Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

...

Entrevista - James Labrie

Relacionado com: Ayreon, Dream Theater, Frameshift, James Labrie, Last Union, Mullmuzzler, Winter Rose
Data da Entrevista: 10/12/2018
Autor: André Luiz Paiz
Traduzido por: André Luiz Paiz

Acessos: 756

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +

"Distance Over Time" é o décimo quarto álbum completo de estúdio de uma das maiores bandas de prog metal de todos os tempos: Dream Theater. Após o duplo conceitual "The Astonishing", que trouxe uma drástica e necessária mudança na sonoridade do grupo, a banda decidiu novamente mudar as coisas, não em sua sonoridade tradicional, mas na atmosfera ao redor deste novo trabalho. Juntos e isolados em um novo estúdio, deixaram a energia positiva e a inspiração falarem por si só, e o resultado você verá em 22 de fevereiro de 2019, data de lançamento deste novo trabalho.
Em fase de promoção do novo álbum, o fantástico vocalista James LaBrie gentilmente atendeu ao 80 Minutos exclusivamente, para contar ao Brasil o que podemos esperar deste tão aguardado lançamento, além da nova turnê, que trará como parte do setlist a execução na íntegra álbum "Metropolis Pt.2 - Scenes From a Memory", para comemoração do aniversário de vinte anos deste clássico.

Esta entrevista é um presente do 80 Minutos para você, fã de boa música.

Parceria:
O The Pirate Ship é o único FanClub oficial de James LaBrie, fundado em 2010 por Gustavo Agostini. James é tão apaixonado pelo FanClub que possui uma tatuagem do logo em seu braço.
Saiba mais sobre o The Pirate Ship em: http://jameslabriefc.com Curta e siga também a página do Facebook: https://www.facebook.com/thepirateship Visite o site de James LaBrie em: http://www.jameslabrie.com Site da gravadora InsideOut: https://www.insideoutmusic.com Foto de capa: Music Radar

1. Olá James! Meu nome é André e eu falo em nome do 80 Minutos, um site brasileiro criado para que as pessoas possam comentar sobre os seus álbuns favoritos. Por favor, diga olá ao Brasil.

Olá pessoal, aqui é o James LaBrie do Dream Theater e é um grande prazer estar aqui hoje com o André do 80 Minutos.

2. Então, um novo álbum do Dream Theater está a caminho. Como você está se sentindo?

Sim André, nós estamos com um novo álbum do Dream Theater, chamado "Distance Over Time". Nós estamos nos sentindo absolutamente felizes com o disco. Estamos muito empolgados e muito entusiasmados. É mais um passo adiante para o Dream Theater. O álbum é predominantemente pesado e com grande produção. As músicas são matadoras do início ao fim e estamos realmente empolgados para ver a reação dos fãs.

3. Será um álbum conceitual como o “The Astonishing” ou será uma abordagem completamente diferente?

"Distance Over Time" não é um álbum conceitual, diferentemente do "The Astonishing". O "The Astonishing" foi o nosso segundo trabalho de música conceitual lançado e "Distance Over Time" é composto por nove faixas incríveis, em que cada música possui a sua própria história e o seu próprio sentimento. Há também uma faixa bônus. Então, este é um álbum em que cada música representa a si mesma. Há obviamente uma conexão em comum ao redor, por ser um álbum mais pesado e representar predominantemente o lado mais metal do Dream Theater. Mas, definitivamente não é nada como o "The Astonishing".

4. Eu li em algumas entrevistas que vocês estiveram bem próximos uns dos outros no estúdio para esta produção. Isso faz uma diferença enorme, não é? O que você pode nos contar sobre as sessões de estúdio de “Distance Over Time”?

