Resenha

Up The Downstair

Álbum de Porcupine Tree

1993

CD/LP

Por: Expedito Santana

Colaborador

19/01/2021



Jornada inesquecível de rock progressivo de vertente psicodélica

A Porcupine Tree é de longe o projeto mais exitoso do talentoso multi-instrumentista Steven Wilson, que também participa das bandas Blackfield, No-Man entre outras, além de ter, logicamente, sua própria empreitada solo, a qual possui ótimos discos, diga-se de passagem. No momento, entretanto, reservarei um tempo para tecer alguns comentários sobre este interessante exemplar da Porcupine, produzido pelo próprio Wilson.  

“Up the Downstair” é o segundo álbum de estúdio dos britânicos. O dado curioso é que foi lançado inicialmente em junho de 1993 e que o plano inicial era que tivesse o formato duplo, incluindo a música “Voyage 34”, que havia sido lançada como single em 1992, e mais um material que só seria usado em 1994 no EP “Staircase Infinities”.  Este é o álbum de estúdio com menor duração já gravado pela banda, e olha que são 49 minutos de música, o que destoa um pouco da média da banda, mas pense por exemplo que um grupo de punk rock poderia gravar um disco triplo com esse tempo (rsrsrsr). Outro detalhe digno de registro diz respeito ao fato de que a versão original foi gravada com bateria programada e na lançada em 2004 (expandida – que incluiu no CD2 o EP “Staircase Infinites”) é que então teria baquetas de verdade tocadas pelo músico Gavin Harrison.

Neste disco o ouvinte mergulhará de cabeça numa jornada de música psicodélica liderada por Steve Wilson. Talvez a grande virtude deste trabalho seja a de conseguir criar uma experiência absolutamente singular, fundada em atmosferas sonoras notadamente influenciadas por Pink Floyd e Ozric Tentacles, integrando diferentes estilos em composições suaves e ótimas combinações de teclados etéreos e viajantes, baterias climáticas e guitarras espaciais. Não se espantem se pairar uma impressão de se ter aqui mais um trabalho solo de Steven Wilson, já que ele faz vocais, guitarra, baixo, teclado, programação de bateria e até a produção, como dito acima. Não vejo problema, no entanto, em se chegar a tal constatação, principalmente se lembrarmos que Wilson é a alma da banda, o que o faz, por conseguinte, legítimo dono do eventual direcionamento musical que a banda venha ter. 

Falando especificamente do álbum, ele abre com "What You Are Listening To...", uma curta faixa de introdução que cumpre o papel de mostrar de forma panorâmica o que esperar do restante. Seus sintetizadores permitem que se misture sutilmente com a faixa seguinte, "Synesthesia", esta, por sua vez, é uma música de batida cativante logo de cara, guitarra rítmica empolgante e solos sensacionais protagonizados por Wilson. Enfim, canção de rock progressivo para fazer o fã “lamber os beiços” (ou seria os ouvidos...rsrsrs) de tão boa.  

"Monuments Burn Into Moments" tem apenas 22 segundos e poderia ser chamada de uma espécie de “faixa-preparação” para "Always Never", que por sua vez é uma música bastante espacial e fantasiosa, com guitarras acústicas e sintetizadores climáticos pavimentando o caminho até que riffs pesados invadem a paisagem sonora numa explosão arrebatadora acompanhados por uma bateria possante e proeminente. Importante lembrar que esta é única faixa que tem baixo tocado por Colin Edwin. Acrescente-se, por fim, que as melodias de guitarra tiradas por Steven são comoventes.  

A obscura faixa-título apresenta em seu início trechos vocais falados por Suzanne Barbieri, enquanto seu esposo Richard insere partículas sonoras eletrônicas. Há claramente alguns elementos repetitivos típicos do som de Kraftwerk nesta música, que possui vocação praticamente instrumental e que se desenvolve por meio de sons rítmicos psicodélicos e riffs de guitarra alternativamente altos e suaves, permeados por um excelente trabalho percussivo, que são traços característicos da faixa e muito bem explorados em apresentações ao vivo da banda, que também os usa esporadicamente no processo de composição de outras canções. 

