Para os que respiram música assim como nós


Artigo

Os 40 anos do debute da donzela

Acessos: 189


Autor: Fábio Arthur

12/02/2020

Esse ano, em abril, o álbum autointitulado do Iron Maiden, completa 40 anos de existência. Essa obra-prima intacta, prima por ser referência mundial no mundo da música. 

Com Iron Maiden, a banda invadiu a "New Wave on the British Heavy Metal" e mergulhou de cabeça dentro do estilo.  O que difere a banda de outros grupos, é não somente qualidade imposta, mas a genial visão de seu líder, o baixista e compositor Steve Harris. 

O grupo ganhou fama antes mesmo do lançamento do debute, pois a canção "Prowler" já era conhecida entre os fãs. O Pub Ruskin Arms recebia o grupo constantemente, tanto que a foto de contra capa foi tirada dentro dele para o disco de estreia.

A produção é fraca desse início de banda, mas obviamente a abertura musical fluiu demasiadamente forte e rica, entre o estilo e elaborações da banda. Vale ressaltar que o Maiden trouxe também a forte inspiração sobre arte de capa, caso do mascote Eddie, que figura até hoje em seus álbuns. 

Nesse primeiro álbum o grupo vem com a pegada ainda dos anos setenta, mas mistura aquele teor do progressivo de alguma forma mais sutil e mantém o nível metal em suas canções. 

Em forma de quinteto, a banda traz faixas calmas, rápidas e cheias de mudanças de andamentos em alguns casos; como em "Phantom of the Opera".  

Os temas nas letras são retratados em fatos históricos, filmes e horror de literatura clássica. Fontes que combinam com Heavy Metal.

A voz rouca e cheia de drive de Paul di ´Anno revela um "quê" de música Punk e sua vestimenta em couro também. As guitarras em "Iron Maiden" soam bem em pares e os solos trazem criatividade. Nesse primeiro disco, quem ocupa o posto de segundo guitarrista seria Dennis Straton. Na bateria, Clive Burr (R.I.P.), mestre, e assim segue a banda com Harris e Murray, escudeiro até os dias de hoje e único original dentre a formação inicial da banda. 

O disco traz um repertório muito bem idealizado e esse se torna realmente um item obrigatório na discografia. Um dos pontos altos desse long play, seria a devoção de fãs ao redor do mundo. Eu escuto desde sempre e até hoje assisto vídeos no YouTube. Este debute e seu sucessor são os preferidos de inúmeros fãs ao redor do planeta.

Iron Maiden veio para ficar sob os holofotes neste disco de estreia tão intenso e que figura entre outras estreias importantes, como a do Led Zeppelin, do Pink Floyd e também do Black Sabbath. Um trabalho altamente recomendado, fruto de muito trabalho, de percalços e de jovens que tinham a mente focada em dar um novo rumo à música de peso. 

Ouvir hoje pérolas como as clássicas "Remember Tomorrow" e "Running Free" é um deleite para os ouvidos.

Passado tantos anos, "Iron Maiden" ainda soa fresco e moderno. E que venham mais anos pela frente de comemorações para este grande clássico.

Up The Irons...  Forever.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: