Entrevista

Jon Anderson

Relacionado com: Jon AndersonYesAnderson/StoltAnderson Bruford Wakeman HoweAnderson/Wakeman

Por: André Luiz Paiz

Webmaster

14/05/2018



Data da entrevista: 07/05/2018

Jon Anderson é um músico que dispensa comentários. A voz marcante dos álbuns clássicos do Yes está promovendo o lançamento de um novo álbum solo. Além disso, segue ativo em projetos paralelos e também com a sua banda Yes Featuring ARW. Atencioso, falou exclusivamente para o 80 Minutos, dando detalhes de tudo o que está acontecendo em sua vida musical nos dias de hoje e também sobre o seu amor pelo Brasil.

Confira esta grande conquista do 80 Minutos com esta lenda do Rock Progressivo.

Colaboração: Tiago Meneses

Foto: Deborah Anderson 

Olá Jon, é um prazer falar com você. Por favor, diga olá ao Brasil.

Eu amo amo amo o Brasil, com todo o meu coração.

Então, nós ficamos sabendo que você está trabalhando em um novo álbum solo. Isso é muito excitante. O que podemos esperar dele e como está se desenvolvendo?

Está indo muito bem! Eu ando muito ocupado escrevendo, cantando, compondo e vivendo uma vida plena e serena com minha linda e maravilhosa esposa Janee.
O novo álbum será lançado no verão. Acho que divulgaremos algumas músicas no YouTube antes do lançamento. Será chamado “1,000 Hands”, relativo ao número de pessoas que tocam nele. Muitos artistas realmente incríveis trabalharam neste projeto. A música começou há 28 anos em Big Bear, ao sul de Los Angeles, e o motivo por ter demorado tanto é uma longa história... 

Eu preciso elogiar o seu álbum do projeto Anderson/Stolt, que é muito interessante. Roine Stolt nos disse que um segundo álbum está a caminho. Você pode nos contar como estão as coisas e como este projeto teve início?

Nós temos uma maneira especial de trabalhar, que é totalmente pela internet. Eu lhe envio as músicas e ele cria uma rede de ideias musicais baseadas nas minhas criações. Então, isso me ajuda a adicionar mais ideias vocais. Ele é um mestre na produção e um ótimo guitarrista, vocalista e produtor. Nosso relacionamento é único e as coisas vão aos poucos acontecendo.

Jon, você e o restante dos membros do YES Featuring ARW estão derramando lágrimas de felicidade nos fãs em todas as apresentações. Como você se sente em ter alcançado esse nível de conexão dos fãs com a sua música e como você está se sentindo ao tocar novamente com os seus velhos amigos?

Como você disse, “todos nós” somos fãs. Nós amamos a música que tocamos e adoramos criar ideias e aventuras para todas as pessoas que entendem a música do Yes. Isso nunca envelhece e, com Rick e Trevor, realmente soa renovado a cada show. Temos um vídeo que sairá no próximo mês, de um show que gravamos no Apollo, em Manchester, Reino Unido.

Existe algum plano para um álbum com novas músicas do YES Featuring ARW? Vocês estão gravando juntos?

Está demorando o tempo necessário para gravarmos músicas novas. Às vezes, a música é o mestre e o meu mantra é: “acontecerá quando acontecer”.

Com todos esses projetos no forno, é notável ver você criando mais e mais para a música. Depois de todos os álbuns e projetos que você participou, o que te inspira a continuar fazendo música e turnês?

Eu canto quase todos os dias, faço novas músicas, componho para orquestra e coro, e escrevo histórias. Tudo para fazer parte do mundo Zamran (projeto que Jon trabalha há anos como sequência para o seu primeiro álbum solo “Olias of Sunhillow”), que estará pronto quando estiver pronto. É um conceito contínuo de música para sempre, criando informações e histórias com belíssimos visuais.

E sobre o Rock and Roll Hall of Fame? Quem teve a ideia de recrutar Geddy Lee para o baixo e como estava a atmosfera entre os dois lados do Yes naquela noite?

Todos nós estávamos “OK”. Geddy estava tão feliz em tocar conosco... acho que Trevor teve a ideia. Foi uma noite muito especial, para nunca ser esquecida. Sentimos muito orgulho por estar no Rock and Roll Hall of Fame.

E agora, a pergunta de um milhão de dólares: você vê alguma possibilidade de unir os dois lados do Yes novamente ou acha melhor deixar tudo do jeito que está?

Neste momento eu acredito que não seja possível. Porém, gostaria que acontecesse um dia. Já aconteceu antes, então, nunca saberemos...

Jon, o YES cobriu todos os aspectos da música ao longo de sua extensa carreira. A década do rock clássico e progressivo dos anos 70, a onda eletrônica/synthpop/new wave dos anos 80, e o pop dos anos 90. Você poderia nos dizer qual é o seu álbum favorito do Yes de cada década?

Para mim, os anos 70 foram de pura aventura: “Close to the Edge”;
Anos 80: pura fama, “90125”;
Anos 90: confusão, “Magnification”;
Anos 2000: feliz por estar vivo e fazendo música;
Agora a próxima...

Com uma carreira de sucesso e tantos projetos, existe algum artista que você gostaria de trabalhar e que ainda não foi possível?

Meu novo álbum - “1.000 Hands” - me permitiu trabalhar com Ian Anderson, Corea Chick, Billy Cobham, Chris Squire e Alan White, e Jean Luc Ponty, Zap Mama... e muitos outros. Eu também adoraria cantar com o Stevie Wonder.

Às vezes gostamos tanto de algo, que falamos frases do tipo: “eu gostaria de ter criado este texto” ou “queria ter escrito este livro”. Pensando desta maneira, qual disco que você gosta tanto que adoraria tê-lo criado?

(Jon se empolga). Eu gostaria de ter escrito a Sétima Sinfonia de Sibelius.

Jon, agradeço muito a sua atenção e desejo sucesso com o Yes Featuring ARW, o novo álbum e projetos futuros. Este último espaço é seu. O Brasil quer te ver por aqui o mais rápido possível. Obrigado!

Janee e eu adoramos o Brasil absurdamente. Quando as pessoas daí falam, elas cantam. Muito amor e luz para todos.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre André Luiz Paiz

Nível: Webmaster

Membro desde: 20/03/2017

"Sou um profissional de Tecnologia da Informação apaixonado por música. Criei o site do 80 Minutos para que as pessoas possam compartilhar suas opiniões sobre os seus álbuns favoritos e propagá-las Brasil afora"

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaThe Beatles - Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band (1967)

    09/09/2017

  • Image

    ResenhaBusic - Busic (2016)

    06/12/2019

  • Image

    ResenhaThe Night Flight Orchestra - Internal Affairs (2012)

    23/04/2018

  • Image

    ResenhaMichael Kiske - Instant Clarity (1996)

    23/03/2020

  • Image

    ResenhaStratovarius - Visions (1997)

    16/09/2017

  • Image

    ResenhaAxel Rudi Pell - Tales Of The Crown (2008)

    13/11/2019

  • Image

    ResenhaThe Neal Morse Band - The Grand Experiment (2015)

    04/12/2017

  • Image

    ResenhaToto - Kingdom Of Desire (1992)

    14/05/2021

  • Image

    ResenhaRPWL - Wanted (2014)

    16/01/2020

  • Image

    ResenhaPride of Lions - Pride Of Lions (2003)

    04/10/2017

Visitar a página completa de André Luiz Paiz



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.