Resenha

Senjutsu

Álbum de Iron Maiden

2021

CD/LP

Por: Marcel Dio

Colaborador Sênior

03/09/2021



Volta o cão arrependido... (Chaves)

Como diz a famosa frase de Pica Pau e a vassoura da bruxa: "e lá vamos nós ". 

Bom ... o começo de tudo com a capa maravilhosa, animou muito, e que ilustração! Para enquadrar.
Porém, vamos dar tempo ao tempo, sei que tem uma legião disputando a tapa resenhas da Donzela, e no fundo todos sabem que nada extraordinário ou clássico sai daquele terreno desde 1988. 
Contrariando o que maioria pré-julgou, até pelo "tamanho" de algumas canções, não existe o medo ou a aplicação progressiva ocorrida em Final Frontier.
Apesar de longas, essas, mantêm uma base de riffs e as guitarras entoam as variações. Portanto, não é enjoativo, e ao contraponto vem a falta de objetividade.
O que chama atenção na abertura com a faixa título, são os riffs e a bateria do Sr. Nicko McBrain, fazendo jus à letra, ao comentar:  "Bata o aviso ao som dos tambores". 

Stratego retoma a simplicidade e enredo das cavalgadas clássicas no baixo de Harris. Mais direta e cortante, como se extraída de The Wicker Man ou The Evil That Men Do, só um pouco mais retraída. Observando o atraente tema sobre guerra.

Como primeiro single, The Writing On The Wall saiu-se bem. Algumas pitadinhas de southern rock e o velho seguimento dado desde Brave New World, em refrães tem seus méritos juntamente com um bom solo. 
A percepção é que voz de Bruce Dickinson mudou, esta mais "sofrida", convenhamos que é totalmente compreensivo, até pela idade. Se querem uma prova, basta ouvirem Lost In a Lost World.

E vamos seguindo sem nada extraordinário, na mesmice de progressões vocais, timbres de guitarras e forma de compor, dessa forma algumas peças não carecem especulações, o Iron Maiden virou um Running Wild com grife, é a aquela ladainha desde a volta de Bruce. Fosse voltado a excelente Death of the Celts seria fantástico ou mesmo no traço anterior com Empire of the Clouds, a melhor obra deles desde os anos oitenta.
The Parchment são doze minutos de enrolação e clima angustiante,  e quando o incauto pensa que irá desaguar no mar ou soltar um interlúdio bacana, a única salvação vem da guitarra. Doze minutos? Tudo bem, ninguém tem limites de tempo para compor. E façamos justiça que os momentos finais compensem o "longo" marasmo inicial.
A reciproca dita no parágrafo acima cabe para a irmã Hell on Earth, e a sensação de um globo da morte déjà-vu é inevitável. Os fanáticos devem comentar : - Oh, Deus!, que maravilha da sétima arte, equivalente aquela que é parecida com a outra. Torrarei minha grana em box sets que valem-se pelos livretos, comprarei o disco imediatamente, quem sabe vem algum "bônus" idêntico a de A Matter of Life and Death.

E vamos com o velho e verdadeiro jargão: o Iron Maiden já cravou sua história na música e tem o respeito de todos. Como serviçal e escravo do poder, hoje eu peço a conta.
Valeu Iron Maiden, mas já deu, esse pé de tamarindo tá brotando jatobá. Obrigado e até mais.



Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.


4 comentários:

user

Márcio Chagas 07/09/2021

Colaborador Sênior

07/09/2021

Muito boa sua crítica. Falou verdades mas de maneira leve e depojada. Parabéns Brother.

user

Marcel Dio 10/09/2021

Colaborador Sênior

10/09/2021

Valeu amigo, grande abraço.

Faça login para comentar

user

Expedito Santana 09/09/2021

Colaborador

09/09/2021

O Maiden não precisa provar mais nada, mas mesmo assim os caras continuam entregando discos dignos.

user

Marcel Dio 10/09/2021

Colaborador Sênior

10/09/2021

Foi o que disse no final da resenha. Mas não achei lá essas coisas, questão de gosto.

Faça login para comentar



Sobre Marcel Dio

Nível: Colaborador Sênior

Membro desde: 14/03/2018

"Sou um amante da música, seja em qualquer estilo, rock, blues, jazz ou pop."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaSepultura - Quadra (2020)

    14/02/2020

  • Image

    ResenhaVan Halen - For Unlawful Carnal Knowledge (1991)

    16/06/2018

  • Image

    ResenhaPowerwolf - Preachers Of The Night (2013)

    30/08/2019

  • Image

    ResenhaBozzio Levin Stevens - Black Light Syndrome (1997)

    22/06/2018

  • Image

    ResenhaDeep Purple - Purpendicular (1996)

    29/05/2018

  • Image

    ResenhaYes - Open Your Eyes (1997)

    24/07/2019

  • Image

    ResenhaMagnum - Vigilante (1986)

    02/08/2021

  • Image

    ArtigoRanking - Discografia do Deep Purple

    16/11/2020

  • Image

    ResenhaYuri Fulone - Fernão Dias Paes (2019)

    07/07/2020

  • Image

    ResenhaDragonForce - Extreme Power Metal (2019)

    02/05/2020

Visitar a página completa de Marcel Dio



Sobre o álbum

Senjutsu

Álbum disponível na discografia de: Iron Maiden

Ano: 2021

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 3,36 - 7 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Veja mais opiniões sobre Senjutsu:

  • 04
    set, 2021

    Amadurecimento musical em evoluções

    User Photo Fábio Arthur
  • 02
    set, 2021

    De novo não, por favor...

    User Photo Diogo Franco

Visitar a página completa de Senjutsu



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.