Resenha

Allehop

Álbum de O Teatro Mágico

2016

CD/LP

Por: Tarcisio Lucas

Colaborador

02/03/2018



Maturidade e sem medo de mudar!

O conjunto Teatro Mágico sempre oi um grupo diferenciado. O mentor do projeto, Fernando Anitelli, sempre deixou claro o posicionamento da banda em relação à proposta da trupe, seu posicionamento em relação ao mercado, e a forma como ele divulga e comercializa os álbuns do grupo. A banda sempre disponibilizou seus álbuns gratuitamente, em um movimento que o próprio Anitelli chamava de "MPB" - Música para Baixar . Todo o lucro da banda vinha dos shows e dos produtos associados à marca, inclusive os discos, vendidos durante os shows pelos próprios integrantes, amigos e mesmo membros da familia do músicos. 
A relação que a banda criou com os fãs também se destacou: existiu, especialmente na época dos 2 primeiros discos, uma verdadeira veneração por parte dos fãs, que viam no Teatro Mágico um espaço onde eles podiam sonhar, entrar dentro de um mundo de sonhos e de poesia. 
Estéticamente, nessa primeira fase, a banda primava pela junção de variadas formas de expressão artística, do teatro ao circo, da poesia ao áudio-visual. O numero de integrantes que dividiam o palco era enorme.
Mas o tempo passou, e a sonoridade da banda foi mudando com ele. E nesse fato reside aquele que é, a meu ver, a maior prova de honestidade artística que a banda já deu. A mesma poderia ter se agarrado à base de fãs que criara, e que tinham uma visão bem definida de como era a banda: as maquiagens circenses, os discursos ora políticos ora motivacionais, o clima onírico. Muitas bandas se sentiriam tentadas a passar a vida toda confortavelmente estagnadas nesse mesmo lugar, sabendo que os fãs continuariam a segui-los.
Mas não com o Teatro Mágico.
"Allehop" representa um salto evolutivo grande, de forma que algumas músicas, para ouvidos desatentos, dificilmente seria reconhecidas como sendo parte da discografia da banda. Foi um salto enorme, mas uma coisa se manteve intacta: A qualidade.
Esqueça os momentos de catarse coletiva que ouvíamos nos primórdios. Esqueça aquele discurso levemente messiânico á lá "Cordel do Fogo Encantado" que ouvíamos. O que temos aqui é um disco intimista, ainda que muito de sua sonoridade beba de fontes mais dançantes, como o eletrônico e o som das discotecas dos anos 70 e 80.
Some tudo isso à influências de indie rock e rock inglês - um pouco de Keane, The Smiths - e temos então "Allehop"!
A parte lírica continua chamando a atenção: Anitelli - querendo ou não admitir isso, ele É de fato o Teatro Mágico - continua fazendo seu jogo de palavras, trocadilhos linguísticos, aliterações. Aqui, como eu sempre digo, o português é tratado com respeito.
Se comparado com o disco anterior, o ótimo "Grão do Corpo", é possível sim perceber a linha evolutiva que foi seguida. Mas se compararmos com o primeiro disco do grupo, certamente parecerão duas bandas completamente distintas, o que é um aspecto positivo; é necessário que existam bandas inquietas, e que não tenham medo de ousar (mesmo aquelas que erram nesse processo ainda sim ganham o meu respeito).
Saindo um pouco do lado puramente sonoro, gostaria de destacar os vídeo clipes que foram feitos a partir de músicas desse disco, todos de uma sensibilidade e beleza raras de se ver hoje em dia. Assistam, eles ajudam muito a entender a proposta do álbum.
Atualmente, Fernando Anitelli tem transformado o grupo em um "quase" projeto solo de apresentações acústicas, e fica realmente difícil dizer que caminho a banda tomará a partir daqui. Poderá se manter nessa linha mais indie de "Allehop", ou talvez continuar se movendo para frente, e apresentar algo totalmente novo. Ou ainda poderá voltar aos primórdios, resgatando a magia antiga que tantos sentem nostalgia.
O que sei é que qualquer caminho escolhido será escolhido com honestidade, algo que o grupo tem de sobra.
Vida longa à Trupe, e acima de tudo, Vida longa à arte feita de forma sincera!


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tarcisio Lucas

Nível: Colaborador

Membro desde: 16/10/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaChico Buarque - Chico (2011)

    05/03/2018

  • Image

    ResenhaBlackmore's Night - All Our Yesterdays (2015)

    13/06/2018

  • Image

    ArtigoLords of Chaos: O Filme, verdades... e mentiras

    27/02/2019

  • Image

    ResenhaGene Loves Jezebel - Heavenly Bodies (1993)

    08/10/2018

  • Image

    ResenhaAfter Forever - Prison of Desire (2000)

    25/01/2018

  • Image

    ResenhaGreen Carnation - Journey To the End of the Night (2000)

    26/09/2018

  • Image

    ResenhaAyreon - The Source (2017)

    21/06/2018

  • Image

    ResenhaSe não eu, quem vai fazer você feliz?: Minha história de amor com Chorão

    09/12/2019

  • Image

    ResenhaUnholy Outlaw - Kingdom of Lost Souls (2019)

    28/12/2019

  • Image

    ResenhaMiles Davis - Kind of Blue (1959)

    17/10/2017

Visitar a página completa de Tarcisio Lucas



Sobre o álbum

Allehop

Álbum disponível na discografia de: O Teatro Mágico

Ano: 2016

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Allehop



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.