Sim, com esse álbum, todo o processo de escrita foi bem diferente de qualquer outro. A maneira comum para abordagem de um álbum é que escolheríamos um estúdio, alguns de nós ficariam hospedados em hotéis, enquanto outros se manteriam indo e voltando para casa. Desta vez foi diferente. Nós nos mudamos para o norte do estado de Nova York, perto de Woodstock. Alugamos um lugar, um celeiro bonito, que tinha sido transformado em um estúdio. E então tivemos uma sensação muito legal de velhos tempos com a casa da fazenda, nos mudamos para lá como uma banda e foi incrível, algo que realmente adicionou ao espírito e à energia, devido à maneira como estávamos focados. Não houve distrações, por isso realmente valeu a pena. Penso no sentimento ao redor deste álbum. Há uma ótima vibe e um grande espírito, como eu disse, e foi definitivamente um ambiente muito inspirador para se estar.

Nota: Confira o vídeo de "Untethered Angel", registrado durante as sessões de estúdio:

5. Eu faço parte do grupo que realmente gostou do “The Astonishing”. Eu acredito que, para mim, foi uma mudança sonora muito bem recebida. Em contrapartida, alguns fãs estão sempre esperando que o Dream Theater relance novos “Images And Words”, “Awake” e “Metropolis Pt. 2”. Qual a sua opinião sobre isso?

Bem André, primeiramente deixe-me agradecê-lo por dizer isso sobre o "The Astonishing". Eu também e o restante da banda somos muito orgulhosos desse álbum. Eu acho que foi um Tour De Torce (grande esforço), tanto quanto por ser um álbum conceitual e sobre como foi produzir uma peça dessas, com um coral e uma orquestra completa em uma Ópera Rock Opus, por assim dizer. Então, com os fãs em geral, nós sabemos que sempre fomos conhecidos como sendo uma banda de metal progressivo, então nós somos "metal heads" e temos a nossa mente progressiva, e eu acho que, com o "The Astonishing", com mais de duas horas de música, foi pedir aos nossos fãs para serem extremamente abertos. E eu acho que, independentemente das suas intenções e da direção, você sabe que haverá controvérsia em torno de cada lançamento. Com isso, eu acho que neste caso foi muito mais perceptível que havia uma polarização acontecendo. Havia aqueles que o amavam e havia aqueles que não gostaram tanto. Não tem problema. Faz parte de ser artístico. O Dream Theater nunca foi previsível e nós sempre forçamos os limites e sempre fomos experimentais. O álbum saiu exatamente como esperávamos e desejávamos. E sim, eu acho que todos possuem os seus gostos e preferências. Com o "The Astonishing", nós definitivamente estávamos conduzindo todo mundo a aproveitar um tempo e ouvi-lo como uma obra completa.

6. Ainda sobre o “The Astonishing”, você é merecedor de elogios. Sua performance no álbum é fantástica. Penso que, se alguém me perguntasse quem é James LaBrie e o que ele pode fazer como cantor, eu lhe indicaria para ouvir este disco. Você concorda com a minha opinião?

Oh, obrigado André, por esse elogio incrível. Sim, eu me sinto ótimo em relação a este álbum. Para mim, como vocalista, foi uma oportunidade, uma plataforma perfeita que foi criada para eu realmente mostrar todos os meus atributos como cantor. E estou muito orgulhoso disso. Fui extremamente dedicado para cada um dos personagens. Foi emocionante poder criar um som ou uma voz para cada um deles. Além disso, eu me lembro de um dia muito emocionante para mim, que foi quando Steve Smith, baterista do Journey e Dennis DeYoung, do Styx, disseram: "Bravo! Uma façanha de James LaBrie". Foi um reconhecimento incrível para mim como vocalista. Então sim, sou muito orgulhoso do "The Astonishing" e é uma ótima opção para as pessoas que nunca me ouviram cantar. Você ouvirá todos os meus lados diferentes como vocalista.

7. Como vocês executaram o álbum por completo em turnê, há algum lançamento previsto destes show especiais em DVD/Blu-Ray?

