Resenha

Stephen Stills

Álbum de Stephen Stills

1970

CD/LP

Por: Márcio Chagas

Colaborador Sênior

05/02/2022



Um álbum que traz à tona todas as facetas do artista

No inicio dos anos 70  todos os integrantes do Crosby, Stills, Nash & Young haviam lançados excelentes trabalhos solo com sucesso de crítica e público, com exceção se Stephen Stills.

O músico começou a elaborar sua carreira solo, e seu primeiro passo foi sair de Los Angeles e do clima pesado das relações com  os membros do CSN&Y. Seguindo o conselho de Ahmet Ertegun, o mandachuva da Atlantic, Stills comprou uma mansão na região de Surrey, Inglaterra, que já tinha pertencido a personalidades do porte de Ringo Starr e Peter Sellers. 

A maioria das canções foram gravadas no estúdio Island na capital britânica, com algumas músicas e backing vocals finalizadas posteriormente no The Record Plant em Los Angeles.

Embora não seja um prolífico compositor ou mesmo um trovador como seu amigo Young, Stills tinha a vantagem de ser um grande arranjador e multi-instrumentista. Neste álbum, além dos vocais e guitarras, ele cuidou ainda do baixo, piano, percussão, bateria e até órgão hammond, onde aliás, apresenta um excelente trabalho;

As letras são introspectivas e refletiam o momento atual por qual o músico passava, falando sobre seus colegas do CSN&Y, relacionamentos amorosos e relações pessoais vividas no inicio daquela década;

A sonoridade buscada varia entre o hard rock setentista e o folk rock, mas não se limita a nenhum estilo. Stephen consegue inserir pitadas de gospel, blues, soul, Rhythm and blues e até jazz, mostrando uma versatilidade até então nunca explorada pelo artista.
 
No quesito participações, Stills conseguiu reunir os maiores nomes do rock até então, músicos do porte de Eric Clapton, Ringo Starr (creditado como Richie), Cass Eliot, e até mesmo Jimi Hendrix, passando por seus colegas de grupo.

A folk “Love the One You're With” abre o disco com aquele jogo de vocais característico do CSN&Y, com a participação de Nash e Crosby. Por sua levada contagiante e o os vocais conhecidos, a faixa foi escolhida como single e chegou 14ª posição do top 20 da Billboard;

Mas sinceramente, há outras canções muito melhores e mais elaboradas, como a faixa seguinte “Do For The Others”, uma peça acústica e extremamente lírica; E a passional e cadenciada “Church (Pt. Of Someone), com forte influência de gospel e Rhythm Blues;

“Old Times, Good Times” acabou sendo destaque pela presença de Hendrix e sua guitarra mágica. Embora sua participação seja superestimada, este talvez seja um dos maiores rocks já compostos pelo músico em sua carreira; “Go Back Home” é um blues malandro com a participação de Eric Clapton. É interessante ressaltar que sua guitarra foi determinante na construção do tema; 

“Sit Yourself Down” abre o lado B do antigo vinil trazendo uma canção forte com um ótimo coral e volta da influência gospel; “To a Flame” tem arranjos de cordas e é quase sinfônica; “Black Queen” é o melhor blues acústico que já escutei até os dias de hoje; 

“Cherokee” traz à tona uma faceta diferente de Stills, apresentando uma canção jazzística encharcada de soul. tendo a flauta e sax Sidney George em evidência; “We Are Not Helpless” encerra o álbum. Aqui, o músico utiliza tudo que foi usado durante todo o disco: Violão folk, piano, cordas e coral ao fundo;

A capa é relativamente simples, foi tirada pelo renomado fotógrafo Henry Diltz e mostra Stills do lado de fora sem sua cabana no Colorado em um manhã fria.

O álbum foi lançado em novembro de 1970, e alcançou a 3ª posição em janeiro do ano seguinte, permanecendo no top 10 por 39 semanas. Muitos consideram o melhor trabalho de Stills, sendo insuperável até os dias de hoje.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Márcio Chagas

Nível: Colaborador Sênior

Membro desde: 14/04/2018

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaMahavishnu Orchestra - Birds Of Fire (1973)

    12/07/2019

  • Image

    ArtigoBlues Alright: 05 grandes músicos de rock que lançaram discos de blues

    09/11/2021

  • Image

    ArtigoOs Melhores Lançamentos do ano de 2018

    11/12/2018

  • Image

    ResenhaNeil Young - Neil Young & The Bluenotes: This Note's For You (1988)

    15/07/2018

  • Image

    ResenhaGenesis - Seconds Out (1977)

    18/03/2018

  • Image

    ResenhaMarillion - Fugazi (1984)

    01/07/2021

  • Image

    ResenhaThe Rolling Stones - Tatoo You (1981)

    11/04/2020

  • Image

    ResenhaMegadeth - Youthanasia (1994)

    12/08/2018

  • Image

    ResenhaPink Floyd - Animals (1977)

    25/10/2018

  • Image

    ResenhaPorcupine Tree - Lightbulb Sun (2000)

    07/05/2020

Visitar a página completa de Márcio Chagas



Sobre o álbum

Stephen Stills

Álbum disponível na discografia de: Stephen Stills

Ano: 1970

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Stephen Stills



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.