Para os que respiram música assim como nós


Artigo

40 anos de Piece Of Mind

Acessos: 101


Autor: Fábio Arthur

16/05/2020

Um dos pilares do Heavy Metal britânico o Iron Maiden, lançou em 1983 o que seria um dos maiores discos do grupo e daquela década o memorável. "Piece of Mind", sim, um disco repleto de melodias, letras grandiosas envolvendo Mitologia Grega, batalhas do Reino Unido, literatura e passagens sobre Aleister Crowley e, além de tudo isso, ainda aliando o peso do baterista Nicko McBrain, que acabara de entrar no grupo e as nuances da duplo de guitarristas Murray/Smith. 

O álbum é tão fértil que conseguiu superar seus antecessores e ainda ganhar fãs e notória posições nos charts. Obviamente, o Maiden já vinha desde 1982 com essa vertente mais melódica e pesada, fator que é atribuído a entrada do vocalista Bruce Dickinson com sua capacidade muito além em todos os termos musicais. 

"Piece of Mind" a princípio teria um outro nome, o qual seria "Food of Thought" e, após algumas revisões, acabaram migrando para o que conhecemos hoje. Nomes à parte, a banda rumou em um conteúdo eficaz, proeminente de um trabalho árduo desde antes do debute de 1980 e chegou aqui em uma diversificação ampla e até mesmo que, por sua vez, desmontou outros grupos em comparações em vários sentidos. 

Mais um impulso delicioso neste disco seriam as artes, tanto a de capa - elaborada pelo notável Derek Riggs -, como interna no gate fold (capa dupla), em que o grupo sentado à uma mesa espera para degustar o banquete e traz um cérebro regado aos legumes, cérebro esse que seria o de Eddie, lobotomizado na arte. 

Acredito eu que "Piece of Mind" envelheceu muito bem, mantendo aquela mesma sensação de primeira audição de 40 anos atrás. Esse álbum marca de forma absoluta um emaranhado de faixas clássicas e significativas: "Where Eagles Dare", "Revelations", "Flight of Icarus", "Die With Boots On", "The Trooper" e "Still Life", isso sem contar as outras complementares e que são também de auto padrão.

Um disco não, e sim um trabalho completo e único, forte e que mantém uma posição notória na trajetória do grupo e dos fãs.

Up The Irons!

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: