Para os que respiram música assim como nós


Artigo

A história da música que nossos ancestrais não contavam: Os Capítulos Negros na história do Metal - Parte VI

Acessos: 107


Autor: Daniel alves Ribeiro

26/08/2020

A bizarra história de Kurt Struebing.

No início dos anos 80 o rock – que já estava há muito consolidado – “desfiava” suas vertentes, originando diversos estilos e gerando bandas que ampliariam o cenário musical mais pesado.

Algumas vertentes “descenderam” do heavy metal e todas as suas variações, e durante a década de 1980 diversas bandas apontaram numa cena mais extrema, como o Black Metal.

Foi nesse cenário, em 1983, que a banda americana Night Prowler nasceu. O som dos caras, claramente um Black Metal, abordava em suas letras temas políticos, guerras e a morte. A primeira demo, Evil Dead, saiu no mesmo ano. Já a segunda foi gravada no ano seguinte, quando eles mudaram o nome para NME (No Mental Effort). Em 1985 veio o primeiro contrato com a gravadora LSR Records e em 1986 o primeiro álbum, Unholy Death. O futuro dos meninos parecia promissor, se não fosse pelo líder da banda, Kurt Struebing.
Em 7 de abril de 1986, após consumo excessivo de drogas, o jovem Kurt Struebing, então com 20 anos, teve um surto alucinógeno onde acreditava que era um robô. Durante a crise o músico assassinou sua mãe, Darlee Struebing, 53, em sua casa na Federal Way. Struebing alegou que precisou cortá-la ao meio para “comprovar que ela também era um robô”. Ele mesmo ligou para o 911 e se declarou culpado.

Struebing foi acusado por assassinato em segundo grau, (algo como homicídio doloso por aqui) e condenado a 12 anos de prisão na unidade de infratores mentais do reformatório Monroe. No entanto, após alegações dos promotores e advogados de defesa de que Struebing estava mentalmente doente, sua sentença caiu para 8 anos.

Em 1994 ao ser libertado Struebing reassumiu o comando de sua banda, que voltou a tocar em clubes e chegou a assinar um contrato com a gravadora Moribund Records para o relançamento de Unholy Death em CD.

No dia 9 de março de 2005, aos 39 anos, Struebing sofreu um acidente que tirou sua vida. Seu carro atravessou uma barricada e caiu da ponte Spokane Street em Seattle, Washington. Nunca se soube se ele estava sob influência de drogas, se foi um ato suicida ou apenas uma fatalidade. 

Unholy Death, o álbum de 1986 é considerado uma “pérola” dentro do Black Metal. Vale destacar ainda, que este álbum era um dos preferidos do músico Euronymous (lembra dele?), que era grande fã de Struebing e sua banda.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: