Resenha

Ace Frehley

Álbum de Ace Frehley

1978

CD/LP

Por: Márcio Chagas

Colaborador Sênior

15/08/2018



O primeiro trabalho solo de Ace pode ser comparado a qualquer clássico do Kiss

No final dos anos 70 as coisas não iam nada bem para o Kiss. A banda andava as voltas com as famosas desavenças internas, dividindo o grupo: de um lado os lideres Paul Stanley e Gene Simmons, do outro Ace Frehley e  o baterista Peter Criss.  Para dar uma acalmada nos ânimos ficou acertado que cada integrante faria um disco solo como forma de se revitalizar.  A ideia até que foi boa, mas a maioria dos integrantes meteu os pés pelas mãos, seja por egocentrismo, falta de direção, ou mau gosto mesmo. Gene lançou um trabalho em que tentou ser uma paródia dos Beatles, Peter fez um disco  confuso, cheio de pseudo baladas, Paul se enveredou nos caminhos de um saldável pop rock, e somente Ace manteve 100% sua veia rockeira, lançando nada menos que um clássico, e segundo alguns, um trabalho muito melhor que muitos discos lançados pelo  kiss.
 
Na abertura o guitarrista já mostra a que veio com " Rip it Out", um rockão calcado em riff de guitarra bem ao estilo de Ace, tanto que se tornou um clássico de sua carreira solo. Esta canção poderia estar em qualquer disco do Kiss. Em seguida vem "Spedin Back To  My Baby"  tem uma linha mais dançante estilo anos 60, mas com um groove  visceral e um solo “sujo” do jeito que frehley curtia;
“Snowblind” é sincopada, e fala sobre o vício do guitarrista em cocaína;
“Ozone” vem logo em seguida, uma das melhores canções do disco, com um solo visceral de abertura, seguido de uma queda de andamento e o riff se repetindo. Parece que o vocal numa vai entrar, mas ele chega meio arrastado, como se estivesse encharcado de Bourbon e perdura até o refrão que difere da musica por ser mais rápido. Uma canção cheia de nuances com um belo solo. Aliás todos os solos do álbum são inspirados e refletem bem o estilo de Ace;
“What´s On Your Mind”, é um rock básico que fala de amor, mas na linguagem de ace, claro: “Você está quebrando meu coração, eu estou caindo aos pedaços, você me faz louco, louco...”Diz a letra da canção. “New York Groove” abre o lado 2 do antigo vinil. um  clássico de Russ Ballard,  que ao lado de “Rip it Out” pode ser considerado os dois singles do álbum. É uma canção com ênfase nas guitarras e no groove, que difere um pouco do restante do disco, e mostra o ecletismo do guitarrista;
Em "I'm In Need of Love" a veia romântica de Frehley volta à tona, mas nada de balada, temos aqui um rock genuíno,  no estilo do Kiss que ficaria maravilhosos na voz de Paul Stanley. O solo claustrofóbico é realmente o diferencial do tema. “Wiped-Out” é uma canção composta em parceria com o baterista Anton Fig que o acompanhou em sua banda solo por um bom tempo. Um rockão com algumas mudanças de andamento e jogos vocais, que aliado a guitarra swingada fazem do tema um dos mais rebuscados do álbum;
Para encerrar com chave de ouro,  temos a instrumental "Fractured Mirror". 

O primeiro trabalho solo de Ace Frehley que ganhou ares de clássico, graças a Paul Stanley e Gene Simmons. Isso mesmo! Segundo Ace a desconfiança dos lideres em relação ao seu trabalho solo o impulsionou a dar o melhor de si: “Paul e Gene me motivaram muito quando deixaram claro que eu não conseguiria”, teria dito o guitarrista. Nós meros ouvintes agradecemos a dupla de lideres do Kiss por ajudarem Ace a produzir o melhor disco solo de um membro da banda. 

Se você curte um bom rock básico, sem muita firula e com a guitarra à frente dos temas comandando, este álbum é feito pra você.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Márcio Chagas

Nível: Colaborador Sênior

Membro desde: 14/04/2018

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaUriah Heep - High And Mighty (1976)

    01/10/2020

  • Image

    ArtigoMúsicos de apoio: a verdadeira força motriz da música!

    24/11/2018

  • Image

    ArtigoA Double of Two Pair: As melhores duplas de guitarristas do rock - Parte 2

    05/04/2022

  • Image

    ResenhaRoy Buchanan - You're Not Alone (1978)

    13/06/2020

  • Image

    ResenhaZakk Wylde - Book Of Shadows (1996)

    04/04/2020

  • Image

    ResenhaTerje Rypdal - Conspiracy (2020)

    17/06/2022

  • Image

    Artigo13 DVD´s essenciais de rock progressivo

    05/04/2021

  • Image

    ResenhaAndy Summers - The Golden Wire (1989)

    10/10/2021

  • Image

    ResenhaSteve Morse - The Introduction (1984)

    23/10/2021

  • Image

    ResenhaDixie Dregs - Unsung Heroes (1981)

    10/10/2020

Visitar a página completa de Márcio Chagas



Sobre o álbum

Ace Frehley

Álbum disponível na discografia de: Ace Frehley

Ano: 1978

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,3 - 5 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Veja mais opiniões sobre Ace Frehley:

  • 26
    mai, 2020

    Explosão sonora

    User Photo Fábio Arthur

Visitar a página completa de Ace Frehley



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.