Resenha

Ária

Álbum de Djavan

2010

CD/LP

Por: Roberto Rillo Bíscaro

Colaborador Especialista

11/01/2019



As árias do maestro Djavan

Djavan é daqueles músicos que tem forte marca registrada. Aclamado cantor, compositor e arranjador, o artista começou a gravar no fim dos anos 70 e em poucos anos adquirira o status de “clássico” da MPB. Surgido na geração posterior aos baianos e mineiros da década de 60/70, Djavan praticamente já nasceu no mercado ocupando posição de igualdade a Chico, Caetano, Milton & Cia, os quais, aliás, são ídolos do alagoano. 
Essa marca registrada foi construída porque ele sempre cuidou de diversos aspectos de seus álbuns, então, sempre foi tudo muito autoral. E Djavan também é grande letrista, capaz de achados poéticos de arrepiar.
Depois de dois anos longe dos estúdios, em 2010, lançou Ária, nome apropriado para um artista “clássico”. A novidade: é um álbum de regravações. Não há sequer uma composição djavanesca. 
O músico confessou a dificuldade em selecionar e trabalhar com material que não é de sua autoria. Embora não se considere nostálgico, disse que relutou em escolher canções como Valsa Brasileira e Oração ao Tempo porque considera os originais definitivos e não tem vontade de escutar regravações (se você ler este texto, preste bem atenção às suas palavras, Djavan!). 
Ária traz doze canções, nenhuma de compositor contemporâneo. A lista de intérpretes originais inclui Ângela Maria, Frank Sinatra, Trio Esperança. Um clássico tem que interpretar clássicos. Dentre os ritmos, os tradicionais sambas, bossas e boleros, que compõem vasta parte de nosso rico cancioneiro. Mas também há canção em espanhol. 
O resultado é um álbum delicioso no qual a força autoral de Djavan sobressai sem forçar a barra. As canções não são dele, mas sua personalidade musical é tão exuberante que é capaz de transformar as músicas como se fossem material próprio. Ou seja, é um disco inegavelmente Djavan. O sujeito tem que ser muito bom para pegar Palco, de Gil, e deixá-la outra coisa, sem que o ouvinte tenha ganas de queimar, por heresia, o rearranjador.
Djavan quis enfatizar seu lado de intérprete, por isso os arranjos competentes dão amplo espaço para sua voz brilhar. E Ária está cheio de lalalas e djubi dus para fazer a alegria de quem ama suas vocalizações. Não há intenção de soar ultramoderno ou apresentar arranjos grandiloquentes. Muito violão e o resto está bastante discreto, sem soar esparso ou sub-realizado. Às vezes, parece até clima de barzinho. 
Em meio a tanta excelência, as palavras do mestre a respeito de originais considerados definitivos me atingiram como um caminhão de dez toneladas, quando comecei a escutar Luz e Mistério. Embora o arranjo esteja sóbrio, até com uma guitarra mais moderninha no meio, a versão de Zizi Possi, de 1979, é irretocável e insubstituível. Nem sei se é a original, porque a canção é de Caetano e Beto Guedes e pode ter estado em álbuns deles antes de Zizi a gravar. Pouco importa, a de Possi para mim é a original. Não posso ouvir outra, nem mesmo a excelente de Djavan.
Isso também não importa: pura questão de gosto pessoal. Luz e Mistério, como o resto do álbum, faz jus à referência clássica do título. São árias na voz de um dos grandes da MPB.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 11/09/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaExploding Flowers - Stumbling Blocks (2020)

    21/09/2020

  • Image

    ResenhaLunchbox - After School Special (2020)

    11/01/2021

  • Image

    ResenhaIl Balletto di Bronzo - Ys (1972)

    23/12/2019

  • Image

    ResenhaMuse - Drones (2015)

    19/04/2021

  • Image

    ResenhaYola - Stand For Myself (2021)

    18/08/2021

  • Image

    ResenhaFiction Factory - Throw The Warped Wheel Out (1984)

    22/10/2020

  • Image

    ResenhaDon Beto - Nossa Imaginação (1978)

    13/10/2021

  • Image

    ResenhaCarolyn Franklin - Sister Soul: The Best Of The RCA Years 1969-1976 (2006)

    06/07/2021

  • Image

    ResenhaKelly Finnigan - The Tales People Tell (2019)

    04/08/2021

  • Image

    ResenhaBarbara Howard - On The Rise (1970)

    14/09/2021

Visitar a página completa de Roberto Rillo Bíscaro



Sobre o álbum

Ária

Álbum disponível na discografia de: Djavan

Ano: 2010

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Ária



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.