Resenha

Power Up

Álbum de AC/DC

2020

CD/LP

Por: José Esteves

Colaborador Especial

13/11/2020



Um álbum de hard rock cheio de energia, como sempre

Seis anos depois da última turnê da banda e três anos depois da morte de Malcolm Young, guitarrista base do Ac/Dc, co-fundador da banda e irmão do guitarrista solo Angus Young, a banda decide se reunir para lançar o décimo sétimo álbum de sua carreira. O grupo já havia decidido se aposentar, mas o Angus Young queria fazer desse álbum um tributo para o irmão, convidando membros que participaram da turnê em 2014: Brian Johnson no vocal, Cliff Williams no baixo e Phil Rudd na bateria. Substituindo o Malcolm entra o um sobrinho de Angus e Malcolm, Stevie Young Jr., filho do irmão mais velho dos Young, que tem uma história longa com a banda, tocando no álbum de 2014. O álbum foi bem recebido pela crítica especializada.

Esperar uma música muito variada a essa altura do campeonato é basicamente desilusão. A bateria e o baixo são os mesmos o álbum inteiro (exceto uma ou duas exceções), mas ninguém ouve Ac/Dc para ter um som inédito. As pessoas ouvem para ouvir um hard rock cheio de energia e isso é a definição do álbum. Além disso, o vocal do Brian Johnson, que faz essa voz desde 1980, teve que tomar alguns atalhos vocais aqui e ali e surpreendentemente funciona bem, com alguns versos tendo um clima completamente diferente por conta desses defeitos que tiveram que ser corrigidos, o que é uma boa coisa. Infelizmente, uma coisa que ficou faltando foi um solo de guitarra daqueles que o Angus mandava na década de 70 e 80, sendo mais delegado às chamadas e respostas clássicas do grupo.

Como sempre, as faixas são mais uma grande sopa de músicas do que várias faixas completamente diferentes, então é mais fácil citar um padrão do que qualquer outra coisa. Existem músicas inspiradas na banda da década de 70 (“No Man’s Land” é mais inspirada em alguns blues rocks), década de 80 (“Through the Mists of Time” parece o que o Van Halen estava fazendo pós-1984) e década de 90 (“Realize” é uma citação quase que direta à “Thunderstruck”) e para aí, o que é excelente, porque poderiam ter chegado até “Blow Up Your Video”. As únicas músicas ruins são mais ruins por tecnicalidade do que qualquer outra coisa: “Kick You When You’re Down” começa mal e tem umas modulações esquisitas no meio, apesar de ter um bom solo de guitarra; e “Witch’s Spell” tem uma harmonia de verso que o vocal não consegue manter, dando uma impressão de falta de inércia.

A melhor faixa do álbum é “Demon Fire”, um rock padrão do Ac/Dc com algumas coisas mais interessantes da década de 70 do que das outras épocas. A bateria e a guitarra estão bem diferentes do padrão estabelecido, especialmente a bateria que está mais frenética do que o normal, enquanto a guitarra faz escalas descendentes de blues no meio da música. Sendo um clássico “chamado e resposta”, o solo de guitarra brilha bastante (ainda mais considerando que o álbum não é muito cheio deles).


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre José Esteves

Nível: Colaborador Especial

Membro desde: 26/08/2020

"Eu gosto muito de rock clássico e tenho um blog de resenhas minhas em disconomicon.wordpress.com. Minhas bandas preferidas são Deep Purple, Queen, Beatles e Pink Floyd e tento também ouvir o que está mudando o cenário nos dias de hoje."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaThe Beatles - Revolver (1966)

    22/02/2021

  • Image

    ResenhaThe Beatles - Abbey Road (1969)

    28/08/2020

  • Image

    ResenhaBlack Sabbath - Technical Ecstasy (1976)

    19/11/2020

  • Image

    ResenhaBlack Sabbath - Black Sabbath (1970)

    11/11/2020

  • Image

    ResenhaBig Brother & The Holding Company - Big Brother & The Holding Company (1967)

    26/10/2020

  • Image

    ResenhaKansas - The Absence Of Presence (2020)

    16/09/2020

  • Image

    ResenhaCreedence Clearwater Revival - Mardi Gras (1972)

    28/10/2020

  • Image

    ResenhaBlack Sabbath - Heaven And Hell (1980)

    27/11/2020

  • Image

    ResenhaPink Floyd - Meddle (1971)

    15/10/2020

  • Image

    ResenhaBlack Sabbath - Paranoid (1970)

    21/09/2020

Visitar a página completa de José Esteves



Sobre o álbum

Power Up

Álbum disponível na discografia de: AC/DC

Ano: 2020

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,08 - 6 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Veja mais opiniões sobre Power Up:

  • 13
    nov, 2020

    A fênix hard rock ressurge ousada como de costume!

    User Photo Diogo Franco
  • 13
    nov, 2020

    Ligado no 220

    User Photo Fábio Arthur

Visitar a página completa de Power Up



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.