"Not Beautiful Anymore" volta a usar versos falados no início, até que uma bateria energizante abre uma seção de rock mais excitante, com linha de baixo e riffs de guitarra levemente distorcidos proporcionando um excelente momento. “Siren" é uma concisa introdução para a faixa seguinte, "Small Fish", cujos vocais melódicos de Steven e sua textura sonora espacial são os atrativos. A bateria também está presente, porém, sem quebrar o clima etéreo construído pelos teclados e pela guitarra, que, aliás, protagoniza um solo magnífico. Uma belezura de canção!!   

"Burning Sky" é uma peça instrumental que começa mais lenta e espacial com sintetizadores, mas logo em seguida oferece uma guitarra pujante e a bateria esplêndida de Gavin Harrison. Esta faixa trabalha em repetição de acordes, porém, em cada movimento dos segmentos musicais as texturas vão sendo enriquecidas por efeitos sonoros potenciados em solos de guitarra que costuram uma unidade coesa e lógica. Aliás, à medida que vai evoluindo a guitarra atinge o seu ápice e flui então de volta para uma sessão ambiente, na qual é quase impossível não lembrar de Pink Floyd. Essa faixa transmite uma sensação ambígua de conforto e tensão. Sem sombra de dúvida, uma experiência sonora fabulosa!

"Fadeaway" é uma típica canção solo de Steven Wilson e devo dizer que é uma das minhas preferidas do álbum. Ela flui como ondas sonoras relaxantes exaladas das notas da guitarra e do vocal melódico de Wilson. O clima espacial que permeia todo o disco não poderia deixar de estar aqui, sem falar numa estranha força de levitação que parece querer inebriar o ouvinte (feche os olhos e vai sentir o barato!). Encerramento perfeito! 

"Up the Downstair" mostra Steve Wilson exibindo todo seu lado inventivo e capacidade técnica num álbum bastante consistente. Tenho certeza de que os amantes de um rock progressivo de vertente psicodélica encontrarão uma jornada inesquecível neste disco.  

Songs / Tracks Listing
1. What You Are Listening To... (0:58)
2. Synesthesia (5:11)
3. Monuments Burn into Moments (0:20)
4. Always Never (6:58)
5. Up the Downstair (10:00)
6. Not Beautiful Anymore (3:26)
7. Siren (0:52)
8. Small Fish (2:43)
9. Burning Sky (11:06)
10. Fadeaway (6:20)


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Expedito Santana

Nível: Colaborador

Membro desde: 27/07/2020

"Sou um fã de música inveterado, principalmente de rock and roll, daqueles que podem ficar dias e dias imerso em discografias sem se preocupar com o mundo lá fora. Meu gosto é bastante eclético dentro do gênero rock, curto progressivo, hard, metal, alternativo etc."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaMarillion - Sounds That Can't Be Made (2012)

    19/09/2020

  • Image

    ResenhaAirbag - Identity (2009)

    11/09/2020

  • Image

    ResenhaRaul Seixas - Novo Aeon (1975)

    01/02/2021

  • Image

    ResenhaVan Der Graaf Generator - Do Not Disturb (2016)

    08/03/2021

  • Image

    ResenhaRoxy Music - For Your Pleasure (1973)

    08/07/2021

  • Image

    ResenhaJethro Tull - Benefit (1970)

    05/05/2021

  • Image

    ResenhaBig Big Train - Gathering Speed (2004)

    13/04/2021

  • Image

    ResenhaDepeche Mode - Music For The Masses (1987)

    17/04/2021

  • Image

    ResenhaKing Crimson - Three Of A Perfect Pair (1984)

    02/04/2021

  • Image

    ResenhaTim Buckley - Greetings From L.A. (1972)

    04/03/2021

Visitar a página completa de Expedito Santana



Sobre o álbum

Up The Downstair

Álbum disponível na discografia de: Porcupine Tree

Ano: 1993

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Up The Downstair



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.