Bem, nós viajamos o mundo e nós fizemos uma turnê completa para o "The Astonishing". Mas, em relação ao lançamento de um DVD/Blu-ray, neste momento não há muito o que falar sobre isso. Nós gravamos todas as noites. O áudio foi gravado e foram feitas algumas filmagens aqui e ali, mas nada profissional, nada nos requisitos de um DVD. Então, neste ponto, não há realmente nada para lançar em DVD ou Blu-Ray para o "The Astonishing". Mas isso não significa que esteja fora do campo de possibilidades de fazer algo assim em algum momento, se assim escolhermos, ou se acharmos que é algo que seria relevante e algo que gostaríamos de acrescentar a nós como uma banda.

8. Sobre a nova turnê, teremos músicas do novo álbum e também a execução completa do álbum “Metropolis Pt. 2”, celebrando seu vigésimo aniversário. É um álbum realmente fantástico. Como você o vê vinte anos depois? É um dos seus favoritos?

Sim. Esta próxima turnê, será "uma noite com" e estamos muito empolgados. É o 20º aniversário do "Metropolis Part Two - Scenes From A Memory". O álbum foi um momento muito crucial na carreira do Dream Theater. Foi nosso primeiro álbum conceitual. Foi o nosso primeiro álbum com Jordan Rudess e o primeiro álbum produzido pela banda, por John e Mike. Eu acho que foi um momento do Dream Theater semelhante ao que aconteceu quando o Rush lançou "2112". Foi um álbum que precisava realmente se aceito ou as coisas poderiam não ser tão positivas em relação ao que o futuro traria. Esse foi definitivamente o caso de "Scenes From A Memory", que nos fez passar por um momento muito difícil, internamente e externamente. Havia um pouco de atrito, havia muitas mudanças acontecendo ao nosso redor, sofrimento crescente e assim por diante. Então, por criar um álbum como "Scenes From A Memory", que foi incrivelmente bem recebido por nossos fãs e aclamado pela crítica, é ótimo poder tocá-lo novamente por completo todas as noites. Sabemos que será uma grande emoção em cada show subir aos palcos e executá-lo do início ao fim. Então, sim, estamos muito ansiosos por isso.

9. E como sempre, haverá um setlist enorme nesta turnê. Eu preciso dizer, você é um guerreiro cara. Cantar estas músicas extremamente exigentes por todas as noites e durante o ano todo é algo somente para os especiais. Como você trabalha com um instrumento orgânico, você provavelmente está sempre abrindo mão de muitas coisas para estar em forma. Dormir cedo, beber pouco, não fumar, etc. E você faz tudo isso pela música. Isso merece reconhecimento.

Mais uma vez, André, não posso agradecer o suficiente por sua percepção e seus elogios a mim como vocalista de uma banda como o Dream Theater. Sim, como mencionei, definitivamente a próxima turnê será “uma noite com" e sim, é exigente a cada noite, então é crucial que eu não fique doente. Mas, infelizmente, há aqueles momentos na turnê que vão além de tudo o que posso fazer para isso não acontecer. É apenas uma questão de manter a minha voz em forma diariamente e é muito difícil, mas é possível. Eu tenho as minhas noites de folga, mas na maior parte eu consigo ser consistente. Mas, eu realmente tenho que me cuidar. Dormir bastante. Não beber. Eu não fumo. Bem, eu não deveria dizer que eu nunca fumo, pois as vezes acontece aqui e ali, mas muito pouco e muito raramente. Mas sim, me exercitar, ter uma dieta saudável, dormir bastante e consumir muito líquido. Tudo isso é a razão por eu fazer isso há tanto tempo e o resultado é bom. Todos os grandes e notáveis cantores que já conversei por aí tiveram que lidar com situações adversas. Mas, você faz o melhor que pode para conseguir trazer o melhor de você a cada noite.

10. James, você lançou recentemente dois vídeos de duas ótimas músicas com o grupo Last Union. Você poderia nos contar um pouco sobre isso?

