Resenha

To Watch The Storms

Álbum de Steve Hackett

2003

CD/LP

Por: Tiago Meneses

Colaborador Top Notch

26/05/2021



Duas palavras definem a música de To Watch the Storms: atmosférica e descritiva

Eu sempre achei que To Watch the Storms me lembra um pouco o The Voyage of the Acolyte, pois ambos carregam uma atmosfera muito sombria e misteriosa, além do fato de que ele mistura o progressivo sinfônico com estilos mais agressivos, ou seja, ambos são álbuns poderosos, com Hackett mais uma vez comandando uma gama impressionante de cores sonoras como rock progressivo, folk britânico, flamenco, música de câmara, psicodelia atmosférica, eletrônica surrealista e muito mais. Porém, se outros artistas não conseguiriam se manter coerente diante desse caleidoscópio, Steve Hackett consegue fundir tudo de uma maneira envolvente e aventureira, pontuada por várias exibições de tirar o fôlego.  

“Strutton Ground” dá início ao disco de uma maneira bastante discreta. Seu arranjo é simples e os vocais em alguns momentos estão em camadas – algo muito comum na música de Hackett. “Circus Of Becoming” marca a presença de um optigan - não sei se tem uma maneira de chamá-lo em português - que se trata de um órgão de som nostálgico, mas também conta com um órgão de igreja e uma linha rítmica muito legal que soa bastante forte na parte dos refrãos. Uma peça de muitas ideias diferentes colocadas em pouco menos de quatro minutos.  

“The Devil Is An Englishman” leva o disco para um ritmo bem diferente. Ela soa semelhante à "Vampire with a Healthy Appetite" - música de Hackett encontrada no disco Guitar Noir – principalmente por causa da temática mais obscura e de um excelente trabalho de guitarra e baixo. “Frozen Statues” possui uma boa mistura de pianos jazzísticos com uma seção delicada de metais – cortesia de Rob Townsend. Uma peça muito mais simples que a anterior, mas que consegue seduzir através de sua atmosfera em um piano bar suave e até mesmo sensual.  

“Mechanical Bride” é uma homenagem de Hackett à “21st Century Schizoid Man” do King Crimson – mesmo que ele nunca tenha assumido essa homenagem. Todos os sinais estão muito evidentes, os versos heavy metal, as letras seguindo quase a mesma métrica, os solos caóticos, enfim, uma música bem construída, mas admito que nunca curti muito a sua falta de originalidade, mas há quem goste. “Wind, Sand And Stars” é uma música que está dividida em suas partes, sendo a primeira apresentando Hackett no violão de nylon e a segunda parte é Roger King no piano e sintetizador. Este instrumental mostra o lado mais romântico de Hackett e que eu particularmente gosto muito.  

“Brand New” começa com um solo de violão clássico que não demora muito para dar lugar a um som mais explosivo e de influência em Voyage of the Acolyte. Sofre mais algumas mudanças abruptas com uma seção de guitarra elétrica no meio e que parece prepará-la para o solo. Possui um final acústico. Talvez o momento mais progressivo do disco. “This World” direciona o álbum novamente para uma linha mais romântica através de uma melodia lenta e muito simples, carregada de teclados atmosféricos.  

"Rebecca” é uma canção suave a princípio baseada em violão e piano, porém, completada com algumas percussões fortes e explosões instrumentais mais agressivas. Mais uma vez, Roger King no piano merece uma atenção especial. Há uma seção instrumental estranhamente otimista no meio da música. “The Silk Road” é uma peça instrumental e experimental muito interessante. A melodia e a percussão dão um toque oriental na sua sonoridade 

“Come Away”, que Hackett é um grande amante da música folk da Europa Ocidental não é segredo pra ninguém, sendo aqui um desses momentos em que o músico se entrega a essa paixão. Pode ser descrita como uma mazurca em ritmo padrão. “The Moon Under Water” contem Hackett na companhia apenas do seu violão clássico tocando por pouco mais de dois minutos de uma maneira impecável como sempre. “Serpentine Song” é a peça que encerra o disco de forma descontraída. John Hackett faz um bom trabalho de flauta e Ian McDonald fecha o disco com um solo de sax soprano. Enquanto isso, temos um Hackett discreto, adicionando harmonias vocais agradáveis e um violão clássico de maneira ocasional.  

Um disco de música atmosférica e descritiva. Hackett não é apenas um músico, mas um artista que tem total cuidado pela sua arte e que através de treze pinturas musicais entregou um dos seus discos bem feitos. To Watch the Storms é mais um dos discos de Hackett em que ele pinta e desenha melodias com o coração, preenchendo cada um dos seus quadros – nesse caso as faixas – de maneira cuidadosa e com o bom gosto de sempre.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tiago Meneses

Nível: Colaborador Top Notch

Membro desde: 28/09/2017

"Sou poeta, contista e apaixonado por música desde os primórdios da minha vida, onde o rock progressivo sempre teve uma cadeira especial."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaAisles - In Sudden Walks (2009)

    21/03/2021

  • Image

    ResenhaJethro Tull - Songs From The Wood (1977)

    28/04/2018

  • Image

    ResenhaSfinx - Zalmoxe (1979)

    23/10/2017

  • Image

    ResenhaJon Anderson - Olias Of Sunhillow (1976)

    23/05/2020

  • Image

    ResenhaPazzo Fanfano Di Musica - Pazzo Fanfano Di Musica (1989)

    20/02/2022

  • Image

    ResenhaGenesis - Foxtrot (1972)

    15/10/2017

  • Image

    ResenhaProcol Harum - Grand Hotel (1973)

    27/05/2021

  • Image

    ResenhaEloy - Dawn (1976)

    29/05/2020

  • Image

    ResenhaHöstsonaten - Winterthrough (2008)

    12/04/2021

  • Image

    ResenhaCaja de Pandora - Caja De Pandora (1981)

    29/05/2020

Visitar a página completa de Tiago Meneses



Sobre o álbum

To Watch The Storms

Álbum disponível na discografia de: Steve Hackett

Ano: 2003

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,25 - 2 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de To Watch The Storms



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.