Resenha

Falconer

Álbum de Falconer

2001

CD/LP

Por: Tarcisio Lucas

Colaborador

25/02/2019



Bardos, menestréis e guitarras!

O fato do Falconer nunca ter se tornado uma grande banda dentro do Power metal/folk metal será um fato que sempre me deixará chateado e até certo ponto irritado.
Como uma banda com um som tão original e ao mesmo tempo acessível não atingiu o mesmo status de bandas menos competentes e únicas (não vou citar para evitar o inicio de uma guerra civil)?
Pode-se argumentar tudo sobre essa banda vinda da Suécia, menos que os caras não fazem um som todo próprio.
“Falconer”, o primeiro álbum da banda e auto intitulado, já veio ao mundo pronto; o que temos aqui é Falconer. e ponto.

Logo de cara, vemos que a banda se difere muito das outras bandas do estilo.

O principal aspecto aqui que merece ser dito é o vocal de Mathias Blad. Enquanto a maioria dos grupos (99%, na verdade) que apostam no estilo escolhem aquele tipo de vocalista capaz de atingir notas estratosféricas, o Falconer apresentou um vocal extremamente classudo, que remete à um menestrel medieval, com sua voz aveludada e que usa e abusa de técnicas vindas do tipo de impostação vocal que encontramos em musicais como os da Brodway, por exemplo. Mathias é um cantor absurdamente técnico, com uma voz encorpada, cheia de harmônicos, e de uma interpretação comedida. Tudo em sua voz remete ao período medieval.
Em contraponto a esse vocal “antigo”, temos guitarras que soam como uma banda de rock and roll, alternando riffs mais próximos do metal melódico com outros que parecem provindos de uma banda de hard rock, como na música “Heresy in Disguise”, que parece saído de um álbum do Van Halen!
Aliás, difícil escolher o que confere mais identidade ao Falconer, se o vocal ou as guitarras.
As influências da música Folk do país são também bem escancaradas; no futuro, inclusive, a banda lançaria discos inteiros cantados no seu idioma materno.
No entanto, vale dizer que tudo isso é feito com o básico, sem instrumentações orquestrais. Mesmo o teclado aqui é extremamente econômico e aparece apenas em alguns breves momentos. Fica claro que o que a banda curte mesmo é guitarras com riffs absurdamente bem tocados. Outra coisa que desperta a atenção é que, dado o estilo escolhido, esperaria-se toneladas de coros, especialmente nos refrões.
Mas não. Mathias Blad leva tudo nas costas. Alguns backing Vocal aparecem em alguns momentos, mas de resto, é a voz aveludada do cara que guia tudo.
“A Quest for The Crown” mesmo com guitarras pesadíssimas, poderia estar tranquilamente na trilha sonora do “Senhor dos Anéis”, e recomendo a quem não conheça a banda começar por ela. Está tudo aqui, Falconer em sua pura essência.
A banda se diferencia muito de outras do estilo. Se eu tivesse que classificar o som da banda em relação à outras, eu colocaria da seguinte forma: pegue o Amorphis (sem os vocais guturais), adicione pitadas de Vintersorg e Otyg, misture com Blind Guardian, Elvenking e sem querer despeje algumas bandas de hard rock como Deep Purple e Rainbow em doses generosas. Ah, e em alguns trechos, talvez uma ou outra influência de epic doom metal.
Sim, exato, é preciso ouvir, falando dessa forma mais complico do que esclareço!

A banda passou por mudanças significativas ao longo dos anos, tanto no line-up quanto na sonoridade. Houve uma fase em que Mathias Blad deixou os vocais (voltando posteriormente), e nessa fase a banda acabou por se enveredar em um som mais genérico, muito bem feito ainda, mas bem longe da originalidade que esse debut e lançamentos posteriores apresentavam.

Falconer rules!


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tarcisio Lucas

Nível: Colaborador

Membro desde: 16/10/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaSarcófago - The Laws Of Scourge (1991)

    20/01/2020

  • Image

    ResenhaArandu Arakuaa - Wdê Nnãkrda (2015)

    16/06/2018

  • Image

    ResenhaJohn Coltrane - A Love Supreme (1965)

    06/03/2018

  • Image

    ResenhaGene Loves Jezebel - Promise (1983)

    26/07/2019

  • Image

    ResenhaO Teatro Mágico - Allehop (2016)

    02/03/2018

  • Image

    ArtigoLords of Chaos: O Filme, verdades... e mentiras

    27/02/2019

  • Image

    ArtigoQuando as bandas mudam de sonoridade: O lado bom!

    08/03/2019

  • Image

    ResenhaSilent Horror - Silver Screen (2019)

    19/11/2020

  • Image

    ResenhaJohn Coltrane - Olé Coltrane (1961)

    17/10/2017

  • Image

    ResenhaBauhaus - In The Flat Field (1980)

    30/11/2018

Visitar a página completa de Tarcisio Lucas



Sobre o álbum

Falconer

Álbum disponível na discografia de: Falconer

Ano: 2001

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Falconer



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.