Sim, eu lancei dois vídeos, um lyric video e um clipe completo, com o Last Union, da Itália, e eles são uma ótima banda. Foi há alguns anos que Elisa e Cristiano, os dois principais membros do grupo - eles formam e criaram a banda, Cristiano é guitarrista e compositor, bem como Elisa é a cantora e também compositora - entraram em contato com o meu empresário, que me encaminhou o material para que eu pudesse ouvir. Eu achei muito legal, algo como hard rock clássico e melódico, direcionado para um conteúdo lírico que eu adoro. Eles são muito talentosos e são uma ótima banda. Eu adoro esse tipo de abordagem clássica de rock and roll que eles têm em sua música, que mesmo assim soa contemporânea. Então, foi um prazer trabalhar com o Last Union, com Cristiano, Elisa e o resto dos membros da banda, que são incríveis. É um ótimo conjunto. Pessoas muito talentosas e eu me diverti muito. Então, se você não ouviu o Last Union, eles detonam e eu canto em quatro músicas do álbum.

Nota: Confira o vídeo de "President Evil", com a participação de James:

11. É comum para você receber convites para participar de projetos de outros artistas? O que lhe faz aceitar em fazê-lo?

Estou sempre recebendo convites para participar de projetos com outros artistas. A primeira coisa que eu tento identificar, é se a música consegue despertar algo com que eu possa me relacionar e me entusiasmar para que eu queira fazer parte dela. Então isso tem que acontecer primeiro e depois, a partir daí, eu penso em como eu posso me envolver para acrescentar algo a ela e como fazer para embelezá-la dentro do que será o meu papel. Então, sim, eu sempre estou sendo convidado para participar de projetos de outros artistas e tudo se resume a eu ter que amar o que estou ouvindo antes de me tornar parte.

12. Sobre a sua contribuição com o projeto Ayreon. Arjen é realmente um excelente compositor, certo? Eu assisti o Blu-Ray do “The Theater Equation” e acho que é um item obrigatório. E agora você também fez parte do último álbum “The Source”.

Bem, o que mais posso dizer sobre Arjen que já não foi dito? Ele é incrivelmente talentoso. Ele é uma das almas mais bonitas que eu já conheci em minha vida. Ele é um artista tão único e identificável. Ele faz um trabalho fenomenal, não só na forma como ele escreve sua música e como ela é apresentada, mas saber escolher as pessoas que melhor representarão a sua música também faz parte do seu talento. Saber os cantores que ele precisa em cada uma das faixas em qualquer que seja o álbum, é algo que ele sempre conseguiu atingir com um sucesso incrível. Fazer parte da história musical de Arjen é uma honra. Ambos sabemos que temos uma grande amizade um respeito mútuo. Eu acho que sempre estarei à disposição de Arjen. Sempre que ele me ligar e quiser que eu faça algo como ele fez com "The Source" e também com "The Human Equation", o que posso dizer? É difícil recusar um artista tão brilhante. Então, espero que tenham coisas no futuro em que Arjen e eu possamos mais uma vez trabalhar juntos. Ele é um talento fenomenal e um ser humano incrível.

13. Eu também gostaria de abrir espaço para falarmos sobre a sua carreira solo. Há planos para um novo lançamento? Outro músico que merece destaque é o seu parceiro Matt Guillory. Que músico e compositor fantástico!

Sobre a banda James Labrie, tudo se resume ao meu “parceiro no crime”, ou eu deveria dizer “meu braço direito”, que é tão crucial para os álbuns solo: Matt Guillory, que é um talento fenomenal individualmente, um ótimo músico e um grande compositor. Ele é como se fosse uma pedra preciosa. Então eu acho que tudo se resume a uma questão de Matt e eu encontrarmos uma janela de oportunidade, onde ambos estaremos disponíveis para sentar e criar música para o próximo álbum. E esse dia virá. Eu realmente não posso dizer muito mais sobre isso. O que quero dizer é que, quando sentirmos que é a hora certa e sentirmos que nós dois teremos tempo para nos dedicar a outro álbum, definitivamente todos saberão. E garantiremos que será uma continuação do forte musical que estabelecemos ao longo dos anos e continuaremos a evoluir como artistas e como banda. Marco Sfogli, Peter Wildoer, Ray Riendeau, todos eles são parte de como esses álbuns soam, então nós definitivamente comunicaremos a todos.

