Resenha

Oásis De Bethânia

Álbum de Maria Bethânia

2012

CD/LP

Por: Roberto Rillo Bíscaro

Colaborador Especialista

22/07/2021



Oásis de controle e idiossincrasia autorais

Ouvi o jorro de Mel, de Maria Bethânia, lambuzando incessantemente as estações de rádio, nos idos de 78, 79. Canto a faixa-título quase toda, de cor, de tanto que tocou na época. Ela foi a primeira cantora brasileira a ultrapassar o milhão de cópias vendidas. Com Mel.

E não é que em março, de 2012, a baiana lançou seu quinquagésimo disco e demorei quase uma gestação humana para descobrir? Vergonha. 

10 faixas intimistas, cada uma sob a batuta de um arranjador, que atendeu à ordem de Bethania de fazer arranjo para instrumento único ou pouco mais que isso. A sonoridade esparsa realça a voz da intérprete, soberana nesse oásis de controle e idiossincrasia autorais numa época em que muita gente quer soar moderno/padronizado para agradar. Bethania faz como lhe apetece.

Oasis abre com a seresta minimalista deprê de Lágrima, cuja letra afirma que “não há ninguém feliz”. O álbum capricha na melancolia, como na saudosista Casablanca, simpática, mas uma das mais convencionais de um álbum, que, ao contrário do que alguns acusaram, traz novidades: um Fado, tocado em viola e uma versão energética e talvez definitiva d’O Velho Francisco, aquele idoso em asilo, cuja memória lhe prega peças, criação de Chico Buarque.

Minha favorita é Vive, composta por Djavan especialmente para o Oasis de Bethânia. O maestro toca violão no bolero que tem sua marca inconfundível. Antes da primeira audição, lera que uma das canções era de sua lavra, mas não sabia qual. Quando Vive começou, pensei “essa é a dele”, pelo modo do violão, pela melodia e pela letra.

Bethania confessou que escreve muito e queima a maior parte, como ato purificador. São dela os versos declamados da impressionante Carta de Amor. Em mais de 7 minutos entre declamação e samba, a cantora entoa um rosário de entidades terrestres ou não, que a protegem. Sincrética e com assustadores vocais em falseto, onde diz apra não mexerem com ela que ela não anda sozinha, a carta é pura ameaça. 

A letra de Barulho parece daquelas da Era do Rádio, mas é do século atual, composta por Roque Ferreira, autor da também antiquada Casablanca. Ao som de piano, o eu-lírico diz que releva e tolera infidelidade e mentiras do(a) parceiro(a), menos que este(a) lhe levante a voz. Completa dizendo que mesmo que quisesse jamais poderia ser infiel, porque “nasceu pra amar direito”. Terapia já, para (re)construir a autoestima!

O álbum traz citações de canções em algumas faixas e não tem participação do mano Caetano em qualquer capacidade. Equacionei essas informações e a letra de Barulho e fantasiei: será que se o modernete Caê – que injetara funk carioca no então último álbum de Gal Costa - tivesse produzido Oasis, teria convencido a irmã a cantar um trecho do “clássico” de MC Beth, Um Tapinha não Dói, junto com Barulho?

Pândega à parte, Oasis de Bethânia é outro belo trabalho na carreira dessa intérprete elegante e independente, uma das mais respeitáveis de sua geração. Demorei para achar o Oásis de Bethânia, mas dele não saio mais.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 11/09/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaThe Sylvers - Showcase (1975)

    25/09/2020

  • Image

    ResenhaMajor Harris - My Way (1975)

    26/05/2021

  • Image

    ResenhaDavid Bowie: Five Years

    03/03/2021

  • Image

    ArtigoO Legado de Prince

    21/04/2018

  • Image

    ResenhaCelso Viáfora - A Vida É (2021)

    15/04/2021

  • Image

    ResenhaDi Melo - Di Melo (1975)

    30/06/2020

  • Image

    ResenhaCrystal Castles - Crystal Castles (2008)

    25/07/2021

  • Image

    ResenhaYazmin Lacey - Morning Matters (2020)

    01/06/2020

  • Image

    ResenhaVisage - Hearts And Knives (2013)

    25/03/2021

  • Image

    ResenhaLa Coscienza Di Zeno - Sensitività (2013)

    02/06/2020

Visitar a página completa de Roberto Rillo Bíscaro



Sobre o álbum

Oásis De Bethânia

Álbum disponível na discografia de: Maria Bethânia

Ano: 2012

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Oásis De Bethânia



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.