Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

...

Metal Nacional - Acolhendo cada vez mais os negros em seus braços!

Relacionado com: Almah, Angra, Sepultura, Soulspell
Data: 26/10/2018
Por: João Paulo

Acessos: 804

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +

Você é negro(a)? Brasileiro(a)? Gosta de heavy metal? Então é muito provável que já tenha escutado: "Você é "negrão/negrona" não pode gostar de rock, tem que curtir rap, samba, pagode", eu mesmo já perdi as contas de quantas vezes já escutei isso, mesmo que muitas vezes tenha sido só por "brincadeira". 

Até hoje, infelizmente, provavelmente por pura ignorância (falta de informação), tem quem afirme que o rock, não tem nada a ver com os negros, bom, isso não vem ao caso, agora. 

Aqui, eu gostaria mesmo de parabenizar as grandes mudanças que andamos tendo dentro do cenário da música pesada, no Brasil. Em um país em que o foco é funk, sertanejo, pagode, já temos pouquíssimo espaço para o heavy metal, agora some isso, com bandas que nasceram aqui, tendo membros negros em sua formação,  eu falo com peito cheio de que dá muito orgulho. 

Deve ter muitos negros fora do mainstream com suas bandas, mostrando seu talento por esse brasilzão afora, buscando seu lugar ao sol, mas vou citar dois que chegaram ao mainstream, e um que tenho fé que também chegará lá, já que talento tem de sobra. 

Derrick Green (Sepultura) - OK! Ele não é brasileiro, é americano, de Cleveland, mas convenhamos, quantos anos o cara já faz parte do Sepultura? No mínimo, uns 20 anos. O cara é praticamente um brasileiro, negro, e vocal da maior banda de heavy metal do país. Não tem muito o que falar aqui, Derrick é um monstro! Ponto pra nós. 

Marcelo Barbosa (Angra/Almah) - Esse é brasileirão, mesmo! Confesso, quando o álbum OMNI do Angra foi lançado, eu me emocionei demais por ver aonde esse cara tinha chegado. Com toda certeza, um dos melhores guitarristas que temos, um profissional excelentíssimo, professor de música, fundador e proprietário da escola GTR em Brasília, uma das maiores escolas de guitarra da América Latina, fundador da banda de metal progressivo, Khallice, guitarrista da banda Almah, ao lado de Edu Falaschi (ex-Angra), gravando quatro excelentes discos relevantes, tanto aqui, quando no Japão, por exemplo. E como se não bastasse, em 2015 seu nível de sucesso e reconhecimento cresceu ainda mais quando em uma edição do Rock in Rio, foi anunciado como substituto de Kiko Loureiro como guitarrista da segunda maior banda de metal do país, o Angra. Já faz quase 5 anos que Marcelo é o guitarrista do Angra, e o cara vem angariando uma avalanche de conquistas, não só nacionalmente, mas, mundialmente falando. O cara é um fenômeno, merece chegar aonde chegou, e merece alcançar muito mais. 

Victor Emeka (Soulspell/Hibria) - Ontem, (25/10) a banda porto-alegrense, Hibria, anunciou que Victor Emeka assumiria o posto de vocalista. Fiquei impressionado com a comoção positiva que surgiu nas redes sociais. Não temos muitas informações de Emeka disponíveis, mas ele é de Salvador, vejam bem, Salvador. Filho de pai africano, e mãe baiana, não teve nenhuma base por parte da família para ingressar no heavy metal, atualmente mora em São Paulo, foi um dos vencedores do concurso para entrar para a Soulspell, nosso "Avantasia" brasileiro, cantou e canta com seus grandes ídolos do cenário nacional, e aí está, é o novo vocalista do Hibria, uma das bandas de metal mais importante que temos, aliás, o Hibria tem uma ótima base de fãs, no Japão. É ou não é pra se orgulhar desse  negrão?! É mais um que merece alcançar altos vôos, tem potencial e talento de sobra pra isso. 

Aqui só citei alguns nomes, mas espero de coração que esse número se perca de vista, tenho certeza que temos negros saindo pelo ladrão, com muito talento para o rock/metal. 

E se você, é negro, brasileiro, e fã de rock/metal, assim como eu, e passa por algum tipo de ignorância, nesse aspecto, lembre-se desses feras, orgulhe-se, e principalmente, continue curtindo e apoiando a cena. 



Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Synth Pop: um dos diversos filhos de David Bowie

Por: Roberto Rillo Bíscaro
20/05/2018
Relacionado com: David Bowie

Trios elétricos...de rock!

Por: Márcio Chagas
05/08/2018

Um ano sem Chester Bennington

Por: Marcio Machado
20/07/2018
Relacionado com: Linkin Park

Um Souvenir para os fãs do OMD

Por: Roberto Rillo Bíscaro
23/10/2018
Relacionado com: Orchestral Manoeuvres In The Dark

Ozzy Osbourne e os anos 80

Por: Fábio Arthur
05/11/2018
Relacionado com: Ozzy

Os melhores e mais criativos baixistas do mundo

Por: Marcel Z. Dio
16/08/2018