14. Eu também gostaria de falar sobre a Falset, uma banda que descobri recentemente e que possui um ótimo baterista (risos). Você está orgulhoso do seu filho Chance? Estes caras são realmente bons, com um belo futuro adiante. Você poderia nos dizer como os fãs brasileiros podem conseguir mais informações sobre eles?

Sim. Falset é a banda do meu filho Chance. Estes caras são ótimos. Ele estava tocando outro dia para mim uma música nova, pois eles vão voltar para o estúdio com um lote de novas músicas para um novo álbum no final de dezembro. Eles são uma banda de metal muito melódica. Suas músicas são tão memoráveis e tão poderosas e, ouvindo apenas este novo grupo de músicas... estou espantado! Eu não posso acreditar. É tão emocionante. Estou realmente orgulhoso desses caras e eu acho que eles realmente têm o potencial e a oportunidade de fazer algo grande na indústria e serem notados, pois, seriamente, sua música fala por si. Uma banda incrível e estou realmente muito feliz por esses caras.
Devo também acrescentar que o Falset está com um novo vídeo lírico chamado "Here We Are". Confira! É mais uma grande exibição de sua música, deles como banda e a sua energia. É um ótimo lyric vídeo para conferir. Muito, muito legal. Então vá no YouTube, sente-se e aproveite.

Nota: Saiba mais sobre a banda Falset em www.falsetofficial.com.

15. Você sente falta de estar em uma banda de hard rock como o Winter Rose? Você ainda gosta deste estilo musical? Faria um projeto similar se tivesse tempo?

Winter Rose foi um grande momento para mim. Rich Chycki e eu nos conhecemos e montamos essa banda, que conseguiu reunir ótimas músicas. Foi muito divertido. E Rich e eu ainda trabalhamos juntos. Quero dizer, Rich Chycki gravou meus vocais para "Distance Over Time". Ele trabalha com o Dream Theater desde "A Dramatic Turn Of Events", na engenharia e mixagem. Eu sempre soube que nós tínhamos algo especial nos tempos de Winter Rose e isso automaticamente me levou ao Dream Theater, pois eles ouviram a nossa música, ouviram a minha voz e o resto é história, pode-se dizer. Mas, eu não acho que eu necessariamente faria música como Winter Rose fez naquela época. As vezes eu gosto de tocar um pouco dos estilos que fizeram aquelas músicas especiais aqui e ali, mas eu não necessariamente tentaria repetir algo como o que o Winter Rose já fez.

16. E como é para um canadense ter uma conexão tão especial com um país tropical como o Brasil? Você se sente muito bem por aqui, certo? E como brasileiro, para nós foi bem legal ver o Aquiles Priester nas audições para novo baterista. Nós nos sentimos honrados.

Como um canadense, primeiramente, apenas sinto orgulho por fazer o que eu faço. E percebo o quão afortunados somos. Todos nós do Dream Theater sabemos como somos afortunados pelo nosso sucesso e por ainda fazer o que amamos 30 anos depois. Sobre a minha conexão com o Brasil, sim, sempre foi fantástica, e o relacionamento continua ficando melhor e melhor a cada ano. Nós estamos sempre indo para o Brasil. Eu acho que a primeira vez foi no Rock In Rio, em 98, e desde então voltamos regularmente a cada turnê. Sim, você está se referindo a Aquiles Priester, em sua audição para o novo baterista para o Dream Theater em um DVD chamado "The Spirit Carries On", que nós lançamos para estas audições. E foi ótimo. Foi uma experiência muito legal para todos nós. E só por poder tocar com bateristas de classe mundial e de todos os lugares, já foi muito legal.

