Para os que respiram música assim como nós


Artigo

Heavy Metal: 10 discos diferentes para ouvir

Acessos: 78


Por: Fábio Arthur

13/03/2021

Existem grupos e álbuns que, durante a carreira, ficaram datados ou apenas viveram de forma a segurar a onda perante o Metal vasto de grupos com sucesso. Essa matéria aqui, com dez álbuns, pretende mostrar discos diferente e que às vezes ainda não foram ouvidos por todos os fãs de Rock/Metal.

Tarefa difícil colocar somente esses dez, mas enfim, não dá para ser justo sempre. 

01) Chariot - Burning Ambition, de 1985, traz um som Heavy, com Rock pesado e um vocal bem forte, mas de cunho natural. A banda não vingou como deveria e Peter Franklin viu seu quarteto vigorar na França e na Alemanha. Aqui no Brasil os discos deles saíram, normal, e o som dos caras sempre rolava nas festas ou em roda de amigos. Na verdade, a banda foi injustiçada total. Sendo o segundo disco, a banda trouxe um teor de junções entre um lado mais ágil como o Speed e outro misturado em melodias e assim mantendo a banda de forma acertada e bem nivelada. São dez canções e o disco não perde o pique em momento algum, ele soa bem oitentista, mas com a faceta de ter conteúdo digno. Se você não conhece, procure entender o som desses náufragos do Heavy, e que dão um banho de puro som, sem dúvida alguma. "Screams the Nigth", "Play to Win" e "Wasted Years", ótimas peças.
02) At War - Ordered to Kill,1986, grupo que faz um estilo bem Motörhead, mas com nuance de Heavy comum, mais acertado, a banda remete em temáticas típicas de anos 80 e se sai bem, mantendo o nível de qualidade instrumental e de voz também. Aqui até cover do Motörhead eles fizeram, mas a evolutiva se dá em suas próprias faixas. "Ordered to Kill" e Down to Death" são peças imponentes.
03) Whiplash - Ticket to Mayhem de 1987, traz aquele som rasgado, estilo Speed e Metal dos anos 80 mas com a forte influencia de guitarras, e um vocal em potencial. O álbum fecha e abre com sons de armas e afins, mostrando uma fonte ao decorrer de que poderiam ter tido mais aceitação, o álbum agrada em cheio e chega em ser Thrash mesmo por vários momentos. Deixo aqui alguns sons desse petardo para audição, caso fique a vontade de ouvir o mesmo. "Walk the Plank", "Drownig in Torment", "The Burning of Atlanta" e "Snake Pit".
04) Malice - License to Kill, em 1987 trazia uma versão não conhecida de uma espécie de Judas Priest, a banda chega com a vontade de fazer sons e com aparato bem legal. O disco transcende a barreira do comum, mostra sua força e, ao mesmo tempo, não chega como favorito de público, talvez por ser americano tentando soar inglês, não sei. Fica a dica do trabalho, para quem quiser ouvir. Ele foi lançando aqui em época e vendeu até bem. "Sinister Double" e "License to Kill".
05) Flotsam and Jetsam - Doomsday for the Deiceiver, de 1986 com Jason Newsted na banda. Aqui o grupo prática um som Metal, com o famoso Speed, mas que mantém interesse do ouvinte por ter elementos bem evoluídos. A banda tem uma fonte sonora bem distinta e um vocal bacana. E acaba sendo mais popular que a maioria que tentava um local ao Sol. "Hammerhead" e "Desecretor".
06) Exciter - Heavy Metal Maniac de 1983 trouxe um dos grupos que faria até um ótimo sucesso e teria até shows por aqui anos depois e seus discos traziam um certo retorno aqui e lá fora. A mistura de Speed, Heavy e Thrash foi certeira e tendo o batera como vocal, e que vocalista. "Stand Up and Fight" e "Iron Dogs".
07) Viper - Soldiers of Sunrise de 1987, do saudoso André Mattos, trouxe o estilo Maiden, Judas e o som do grupo com ainda uma pitada de Helloween, assim esse álbum merece ser reconhecido e ouvido pelo seu teor de época e de qualidade dos músicos e faixas também. "Nightmare's", "The Whipper" e "Soldiers of Sunrise".
08) Dorsal Atlântica - Antes do Fim marca o grupo que havia começado em 1981, e traz esse álbum em 1986 e mostra Metal nacional do bom, aquele Heavy e Speed e etc. A banda tem conteúdo lírico e desperta o ouvinte a meditar nas letras. Rendeu bem na época de seu lançamento apesar de ter ênfase mais fora de sua cidade natal o Rio, após alguns anos. "Caçador da Noite", "Álcool" e "Guerrilha".
09) Sanctuary - Refuge Denied de 1988 traz o grupo americano, com estilo Power Metal, Heavy e Speed, e mostra qualidade sim, acaba sendo bom ouvir esse álbum, ele detém sonoridade boa, e faixas de bom gosto. "Die for my Sins" e "Sanctuary".
10) D.R.I. - Thrash Zone, que sai do conforto do Crossover e mostra que a banda era boa de Thrash também. A voz marcante e o som de bateria potente são pontos altos. O disco flui no momento em que Metallica ganhava o mundo com essa vertente. A obra é certeira em tudo, pode conferir. "Thrashard" e "Beneath the Wheel".

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.