Resenha

Hyönteisiä Voi Rakastaa

Álbum de Höyry-Kone

1995

CD/LP

Por: Tiago Meneses

Colaborador Especialista

30/06/2021



Projetado para aventureiros musicais

Quando falamos de Höyry-Kone, também estamos falando de uma das bandas mais extravagantes e bizarras do rock progressivo finlandês - ou mesmo mundial -, tendo um som tão eclético que acaba sendo impossível categorizar com mais exatidão - por isso digo apenas que é uma banda de rock progressivo. Formada no ano de 1991, a banda durou apenas dez anos, tendo lançado dois discos nesse período.  

Esses caras pareciam viver em um mundo paralelo ao nosso. Com um apetite musical do tipo raramente igualado, a banda conseguiu encontrar uma maneira de fundir algumas tempestades sônicas com influências de King Crimson, o rock de vanguarda da Univers Zero, arranjos peculiares à la Frank Zappa, folk de acenos à música cigana, polca, ópera, jazz/fusion e até mesmo um pouco de heavy metal. Agora imagine um trabalho musical de tanta diversidade sendo entregue de uma maneira impecável, pronto, você estará dentro de uma das viagens musicais mais exclusivas que a música progressiva já pode proporcionar.  

 "Örn" começa o disco colocando o ouvinte em uma atmosfera pós-punk e tipicamente do pop 80’s, mas logo o ouvinte percebe que está se deparando com algo mais peculiar do que os gêneros citados. O trabalho vocal é muito vanguardista. Com algumas mudanças estilísticas, é uma peça altamente inventiva e humorística. “Raskaana” é novamente uma mistura musical de resultado vanguardista e de atmosfera quase deprimente, além de possuir uma sonoridade meio louca entre o blues e o chanson, tocado em ritmos estranhos e cantados em finlandês - havia esquecido de mencionar, mas todos os vocais do álbum são em finlandês.  

“Hämärän Joutomaa” é certamente um dos destaques do disco. Possui uma guitarra extremamente bonita e com forte influência em Robert Friip, o vocal também merece menção por estar ótimo aqui. Se desenvolve de uma forma lenta e sombria até cerca dos cinco minutos, quando então a banda começa a tocar em um ritmo mais furioso, mas de melodia igualmente bonita. Com pouco mais de dois minutos, “Pannuhuoneesta” é a faixa mais curta do disco. Com certeza, o momento mais bizarro do álbum antes de adotar um bom groove e swing, mesclando a música cigana e a polca, que implementa uma série de mudanças estilísticas - incluindo um som de vespas furiosas.  

“Luottamus” direciona o disco para uma atmosfera mais onírica. Uma peça muito boa e melancólica que não traz nenhum tipo de efeito estranho. As linhas mais notáveis aqui ficam por contada guitarra e violino. “Kaivoonkatsoja” é sem dúvida alguma mais um dos destaques do disco, com uma interação incrível entre guitarra e violino. Muito linda, ao mesmo tempo que pesada e alucinante. “Kosto” começa por meio de alguns vocais pastorais um tanto melancólicos, tendo como pano de fundo um violino, então que de repente, após uma breve pausa, a música se torna mais agressiva. Há uma apresentação de alguns vocais operísticos antes que haja a interação maravilhosa de violino e baixo. Nessa peça existe várias mudanças de humor, mas sem perder em momento algum a sua coerência.  

“Hätä” faz com que o ouvinte que conhece King Crimson sinta-se mais próximo de Red. Possui uma angularidade dissonante e nítida das performances dos instrumentos. Mais um momento furioso do disco, com a liderança da guitarra e violino, além de mudanças repentinas de ritmo. “Myrskynmusiikkia” começa com uma veia bem pesada por meio de alguns rugidos cacofônicos turbulentos das guitarras antes de sofrer uma calmaria que corta a tempestade sonora e entra alguns vocais suaves. A maneira de cantar de Topi Lehtipuu nos remete ao estilo dos vocalistas da cena do progressivo sinfônico italiano. Mais à frente, alguns estranhos violinos, guitarras e baixo se unem para entregar uma sonoridade agressiva por de baixo de alguns vocais também agressivos. Com suas mudanças de humor frequentes, certamente é mais um dos destaques do disco. “Hyönteiset” é a faixa que encerra o álbum, o trazendo para um clima mais alegre e divertido, além de novamente apresentar boas mudanças de andamento e alguns momentos incríveis. O seu clímax certamente está após alguns segundos de silêncio que nos leva para os momentos finais da faixa, com uma entrega espástica e explosiva de um puro caos de vanguarda. Um final de disco incrível.   

Tratando-se de uma montanha-russa incrivelmente selvagem de sons díspares que conspiram para fazer um álbum absolutamente brilhante e único, esse disco oferece variações suficientes, bem como uma boa mistura de vanguarda melódica e desequilibrada para criar uma audição satisfatória que nunca envelhece. Um disco projetado para aventureiros musicais.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tiago Meneses

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 28/09/2017

"Sou poeta, contista e apaixonado por música desde os primórdios da minha vida, onde o rock progressivo sempre teve uma cadeira especial."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaRick Wakeman - Journey To The Centre Of The Earth (1974)

    02/02/2018

  • Image

    ResenhaGenesis - A Trick Of The Tail (1976)

    18/07/2018

  • Image

    ResenhaJefferson Airplane - Surrealistic Pillow (1967)

    21/06/2018

  • Image

    ResenhaHemina - Synthetic (2012)

    08/01/2022

  • Image

    ResenhaPantommind - Shade Of Fate (2005)

    08/06/2020

  • Image

    ResenhaIQ - Ever (1993)

    21/01/2020

  • Image

    ResenhaJethro Tull - Thick As A Brick (1972)

    13/10/2017

  • Image

    ResenhaThe Who - Who's Next (1971)

    04/12/2017

  • Image

    ResenhaStrawbs - From The Witchwood (1971)

    27/03/2020

  • Image

    ResenhaJacula - Tardo Pede In Magiam Versus (1972)

    26/04/2020

Visitar a página completa de Tiago Meneses



Sobre o álbum

Hyönteisiä Voi Rakastaa

Álbum disponível na discografia de: Höyry-Kone

Ano: 1995

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Hyönteisiä Voi Rakastaa



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.