17. Você poderia por gentileza nomear os seus três álbuns favoritos do Dream Theater?

Bem, os meus três melhores álbuns do Dream Theater que logo surgem em minha mente são: obviamente "Images And Words", "Scenes From A Memory" e, eu acho que o terceiro é como se flutuasse no ar sabe, isso é muito difícil. "Six Degrees" é incrível para mim, eu amo muitas partes de "Octavarium" e, definitivamente, "A Dramatic Turn Of Events". E agora, especialmente, "Distance Over Time".

18. O conceito do 80 Minutos é permitir aos usuários classificar e relatar sua experiência durante os 80 minutos de duração de um disco. Há alguma banda ou álbum que você tenha ouvido recentemente e que vale a recomendação?

Bem, ultimamente eu tenho escutado Chevelle. Eu amo essa banda. Eles são incríveis! Otimas melodias. Uma grande banda de rock, hard rock. Sua música é incrível.
Com Chevelle, andei ouvindo o "The North Corridor", que é um álbum incrível. "La Gargola" é outro grande álbum lançado por eles. Quero dizer, a maioria dos seus álbuns. É simplesmente uma ótima banda com uma ótima vibe. Eles sabem como atingir o ponto certo quando o assunto é ser uma banda metal, com grandes melodias. E eu sempre curti esses caras. Ultimamente tendo voltado e escutado o "The North Corridor", seu último lançamento, que foi lançado se não me engano em 2016. Foi um ótimo álbum para a banda e eles continuam ousando. Faça um favor a você e ouça um dos seus álbuns. Eles são uma banda incrível.
Eu devo acrescentar que há outra grande banda que eu tenho curtido e esses caras são ótimos: Ember Falls! Você tem que conferir. Há muita energia, direto na cara, grandes melodias, ótima musicalidade e um som muito, muito contemporâneo, mas incluindo todos os elementos que me atraem, como o lado metal e o lado melódico. Grande vocal, muito bem tocado. Quero dizer, é uma banda definitivamente muito legal. É o que eu chamaria de “novo artista dos tempos atuais”. Confira, você não ficará desapontado. Ember Falls!

19. James, nós agradecemos enormemente a sua atenção e desejo-lhe sucesso com “Distance Over Time”, sua carreira solo e projetos futuros. Nós esperamos que você possa vir ao Brasil o mais rápido possível. Este último espaço é seu. Muito obrigado!

Oh obrigado novamente André. Foi um enorme prazer estar com você hoje para 80 Minutos. Nós do Dream Theater mal podemos esperar para voltar por aí em turnê, obviamente para promover "Distance Over Time", mas nós absolutamente amamos o Brasil e estamos ansiosos para voltar e vai ser uma noite incrível de "uma noite com" e também com a execução do "Scenes From A Memory" do início ao fim. Mas esse será o segundo set, pois o primeiro terá obviamente algumas músicas do "Distance Over Time", bem como outras músicas da nossa discografia. Então, estamos ansiosos para isso, nós amamos o Brasil e veremos vocês em breve, espero que o mais rápido possível. É isso aí, cuidem-se. Obrigado Brasil! Nos vemos por aí.


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Guilherme Costa

Relacionado com: Guilherme Costa
Data da Entrevista: 30/11/2018

Cadastro por: André Luiz Paiz
Em: 02/12/2018

Peter Nicholls

Relacionado com: IQ, Niadem's Ghost
Data da Entrevista: 18/11/2018

Cadastro por: André Luiz Paiz
Em: 21/11/2018

Anneke van Giersbergen

Relacionado com: Anneke van Giersbergen, The Gathering, The Gentle Storm, VUUR
Data da Entrevista: 20/10/2018

Cadastro por: André Luiz Paiz
Em: 22/10/2018

Fábio Caldeira

Relacionado com: Maestrick
Data da Entrevista: 06/10/2018

Cadastro por: André Luiz Paiz
Em: 07/10/2018