Resenha

The London Sessions

Álbum de Mary J. Blige

2014

CD/LP

Por: Roberto Rillo Bíscaro

Colaborador Especialista

16/05/2021



Salutar mudança de ares

Trocar de ares pode refrescar perspectivas. Foi isso que fez a norte-americana Mary J. Blige, que passou temporada na Inglaterra, trabalhando.

The London Sessions foi coproduzido com DJs e produtores britânicos, fãs da cantora. Resultado: uma dúzia de canções homogêneas na alta qualidade, diferenciando-se no tom, que oscila entre:

a)  baladeiro confessional
b)  diva das pistas de dança.

Sem buscar ser a porta-voz artificial e diluidora da mais atual anglotendência underground, a veterana quarentona saiu-se com trabalho orgânico, por vezes visceral, como na sofrida Whole Damn Year, onde diz que “levou um maldito ano inteiro para consertar meu corpo”, consequência de agressões.

Sejam de extração gospel (Not Loving You), sejam de inspiração pop (When You’re Gone), rhythm’n’ blues (Long Hard Look) ou o que for, não há lenta chata ou insossa; tudo vem das entranhas, sem melodramatizar.

Tem espaço para piscada divertido-melancólica pra irônica Rehab da finada Amy Winehouse. Therapy abre The London Sessions com o clima retrô modernizado de jazz e doo wop popularizado pela melhor voz feminina inglesa desse milênio. Tem estalar de dedo e letra que não culpa o amado por querer distância devido à constante deprê da diva, que se autorrecomenda terapia 2 vezes ao dia.

Blige sabe do potencial que seu vozeirão e pose de diva têm para as pistas e polvilhou The London Sessions com delícias rápidas: Nobody But You; Pick Me Up, com aquele pianinho e cornetinha viciantes; Follow e My Loving, que lembra muito grandes momentos da dance noventista tipo Snap e a brasileira Corona.

Pra quem vinha dando a impressão de que o pináculo da carreira já passara e o que restava era o descenso, Mary J. Blige cravou um álbum sentido, vibrante e honesto.

Ela só poderia ter nos poupado dos depoimentos dos colaboradores entre algumas faixas, que quebram o ritmo de The London Sessions.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 11/09/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaDônica - Continuidade Dos Parques (2015)

    23/01/2020

  • Image

    ResenhaHotel California: LA from The Byrds to The Eagles

    08/07/2021

  • Image

    ResenhaBrandon Flowers - The Desired Effect (2015)

    28/07/2020

  • Image

    ResenhaLack of Afro - Jack Of All Trades (2018)

    12/09/2020

  • Image

    ResenhaEcho And The Bunnymen - Meteorites (2014)

    11/11/2017

  • Image

    ResenhaLivia Mattos - Vinha da Ida (2017)

    14/07/2020

  • Image

    ResenhaIyeoka Ivie Okoawo - Gold (2016)

    02/01/2021

  • Image

    ResenhaIl Cerchio D'Oro - Dedalo E Icaro (2013)

    09/05/2020

  • Image

    ResenhaLady Lark - Permission (2019)

    13/07/2020

  • Image

    ResenhaQuiana Lynell - A Little Love (2019)

    05/05/2020

Visitar a página completa de Roberto Rillo Bíscaro



Sobre o álbum

The London Sessions

Álbum disponível na discografia de: Mary J. Blige

Ano: 2014

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de The London Sessions



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.