Para os que respiram música assim como nós


Entrevista: Aline Happ

Acessos: 88


Autor: André Luiz Paiz

19/03/2020

O Lyria é uma banda de metal alternativo do Rio de Janeiro, formada em 2012. Com dois excelentes álbuns lançados, conseguiu espaço e hoje é considerada por muitos como a melhor banda brasileira do estilo. Uma banda que possui uma proposta atual de relacionamento com os fãs, produzindo material através de financiamento coletivo e com máxima dedicação de atenção aos seus ouvintes.

Aline Happ é a vocalista/compositora e uma das maiores responsáveis pelo crescimento do grupo nos últimos anos. Gentilmente, nos atendeu para uma entrevista exclusiva, que você confere logo a seguir.

Saiba mais sobre o Lyria em seu Facebook  e site oficial.

Olá Aline, obrigado por falar com o 80 Minutos. Seja bem-vinda!

Olá, obrigada pela entrevista!

Podemos começar com você nos contando como o Lyria surgiu? Quando você se apaixonou por música e decidiu que seria uma artista?

Minha paixão pela música vem desde criança. Sempre gostei das princesas da Disney e principalmente da Baleia Cantora (uma baleia que cantava ópera). Eu chegava a levar CDs para passear em um carrinho de boneca (risos). Quando adolescente, fiz aulas de canto e tive uma banda como hobby, mas só em 2012, que eu decidi me dedicar profissionalmente. Foi aí que fundei o Lyria, já com a ideia de viver da minha própria música.

Eu venho acompanhando o Lyria há um bom tempo e notei algo curioso nos comentários de algumas das suas publicações. Muitas pessoas parecem incrédulas quando ouvem e descobrem que se trata de uma banda brasileira. Você também notou isso? Na sua opinião, o que isso quer dizer? Só porque é bom não pode ser brasileiro?

Isso é engraçado, né? Desde o início, já recebemos esse tipo de comentário. Talvez seja por termos muitos fãs fora do Brasil. Mas acho que existe sim, certo pensamento de que o que é feito por aqui não é bom o suficiente. Mas isso não tem necessariamente a ver com ser brasileiro, mas com as dificuldades de se produzir no país, altos custos de equipamentos, etc.

Muitas bandas boas lutam diariamente para conseguir um lugar ao sol aqui no Brasil. Você acha que as bandas nacionais recebem menos atenção dos brasileiros do que as de outros países?

Acho que boa parte do público é influenciado pelo que a mídia vende. E muitas vezes a mídia vende um pouco essa ideia. Somos um povo que importa muito, tanto que dizer que determinado produto é importado às vezes é sinônimo de ter boa qualidade. Então ainda existe um pouco desse pensamento de que o que vem de fora é melhor, é importado.

É notável que o Lyria possui uma boa base de fãs. Qual a importância do Lyria Army para a carreira da banda?

O Lyria não existe sem os fãs. É para eles que nos dedicamos tanto. Por isso gostamos tanto de estar em contato com a nossa Lyria Army. E no nosso caso, a relação é ainda mais especial. Eles nos ajudam a escrever nossa história todos os dias, como por exemplo, ajudaram a lançar os dois álbums e boa parte de nossos clipes.

Os fãs contribuíram para a gravação dos álbuns “Immersion” (2018) e “Catharsis” (2014). Ambos são excelentes trabalhos e demonstram claramente a evolução da banda. Quais as memórias vêm à sua mente sobre o período de composição e gravação destes dois álbuns?

Obrigada! O processo de composição/gravação do Catharsis foi uma loucura. Primeiro, porque a banda ainda era bastante nova quando optamos pelo financiamento coletivo e não tínhamos ideia do que esperar. Foram 2 meses praticamente sem dormir, divulgando a campanha de toda forma possível. Depois, gravamos o álbum todo em uma única semana. São lembranças de trabalho intenso, mas que foi muito gratificante. No caso do Immersion, já foi um pouco mais fácil. Não que tenha sido tranquilo, mas já estávamos mais maduros e preparados e as músicas bem consolidadas.

Vocês já têm conversado e trabalhado em novas composições para um novo disco?

No momento estamos focados na Immersion Tour e em divulgar mais o novo álbum, porém, sempre quando estamos juntos surge algo novo, então estamos guardando todas essas ideias para o novo álbum. Já tenho até uma ideia para o nome, mas essas novidades vão ficar para depois (risos).

Eu gostei muito do vídeo de “The Rain”. É uma música bastante emotiva e com uma bela letra. Aliás, em sua maioria, as letras do Lyria possuem ótimo conteúdo, às vezes reflexivo e introspectivo e às vezes motivacional. Em suas palavras, qual a mensagem que o Lyria tenta entregar em suas músicas?

Obrigada! Nós acreditamos no poder que a música possui e queremos ajudar as pessoas dessa forma. Nós sempre falamos sobre algo que vivemos ou que tenha nos marcado de alguma forma. É possível aprender com nossos erros e com os problemas que enfrentamos.  Com os desafios, podemos nos tornar ainda mais fortes. Essa é a mensagem que queremos passar para as pessoas: superação, confiança. E de que não estão sozinhos nas suas batalhas.

Você utiliza bastante as redes sociais para divulgação e interação com os fãs. É necessário e trabalhoso, mas também permite aproximar-se das pessoas que tornam o seu trabalho possível. Como é essa interação para você?

É verdade! Eu gosto muito de estar em contato com nossos fãs, seja nos shows ou pela internet. Então, apesar de trabalhoso, eu tento postar bastante, gravar vídeos, fazer lives, etc. Eu acho que essa interação é essencial. E recebemos muitas mensagens de apoio, de carinho e de pessoas que nos contam como nossa música as inspirou ou as ajudou a enfrentar momentos difíceis. Isso nos motiva a seguirmos sempre em frente.

Vocês já consideraram a possibilidade de lançar um DVD ao vivo com o auxílio dos fãs? Muitas bandas têm lançado boas produções ao vivo no estúdio em DVD. Fico empolgado em pensar na execução dos dois álbuns na íntegra.

Isso é algo que nos perguntam muito, principalmente os fãs de fora do Brasil. É algo que mantemos em mente, mas no momento não está em nossos planos.

Nota: O Lyria estará fazendo um show ao vivo online para os fãs no próximo dia 22 de março de 2020. Veja mais aqui.

Quais os caminhos para os novos interessados em material da banda como vídeos, CD’s, camisetas, etc?

Para o Brasil, temos o site www.lyriaband.com/loja. Também temos mais produtos exclusivos nos shows. Os CDs também podem ser adquiridos na Loja Die Hard, na Galeria do Rock. Também é possível enviar mensagem pelo Facebook/Instagram para saber mais em como contribuir com a banda.

E quais os planos do Lyria para 2020?

A: Os de sempre... tentar dominar o mundo, como diriam Pinky e Cérebro, risos. Vamos continuar levando nosso trabalho para mais e mais pessoas, passar por novos lugares e revisitar lugares já conhecidos. O importante é encontrar nossos fãs na estrada! Também acabamos de lançar um novo vídeo: o clipe de Last Forever foi lançado dia 05 de março e em breve vem mais material.

Bom Aline, ficamos por aqui. Conte sempre conosco para propagar a mensagem do Lyria a todo o Brasil. A banda tem talento de sobra para chegar cada vez mais longe. Este último espaço é seu! Obrigado!

Muito obrigada pela entrevista! Um abraço especial a toda nossa Lyria Army. E para quem ainda não conhece nosso trabalho, estamos no Facebook, Instagram, lojas de download e plataformas de streaming.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: