Para os que respiram música assim como nós


Entrevista: Paul Gilbert

Acessos: 445


Autor: André Luiz Paiz

17/04/2019

No vasto mundo do rock, Paul Gilbert é certamente uma das referências. Mais conhecido pela sua participação nos grupos Racer X e Mr. Big, foi muito mais além, tornando-se um artista completo. Excelente guitarrista, compositor, produtor e também professor de guitarra, divulga agora seu mais novo lançamento: "Behold The Guitar", álbum solo que será lançado em maio de 2019.

Para promover o seu novo trabalho, Paul falou com o 80 Minutos no intuito de divulgá-lo, mas também pelo seu enorme carinho com o Brasil. Além de todas as características que possui, Paul é atencioso com os fãs e com a imprensa, contribuindo positivamente para uma entrevista em que se mostra apaixonado e devoto à música e ao seu instrumento.

Confira este bate papo exclusivo. Aproveite para adquirir a sua cópia de "Behold Electric Guitar" no site da Mascot Label Group clicando aqui.

Olá Paul, obrigado por falar com o 80 Minutos. Seja bem-vindo!

Olá Brasil! Obrigado por me ouvir tocar guitarra!

Você anunciou recentemente que está dando à luz a um novo bebê. Como você está se sentindo e o que podemos esperar de “Behold Electric Guitar”?

Este é o meu melhor álbum entre todos! Eu sinto que me tornei um melhor compositor, um melhor improvisador e um melhor intérprete neste álbum. Fiz um grande esforço para criar estas músicas, mas o processo correu muito bem. Eu me mudei para Portland há alguns anos, então gravei com músicos da região, no melhor estúdio de lá. Nós gravamos ao vivo e sem overdubs. É música real!

Você lançou este novo projeto através do PledgeMusic e descobriu uma enorme legião de fãs que o apoiaram. Como foi a sensação dessa nova interação?

O processo foi exigente, pois eu tive que fazer muitas atualizações com vídeos e tudo mais, mas isso realmente me ajudou a manter contato com os fãs. O feedback que recebi foi muito encorajador. O PledgeMusic está passando por alguns problemas agora, então é possível que todo o dinheiro pago pelos fãs simplesmente desapareça. Isso foi muito difícil para mim, porém, tudo aconteceu depois que o álbum foi finalizado e depois que todos receberam os seus pedidos. Então, eu estou realmente feliz que os fãs não foram atingidos e que o álbum acabou se tornando um dos meus melhores. Será ótimo se eu puder se pago, o que ainda é possível, então estou apenas esperando o resultado. Enquanto isso, assinei com a Mascot e eles são ótimos!

O primeiro vídeo lançado para "Behold Electric Guitar" foi para a incrível faixa “Havin 'it”. Qual foi o motivo da escolha? Aquelas imagens são das sessões reais de gravação? Pergunto pois senti uma sensação fantástica de “ao vivo no estúdio” neste vídeo.

“Havin 'It” é a primeira música do álbum e é a direção musical que eu estou mais empolgado agora. Eu pude tocar a música algumas vezes ao vivo e ela tem uma energia fantástica. Nós gravamos ao vivo no estúdio, mas usamos uma pequena parte de um take diferente. Inclusive é por isso que você pode me ver usando uma camiseta diferente em um determinado momento do vídeo. Mas, a maior parte da música é um take, e eu realmente gosto do jeito em que nos conectamos – eu e a banda – durante as jams. Eu estava ouvindo atenciosamente a banda e buscando inspiração no que eles tocavam, e eles me respondiam da mesma forma. Você só consegue esse tipo de conexão tocando ao vivo!

Você tem uma bela voz e sei que você também gosta de cantar. Teremos também o lado cantor de Paul em "Behold Electric Guitar"?

Eu escrevi a maioria das músicas cantando. Mas, meu alcance é limitado e para as notas mais altas eu preciso usar falsete, o que acaba soando muito suave. Então, eu preferi tocar todas as melodias na guitarra. Dessa forma, as notas altas podem soar com força e eu tenho melhor controle sobre a tonalidade e afinação. Há também uma música em que eu recito um poema que escrevi. É um arranjo incomum, mas acho que funcionou muito bem. É um momento que transmite muita energia.

