Resenha

The Trio Project: Voice

Álbum de Hiromi Uehara

2011

CD/LP

Por: Tiago Meneses

Colaborador Especialista

18/05/2021



Uma imersão dentro de mais um disco complexo, sofisticado e único de Hiromi

Assim como aconteceu com o seu disco, Time Control, considero Voices um dos melhores discos de jazz-fusion do século XXI. Além do fato de Hiromi ser uma pianista incrível e muito virtuosa, ela também sabe escrever melodias extremamente cativantes através de uma maneira de tocar que mais parece estar brincando com o instrumento – o que não deixa de ser uma verdade. Esse estilo maravilhosamente único não é diferente aqui.  

Este álbum viu Hiromi estrear sua unidade de gravação chamada Trio Project, com Anthony Jackson e Simon Phillips se juntando a ela no baixo e bateria, respectivamente. Naturalmente, os holofotes estão principalmente nas performances de piano e teclado de Hiromi. Embora os álbuns subsequentes tenham uma influência de rock progressivo mais proeminente, aqui isso parece um pouco reduzido.  

O disco começa através da faixa título. Inicia-se de uma maneira muito doce em uma progressão e piano muito sombria. Então que tudo se transforma em uma nota sendo tocada repetidamente com a mão direita enquanto que a esquerda faz algumas variações. O trio aos poucos vai se posicionando e trazendo uma melodia muito boa e que vai ficando em uma linha funk. A música ainda segue em outras boas variações. Também é a mais longa do disco com mais de nove minutos. Um excelente prato de entrada para uma refeição musical de primeira.  

“Flashback” mantém o disco em um clima muito contagiante. Hiromi aqui explora muitas vezes um caminho mais calcado no hard bop acústico. De forma implacável como sempre, os solos de Hiromi vão surgindo um após o outro de maneira muito bem conectadas, fazendo com que tudo seja percebido com clareza e o ouvinte entenda de onde tudo vem e para onde vai.  

“Now or Never” é onde a pianista usa também sintetizadores pela primeira vez. Tem um começo de certa forma com um ataque total de todo o trio, mas não demora muito para que bateria e baixo ocupem o banco de trás, enquanto que Hiromi assume o protagonismo. Mas apesar disso, também é possível notar uma boa troca entre ela e o resto da banda em uma voz musical mais coletiva que nas faixas anteriores.  

“Temptation” considero a música mais fraca do disco. Não a considero necessariamente ruim, mas não assume riscos e carece ao menos de alguma das explosividades complexas que os projetos envolvendo Hiromi costumam apresentar. Em vários momentos a peça parece que vai decolar, mas sempre acaba cessando antes que isso aconteça. Até pode ser uma boa faixa, mas serve muito mais como um momento de descanso dentro do álbum.   

“Labyrinth” é aquele tipo de música instrumental que tem um nome bastante propício para o que ela entrega. De certa forma, soa muitas vezes confusa como um labirinto e pode deixar um pouco perdido muitos dos ouvintes menos acostumados a um tipo de som assim. Na segunda metade, além de toda a musicalidade de Hiromi, vale perceber as linhas incríveis e imponentes do baixo de Jackson.  

 “Desire” é mais um dos momentos de influência funk e que além do piano, também faz o uso de sintetizadores. Falar dos grooves em músicas desse trio é como chover no molhado, mas acho válido mencioná-lo aqui, pois eles são combinados com alguns riffs progressivos e que são misturados com um jazz mais clássico.  

“Haze” é um momento solo obrigatório de Hiromi. Por ser solo, também é mais difícil de citar onde a faixa se destaca mais, pois o que ouvimos é uma entrega apaixonada ao piano do começo ao fim de uma das maiores do instrumento da atualidade.  

“Delusion” é a faixa que costumo dizer que se algum dia eu tiver a felicidade de assistir um show da Hiromi, ele só vai estar completo se ela for tocada. Quanto brilhantismo e sensibilidade juntos em uma peça. Pode até ser apreciada apenas como uma “típica” peça de jazz, mas ela entrega mais do que isso, ela entrega um balanço maravilhoso.  

“Beethoven's Piano Sonata No. 8, Pathetique” é o momento mais desafiador do disco e o motivo está no seu título, afinal, trazer uma peça clássica de Beethoven para o formato jazz trio de Hiromi não é fácil. Essa transformação para uma balada jazzística ficou simplesmente maravilhosa. A peça de Beethoven é quebrada em uma linha de acenos blueseiro, além de ser uma faixa que finaliza o disco de maneira muito forte – apesar da sutileza.  

Apesar de “Temptation” não ter a mesma força das demais faixas, também não possui força o suficiente para tirar desse disco o status de obra-prima. Voice é mais um dos registros que comprovam que Hiromi Uehara é uma das maiores joias instrumentistas de sua geração. O resultado final obtido aqui é complexo, sofisticado e único, imergindo o ouvinte em mais uma experiência do mais alto nível do jazz contemporâneo.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tiago Meneses

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 28/09/2017

"Sou poeta, contista e apaixonado por música desde os primórdios da minha vida, onde o rock progressivo sempre teve uma cadeira especial."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaEcholyn - Mei (2002)

    11/01/2022

  • Image

    ResenhaCaligula's Horse - The Tide, The Thief & River's End (2013)

    30/10/2019

  • Image

    ResenhaBeautiful Bedlam - Beautiful Bedlam (2021)

    29/08/2021

  • Image

    ResenhaVangelis - See You Later (1980)

    03/02/2022

  • Image

    ResenhaJoss Stone - LP1 (2011)

    29/06/2020

  • Image

    ResenhaPeter Hammill - The Silent Corner and the Empty Stage (1974)

    23/03/2018

  • Image

    ResenhaNeal Morse - ? (2005)

    10/04/2021

  • Image

    ResenhaBarclay James Harvest - Barclay James Harvest (1970)

    09/03/2019

  • Image

    ResenhaGentle Knife - Clock Unwound (2017)

    26/01/2018

  • Image

    ResenhaNational Health - Of Queues And Cures (1978)

    11/02/2021

Visitar a página completa de Tiago Meneses



Sobre o álbum

The Trio Project: Voice

Álbum disponível na discografia de: Hiromi Uehara

Ano: 2011

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de The Trio Project: Voice



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.