonaram as lojas físicas que vendiam discos para eles, para venderem através de sites próprios e streaming de seus produtos e recentemente os Rolling Stones inauguraram uma loja física em Londres para venderem seus produtos, que deverá ser seguida por outros, ou seja, não precisam mais das Woodstocks mundo afora e até cobram autógrafos quando na Woodstock era de graça! Hoje vivemos de nossa marca!

Como a loja tem funcionado neste período de pandemia?

Na verdade ela parou por 6 meses e começamos a vender através de redes sociais, pois nunca tivemos site, a Woodstock era loja de contato com o público, mas os tempos mudaram, então em Janeiro teremos nosso site agregado à loja física que funcionará, apenas de quinta a sábado!

Gostaria que você dissesse para nosso leitor os 5 discos mais imponentes dentro do Heavy Metal e/ou Rock na sua opinião.

Difícil, pois nestes 50 anos da história do Rock temos centenas de discos ótimos! Considero o melhor disco aquele que estou ouvindo na hora, caso contrário não ouviria...agora estou ouvindo Lucifers Friend, o primeiro álbum, excelente!

Walcir novamente agradeço pelo tempo disponibilizado para esta entrevista. Desejo a você e à Woodstock mais e mais sucesso. Por gentileza, utilize este espaço para deixar uma mensagem ao nosso leitor?

Agradeço ao 80 Minutos a oportunidade de escrever um pouco sobre a história da Woodstock que pertence a história do Heavy Metal no Brasil! O mundo virtual é legal, mas não podemos esquecer que fora dele existe vida! Obrigado.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.