Essa pergunta é uma dúvida que eu sempre tive: como você escolhe o título para uma música instrumental?

Como eu escrevi a maioria dessas músicas cantando, eu pude usar uma parte da letra para o título. Talvez a única exceção seja “Blues for Rabbit”, que eu escrevi diretamente na guitarra. “Rabbit” é o apelido de Johnny Hodges, que é o meu saxofonista favorito. Ele é uma grande influência sobre como eu ouço o blues, então eu decidi homenageá-lo no título desta faixa.

Paul, eu sei que você é extremamente ocupado entre ser um guitarrista, compositor e produtor, mas também como professor. Você poderia nos contar um pouco sobre o seu famoso curso de guitarra online? Os músicos amadores brasileiros podem aprender com você? O curso é disponível para músicos de qualquer nível?

Com certeza! Já tenho muitos alunos daí do Brasil no site. E de todos os níveis! Fiz mais de 7000 aulas em vídeo para os alunos do meu curso. Quando você se torna membro, você tem acesso a todos eles, além do vídeo de um curso de rock que eu fiz. Além disso, você poderá enviar vídeos das suas lições, eu assistirei e lhe darei uma resposta em vídeo personalizada. As pessoas ficam incrédulas quando aderem ao curso. É realmente uma escola incrível! Para encontrá-la, procure no Google pelo meu nome e pela escola "Artistworks".

Nota: Veja mais sobre a escola de Paul clicando aqui.

Você acha que é necessário possuir um dom para aprender música ou apenas força de vontade é suficiente?

Cada pessoa possui habilidades diferentes, mas eu posso ajudar qualquer um a se desenvolver. Grande parte da música é “ouvir”, e muitos dos meus alunos dizem que passaram a ouvir música de maneira diferente estudando comigo. Este é o melhor elogio que posso receber!

Digamos que eu seja um guitarrista amador. Quais conselhos você me daria para escolha da minha primeira guitarra?

Eu começaria com uma guitarra simples. Talvez até mesmo um violão. Equipamentos complexos com recursos como: sistemas de travamento de tremolo, guitarras de 7 ou 8 cordas, equipamentos que necessitam de programação, etc., devem vir muito depois. Ou talvez nunca!

Eu tenho os dois DVDs do Yellow Matter Custard, que é um dos meus projetos de tributo favoritos de todos os tempos. Será que veremos mais dele no futuro? Vocês já conversaram sobre isso? Como o catálogo dos Beatles é extenso, quem sabe, não é?

Mike Portnoy organizou esses shows e fez um ótimo trabalho! Se ele me ligar novamente, espero estar disponível para tocar. Eu amo os Beatles!

Nota: Adquira os DVDs com os ótimos shows do grupo no site da Radiant Records. Clique aqui!

Paul, eu conversei com Eric Martin recentemente em uma entrevista e ele se mostrou bastante inseguro sobre o futuro do Mr. Big. Então, eu preciso lhe fazer a pergunta de um milhão de dólares: Paul, Eric e Billy manterão a luz do Mr. Big acesa?

O futuro é o futuro... Nunca se sabe! Neste momento, estou bastante feliz fazendo as minhas próprias coisas.

Será lançado em DVD/Blu-Ray o show especial de celebração da vida de Pat Torpey? Estamos ansiosos para fazer parte disso e sentir o que vocês sentiram naquele dia.

Não tenho certeza se ele foi gravado profissionalmente. Caso positivo, seria ótimo.

Paul, agradeço novamente pela sua atenção. Desejo sucesso com “Behold Electric Guitar” e também em seus projetos futuros. Espero que você possa voltar ao Brasil o mais rápido possível. Este último espaço é seu. Obrigado!

Obrigado! Espero que todos gostem de “Behold Electric Guitar”! Espero também poder voltar em breve ao Brasil, seja com minha banda ou com algumas Masterclasses. Eu amo a guitarra agora mais do que nunca. Depois de tocar por mais de quarenta anos, estou finalmente começando a soar como sempre quis!
 
Muito Obrigado!

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: