Para os que respiram música assim como nós


Artigo

Aniversário de peso

Acessos: 92


Autor: Fábio Arthur

12/08/2020

Mais um aniversariante e dessa vez a bola é do Metallica, com o seu Black Album. Disco esse controverso, em que o grupo passou mais de meses confinados em estúdio, levando casamento para o buraco, James sem voz e ainda brigas intensas e afins.

É fato que Bob Rock comandou a elaboração e trouxe um Metallica mais identificado com o moderno e por uma sonoridade ímpar. Lars teve que fazer aulas de bateria e James reaprender a cantar entre melodias e drives. Jason faria sua primeira participação de verdade e Kirk se moldou ao intento da banda.

A arte soa despretensiosa e mesmo assim marcou seus fãs, assim como o som recheado de batidas fortes, refrãos oportunistas e uma veia forte nas temáticas. Enfim, o grupo chegou a tocar como abertura dos Rolling Stones e andou de acordo com a vontade da mídia e de seu novo teor.

Gastaram milhões e no primeiro dia de vendas cobriram todos os gastos de produção. O Metallica ganhou o mundo com esse disco, inovou sua faceta e deixou o fã antigo com ódio. A tour rendeu vídeos e VHS box para os fanáticos pelo grupo.

Merece respeito esse álbum? Sem receio de dizer, eu creio que sim. Mas, não é nenhum "Master of Puppets", de fato, não o é e nunca será. Fica aqui um período considerado o último suspiro verdadeiro do grupo. Metade do álbum, seguramente traz evoluções ótimas e assim foi realmente, tanto que ganharam o Grammy. 

E assim o Thrash foi esquecido em prol do Rock pesado.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: