Resenha

McCartney III

Álbum de Paul McCartney

2020

CD/LP

Por: André Luiz Paiz

Webmaster

17/12/2020



Entre o espontâneo e o experimental

Eis que Paul McCartney nos entrega mais um disco da série "McCartney", em que o músico compõe, produz e toca todos os instrumentos. Desta vez, o lockdown permitiu com que o músico pudesse trabalhar em algumas ideias antigas e outras novas, presenteando o fã com mais um disco de estúdio.

Se você conhece suficientemente de Beatles, mas pouco da carreira solo de Paul, "McCartney III" certamente não lhe agradará. Temos aqui um disco sem hits - talvez um - e muitas músicas que fogem dos moldes estrutural de canções que são feitas para tocar no rádio. Aqui, assim como nos outros discos da série "McCartney", Paul pega uma ideia e a explora do jeito que a sua cabeça mandar, não importando se a melodia é pegajosa, se o riff é simples demais ou se o resultado é repetitivo. É simplesmente um convite para você assistir - ouvir - o músico brincando em estúdio. Enquanto "McCartney" foi muito afetado pelo término dos Beatles e "McCartney II" pelo final triste dos Wings, além das brincadeiras de Paul com sintetizadores, "McCartney III" traz um pouco da pandemia e também da vida cotidiana de Paul em canções simples e em muitos momentos interessantes, apesar de outros nem tanto.

Um fator que pesou negativamente aqui foi a dificuldade de Paul em cantar. Há tempos sua voz vem mostrando sinal de cansaço e desafinando até para falar. É claro que estamos falando de um senhor de 78 anos e com o peso de décadas em turnê, portanto, as melodias acabaram ficando de certa forma limitadas. Do lado positivo, Paul parece ter entendido isso e cantou em tons mais graves. E também como fator positivo, o disco está muito bem gravado e o som é ótimo.

São onze faixas e o disco abre com a quase instrumental "Long Tailed Winter Bird", que traz um riff acústico legal e umas batidas abafadas no violão. "Find My Way" me fez lembrar um pouco de "Memory Almost Full" e tem Paul brincando com alguns efeitos em uma canção diferente, de estrutura bem simples e interessante. "Pretty Boys" é uma das acústicas bonitinhas do disco e "Woman And Wives" traz um pouco do lado denso de "Chaos And Creation In The Backyard" ao som do piano. O rock chega com "Lavatory Lil", curtinha e direta, e "Deep Deep Feeling" me chamou bastante a atenção. Uma faixa com mais de 8 minutos com colagens vocais interessantes e um clima cadenciado e denso. Depois o clima denso se mantém em "Slidin'", uma faixa de digestão lenta, embora o riff seja ótimo. Voltando para mais uma balada acústica, "The Kiss Of Venus" é belíssima, com sua melodia interessante e um vocal de Paul bem no estilo "Calico Skies", do álbum "Flaming Pie". A popzinha "Seise The Day" também funciona bem e "Deep Down" volta ao clima de "Deep Deep Feeling" com experimentalismo interessante na combinação densa de teclado/violão. Por fim, "Winter Bird / When Winter Comes" fecha com classe trazendo o riff da primeira faixa no início seguindo para uma baladinha no estilo "Blackbird", dos Beatles, possivelmente a única faixa que pode ser considerada um hit. Gostei bastante dela e aqui Paul canta muito bem.

Quando lançou "McCartney", Paul foi massacrado por não ter sido compreendido, e "McCartney II" teve seu valor reconhecido com o passar do tempo. Veremos o que acontecerá com "McCartney III". Mas uma coisa é fato: nestes três discos, Paul estava fazendo música para ele e não para a mídia e os fãs. São três trabalhos extremamente pessoais, diversificados e que gosto bastante. Ademais, com todos estes fatores em consideração, para mim o resultado aqui é bastante positivo.



Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre André Luiz Paiz

Nível: Webmaster

Membro desde: 20/03/2017

"Sou um profissional de Tecnologia da Informação apaixonado por música. Criei o site do 80 Minutos para que as pessoas possam compartilhar suas opiniões sobre os seus álbuns favoritos e propagá-las Brasil afora"

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaThe Moody Blues - On The Threshold Of A Dream (1969)

    26/11/2019

  • Image

    DivulgaçãoBanda O Hipertrópico apresenta novo EP

    02/06/2020

  • Image

    ResenhaGeddy Lee - My Favourite Headache (2000)

    12/03/2018

  • Image

    ResenhaElton John - The Fox (1981)

    18/04/2022

  • Image

    ResenhaPaul McCartney - Chaos And Creation In The Backyard (2005)

    07/02/2019

  • Image

    EntrevistaJohn Mitchell

    11/04/2019

  • Image

    ResenhaPaul Rodgers - Cut Loose (1983)

    30/03/2020

  • Image

    ResenhaThe Warning - XXI Century Blood (2017)

    31/05/2019

  • Image

    ResenhaCamel - Moonmadness (1976)

    25/04/2017

  • Image

    ResenhaFish - Vigil In A Wilderness Of Mirrors (1990)

    05/01/2018

Visitar a página completa de André Luiz Paiz



Sobre o álbum

McCartney III

Álbum disponível na discografia de: Paul McCartney

Ano: 2020

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,1 - 5 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Veja mais opiniões sobre McCartney III:

  • 18
    dez, 2020

    Ainda meio incerto, mas com certeza o melhor da trilogia

    User Photo José Esteves

Visitar a página completa de McCartney III



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.