Resenha

A Show Of Hands

Álbum de Rush

1989

CD/LP ao Vivo

Por: alexmachad

Colaborador Especial

01/10/2021



"Mystic Rhythms", o som do Rush quando a versão ao vivo supera a versão de estúdio de 1985

A banda canadense Rush é uma banda que executa muito bem suas músicas ao vivo. Na minha opinião, é uma banda que em alguns casos consegue fazer a música ficar melhor que a versão de estúdio (um exemplo é a música "Mission" no álbum ao vivo Snakes & Arrows Live de 2008). Nesse álbum da resenha chamado A Show Of Hands, como em outros ao vivo da banda, temos essas músicas bem executadas ao vivo.

Eu gosto muito de música, apesar de não ser músico nem amador, nem profissional. Entre os vários estilos que ouço o Rock tem lugar especial e dentro do Rock o Rock Progressivo também. E dentro do Rock Progressivo o trio canadense chamado Rush tem lugar garantido nas minhas audições. Eu conheci essa banda quando era jovem, em 1986, quando passava aquela série do MacGyver na TV e eu tinha uns 10 anos e nem sabia o nome da banda que tocava a música da série chamada "Tom Sawyer", de 1981. Nessa música, o baterista Neil Peart, falecido em 2020, dá aula de bateria, na minha opinião. 

Em 1992, ouvindo a extinta Rádio Fluminense FM (eu ouvia muito essa rádio de Rock de 1991 a 1994, ano que ela acabou) eu gravei em fita K7 a música "Mission" em um módulo da rádio que tocava várias músicas da mesma banda. Essa música ficou gravada no meu cérebro e era a versão ao vivo desse álbum chamado A Show Of Hands de 1989. Anos mais tarde, eu ouvi a melhor versão da música "Mission" no álbum ao  vivo chamado Snakes & Arrows Live de 2008. O solo de bateria do Neil Peart , junto com o baixo do Geddy Lee no meio da música é excepcional e o solo do Alex Lifeson no final da música é um dos melhores solos de guitarra que já ouvi. Muito melhor que a versão de estúdio do álbum Hold Your Fire de 1987.

O álbum A Show Of Hands eu conheci em 1996 quando estava na universidade e lá conheci um cara que era fanático pela banda e sabia tudo do Rush e tinha todos os álbuns e aprendi muito com ele sobre a banda na época. Ele me emprestou esse CD e foi a primeira vez que ouvi um álbum do Rush ao vivo. Também tinha um outro cara que sabia muito de álbuns de Rock, vendia álbuns de Rock em vinil, e sempre que eu o encontrava eu conversava com ele para aprender um pouco sobre as bandas de Rock nacionais e internacionais. 

Esse álbum A Show Of Hands, apesar de ser da fase mais voltada aos sintetizadores, e não ser um Exit Stage Left de 1981 (que para mim é o melhor álbum ao vivo do Rush) é um álbum que se eu tivesse uma máquina do tempo eu queria estar na plateia vendo a banda tocar. O baterista Neil Peart, na minha opinião, está na sua melhor fase como músico, o Geddy Lee está tocando muito seu baixo (o álbum Hold Your Fire de 1987 é uma aula para baixistas, na minha opinião) e o Alex Lifeson está solando muito. 

Em 2002, como presente da minha formatura, eu fui assistir o Rush quando eles tocaram pela primeira vez no Brasil e até gravaram um DVD desse show. Eu pude ver ao vivo como essa banda toca bem e os músicos são de outro nível em talento com seus instrumentos. Os caras tocam pra caramba! 

O álbum A Show Of Hands é um compilado dos melhores momentos apresentados nos shows pela banda nos Estados Unidos e na Inglaterra entre os anos de 1986 a 1988. As músicas selecionadas para esse álbum ao vivo foram dos álbuns de estúdio: A Farewell to Kings de 1977; Moving Pictures de 1981; Signals de 1982;  Grace Under Pressure de 1984 e do álbum Power Windows de 1985.

Os destaques do álbum A Show Of Hands foram: "Mystic Rhythms", que é original de 1985; "Time Stand Still", que é original de 1987; "Marathon", que é original de 1985; "Subdivisions", que tem letra interessante e é original de 1982; "Mission", que é original de 1987; "Witch Hunt", música que tem letra interessante e é original de 1981; "Force Ten", que é original de 1987 e "Distant Early Warning", que é original de 1984.

Para quem prefere o Rush na década de 70, talvez não goste desse álbum ao vivo e prefira o Exit Stage Left de 1981. Como eu não tenho época preferida para essa banda, eu gostei bastante desse álbum, até por ser o primeiro álbum ao vivo que ouvi do Rush. 


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre alexmachad

Nível: Colaborador Especial

Membro desde: 12/04/2021

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaSupertramp - Breakfast In America (1979)

    24/05/2021

  • Image

    ResenhaBrand X - Manifest Destiny (1997)

    28/06/2021

  • Image

    ResenhaThin Lizzy - Bad Reputation (1977)

    05/07/2021

  • Image

    ResenhaCreedence Clearwater Revival - Pendulum (1970)

    24/09/2021

  • Image

    ResenhaIra! - Psicoacústica (1988)

    28/06/2021

  • Image

    Resenha38 Special - Wild-Eyed Southern Boys (1980)

    07/07/2021

  • Image

    ResenhaMike Stern - Odds Or Evens (1991)

    02/06/2021

  • Image

    ResenhaThe Police - Outlandos D'Amour (1978)

    07/06/2021

  • Image

    ResenhaDaryl Hall & John Oates - Daryl Hall & John Oates (1975)

    09/07/2021

  • Image

    ResenhaREO Speedwagon - Nine Lives (1979)

    08/07/2021

Visitar a página completa de alexmachad



Sobre o álbum

A Show Of Hands

Álbum disponível na discografia de: Rush

Ano: 1989

Tipo: CD/LP ao Vivo

Avaliação geral: 5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de A Show Of Hands



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.