Resenha

Selling England by the Pound

Álbum de Genesis

1973

CD/LP

Por: Márcio Chagas

Colaborador Sênior

25/03/2018



Lirismo e criatividade no melhor trabalho da banda

Can you tell me where my country lies? Said the unifaun to his true Love eyes..." com esse canto à capela, iniciado magistralmente por Peter Gabriel há 40 anos, o Genesis dava inicio ao seu melhor trabalho.  "Selling England By The Pound" foi o quinto disco de estúdio do grupo e, na época, seu integrantes já tinham se solidificado como compositores e músicos. Sua formação trazia: Peter Gabriel – vocal, flauta, percussão e oboé; Steve Hackett – guitarra; Tony Banks – órgão, guitarra, piano e teclado;  Mike Rutherford – baixo, guitarra e cítara; Phil Collins – bateria, percussão, backing vocal. No palco, Peter Gabriel estava cada vez mais performático, trocando de roupa inúmeras vezes e interpretando as canções como se fossem pequenas peças teatrais. Os músicos, de técnica esmerada, passaram a utilizar de instrumentos exóticos como a cítara, e sintetizadores considerados de ponta para a época, dando ao Genesis uma sonoridade até então não encontrada em nenhum grupo.

"Dancing with the Moonlit Knight" abre o trabalho com um lirismo impressionante. Gabriel canta acompanhado do piano de Banks, uma interpretação passional que cresce e evolui junto com a música, que caí em um instrumental pesado, onde Phil demonstra toda sua criatividade como baterista. A letra é uma ácida critica a sociedade inglesa. "I Know What I Like (In Your Wardrobe)" Talvez seja o maior hit da era Gabriel, com um pezinho no pop, conta a história de um jardineiro pago para realizar podas e esculturas nos arbustos. Apesar da letra inspirada na capa, essa foi a ultima canção composta pelo grupo para entrar no disco. Também é a única a contar com Sitar, instrumento indiano tocado por Rutherford. "Firth of Fifth" é um clássico absoluto do rock progressivo, da introdução de piano ao solo emocionante de Hackett, passando pelo pungente solo de teclado executado por Tony Banks. Uma música que transcendeu as barreiras do rock. "More Fool Me" é uma bela balada cantada por Phil Collins, sendo acompanhado somente por Mike Rutherford ao violão. Seria um prenúncio do que ocorreria dois anos mais tarde, quando Phil assumiria definitivamente os vocais do grupo devido a saída de Peter Gabriel. 

"The Battle of Epping Forest" abre o lado B (do antigo vinil, claro) que é ainda mais lírico e viajante. Aqui temos uma suíte de mais de 10 minutos, com vários andamentos, contando a história de uma disputa de gangues por um território. Nesta canção, sempre ponteada por sintetizadores, Peter Gabriel dá um show com sua voz, mudando várias vezes de entonação, como se fossem vários integrantes das gangues. Rutherford detona as quatro cordas e mostra que nunca deveria ter trocado o baixo pela guitarra como o fez posteriormente. "After the Ordeal" é um tema instrumental e parece que foi feito para Steve Hackett brilhar. Seja na introdução, ao belíssimo som de violão clássico, seja no final, quando munido de sua Gibson Les Paul, toca um solo arrebatador; com certeza, o melhor e mais melódico de sua carreira. "The Cinema Show", é outro tema grande, e bem popular entre os fãs do grupo. Suíte de 2 partes, inspirada no livro "The Waste Land" de T. S. Eliot, trazendo uma variação bem irônica sobre a história de Romeu e Julieta. "Aisle of Plenty" encerra o petardo remetendo a canção inicial de maneira inteligente e magistral "Selling England By The Pound", reúne em um só trabalho, canções excelentes, músicos virtuosos, lirismo acima da média e um senso de unidade poucas vezes visto em uma banda. Talvez por isso ele seja considerado o melhor trabalho da banda até os dias de hoje. Porém, o grupo ainda não estava plenamente satisfeito e no ano seguinte, lançaria seu trabalho mais ambicioso, "The Lamb Lies Down On Broadway", mas isso é assunto para outra postagem.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Márcio Chagas

Nível: Colaborador Sênior

Membro desde: 14/04/2018

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaStanley Jordan - Magic Touch (1985)

    15/05/2021

  • Image

    ResenhaAquarela Carioca - Contos (1991)

    21/02/2022

  • Image

    ResenhaJoe Satriani - Joe Satriani (1995)

    06/05/2018

  • Image

    ResenhaEloy - Dawn (1976)

    30/11/2019

  • Image

    ResenhaIron Maiden - Somewhere In Time (1986)

    02/02/2019

  • Image

    ResenhaMetallica - Metallica (1991)

    04/09/2020

  • Image

    ResenhaMiles Davis - In A Silent Way (1969)

    25/04/2021

  • Image

    ResenhaJorge Pescara - Grooves In The Eden (2018)

    27/04/2019

  • Image

    ResenhaVirgil Donati - Ruination (2019)

    09/11/2019

  • Image

    ResenhaWeather Report - Heavy Weather (1977)

    24/02/2020

Visitar a página completa de Márcio Chagas



Sobre o álbum

Selling England by the Pound

Álbum disponível na discografia de: Genesis

Ano: 1973

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,89 - 19 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Veja mais opiniões sobre Selling England by the Pound:

  • 21
    mar, 2018

    A tour de force do Genesis

    User Photo Marcel Dio
  • 06
    out, 2017

    O álbum do qual John Lennon gostava

    User Photo Roberto Rillo Bíscaro
  • 28
    set, 2017

    Um disco de beleza rara, sensibilidade musical ímpar e do tipo que assombra a Terra somente uma vez a cada muitos anos

    User Photo Tiago Meneses

Visitar a página completa de Selling England by the Pound



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.