Resenha

Red Kite

Álbum de Sarah Cracknell

2015

CD/LP

Por: Roberto Rillo Bíscaro

Colaborador Top Notch

13/04/2021



O lado mais anos 60 da vocalista do Saint Etiene

No começo dos anos 90, após o Segundo Verão do Amor, o trio Saint Etiene suavemente iniciou sua mistura de electronica com elementos do pop dos 60’s aos 80’s. Mansos, melódicos e atmosféricos, os ingleses têm nos vocais de menininha de Sarah Cracknell um de seus trunfos mais fofos. Como resistir às canoras He’s On the Phone e Who do You Think You Are? 

Em 97, a vocalista lançou o solo Lipslide, bastante variado estilisticamente, mas cujo predomínio, como previsto, era eletrônico. O clima é pra cima e a produção sintetizadamente elegante, urbana e mudérrna.

Quando Lipslide estava próximo de completar sua maioridade, Cracknell saiu-se com Red Kite. O  álbum quebra/frustra expectativas de quem esperava nova fornada de electronica. As 12 faixas são bem mais acústicas e a sensação é muito pop anos 60 com alguma melancolia. 
On The Swings podia estar na trilha sonora de algum filme francês da Nouvelle Vague. Nothing Left to Talk About – dueto com Nicky Wire, do Manic Street Preachers – tem guitarra country easy listening, emprestando sabor fim dos 70’s. Uma delicinha com parara papa papara e tudo!

Take the Silver, colaboração com o The Rails, é puro folk; quase dá vontade de cantar colhendo cevada. Gostosa melancolia impera em melodias como as de The Mutineer, I Close My Eyes e Ragdoll. Favourite Chair é delicada canção de ninar com marimba. It’s Never Too Late e Hearts Are For Breaking deveriam fazer Belle and Sebastian corar de vergonha do álbum chato lançado no mesmo ano; 2 fofuras twee pra pegar no colo e cantar sussurrando ou saltitando. 

I Am Not Your Enemy é psicodelia domesticada demais; Cracknell querendo ser mais pesada do que consegue. Nem é ruim, mas se o álbum fosse todo na mesma toada não teria graça. 

A agridoçura dessa Pipa Vermelha enternece, embala pra dormir (no bom sentido), acalma e sustenta muitas audições com melodias assobiáveis e assimiláveis. Tomara que Cracknell não espere até 2033 para o terceiro solo.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Nível: Colaborador Top Notch

Membro desde: 11/09/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaLift - Caverns Of Your Brain (1977)

    15/11/2020

  • Image

    ResenhaAutobiography

    05/01/2020

  • Image

    ResenhaSynth Britannia

    05/08/2021

  • Image

    ResenhaLiniker - Indigo Borboleta Anil (2021)

    30/09/2021

  • Image

    ResenhaLuiza Brina - Tão Tá (2017)

    04/09/2020

  • Image

    ResenhaLOgos - Sadako E Le Mille Gru Di Carta (2020)

    13/11/2020

  • Image

    ResenhaLisa Stansfield - Seven (2014)

    25/09/2017

  • Image

    ResenhaMayer Hawthorne - Rare Changes (2020)

    13/03/2021

  • Image

    ResenhaUnreal City - Frammenti Notturni (2017)

    04/11/2020

  • Image

    ResenhaBig Big Train - Folklore (2016)

    27/09/2017

Visitar a página completa de Roberto Rillo Bíscaro



Sobre o álbum

Red Kite

Álbum disponível na discografia de: Sarah Cracknell

Ano: 2015

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 3 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Red Kite



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.